EAV Parque Lage

Cursos do professor



Charles Watson

Charles Watson é educador e palestrante, especializado no Processo Criativo / Problem Finding e Desempenho Otimizado. Formado pela Bath University / Inglaterra, ministra o workshop O Processo Criativo, na EAV Parque Lage / Rio. De centros culturais pelo Brasil à empresas como Coca-Cola, Natura, Procter&Gamble, Globo, Vale, 3M, Concremat, realiza palestras desde a década de 90. Sua pesquisa interdisciplinar, constantemente atualizada, investiga fatores que influenciam processos de inovação e criação. Diretor do workshop Dynamic Encounters, há 27 anos proporciona viagens nacionais (80) e internacionais (57), com visitas à museus, galerias, eventos de arte e ateliês de artistas, resultando em um acervo audiovisual de aproximadamente 1.500 horas de entrevistas com profissionais da indústria criativa. Seu workshop intensivo de desenho e conceitualização Procedência & Propriedade é um marco em educação visual e o Grupo de Estudos uma referência de produção prática e análise crítica. Além dessas atividades educacionais, Charles é construtor de barcos e ensina physical thinking através do workshop de marcenaria e construção naval Wet Dream. A abrangência de suas experiências tem resultado em palestras únicas, provocativas e às vezes desconcertantes, abordando temas aparentemente tão distintos quanto evolução, sistemas complexos, ecologia, arte contemporânea e esportes radicais, sempre com uma pitada de humor britânico.

2º semestre 2019

O PROCESSO CRIATIVO

Criatividade não se trata de pílula mágica ou de “baixar o santo”. Ao contrário do que o senso comum sugere, a criatividade não é uma qualidade livre e autônoma, que pode ser dissociada do envolvimento verticalizado com uma atividade ou linguagem específica. Quem não investe não lucra ou, como diz o escritor Robert Heinlein, “Não há boca livre no universo”. Assim sendo,”estratégias” ou “técnicas” criativas só se tornam viáveis/eficazes na presença de forte comprometimento ao longo de um tempo mínimo necessário para internalizar as regras do jogo. Alcançar o desempenho criativo em seu nível máximo requer, além de tempo de investimento, paixão, curiosidade, persistência, tolerância a ambiguidades e coragem para aceitar que muitos erros virão pela frente – erros não são apenas permitidos, são uma pré-condição para criação.

2º semestre
12 de agosto a 04 de dezembro
Segunda e quarta-feira, 19:30 – 21:30
R$ 760,00/mês

Saiba mais…

Curso Intensivo

Creativity Masterclass 03: Estratégias Oblíquas

Se é possível ensinar uma pessoa a ser criativa ou não, é difícil dizer, mas certamente é possível ensinar alguém a estar mais ciente dos obstáculos e barreiras que ela mesma cria durante o processo. E isso já é metade do caminho. Paixão e trabalho duro, embora essenciais para o processo criativo, em si são insuficientes. Mas, uma vez que a energia para agir está no lugar certo, existem muitas técnicas que podem ser utilizadas para nos tornarmos mais conscientes das armadilhas conceituais e perceptivas que impedem a geração de novas ideias. Como disse Linus Pauling – duas vezes ganhador do prêmio Nobel – “O caminho para ter boas ideias é ter muitas ideias e jogar as ruins fora.”

Curso Intensivo 2019
18 a 20 de outubro
Sexta, 19:00–22:00
Sábado e Domingo, 14:00–18:00
R$ 700,00

saiba mais…

Curso Intensivo 2019

Creativity MasterClass 04: Visualização

O termo visualização refere-se ao processo de pensar através de imagens ao invés de palavras. Apesar de ser uma poderosa ferramenta para a conceitualização criativa, tem sido sistematicamente negligenciada nas estruturas educativas existentes. Uma vez sabendo que nosso córtex visual é a maior região do cérebro destinada ao processamento de dados sensoriais, seria um desperdício não levar isso em consideração. Pesquisas recentes não estão apenas transformando a maneira que pensamos sobre o papel da visualização no processo criativo, como também confirmando o que mentores e professores já conhecem há anos – que a habilidade de visualizar é uma das mais importantes ferramentas no arsenal de táticas criativas. Do ponto de vista neurocientífico, existem semelhanças entre fazer algo, e a simulação visual da mesma ação. Não há mais dúvidas que a capacidade de formar e manipular imagens associadas a uma atividade é capaz de promover mudanças inclusive na nossa arquitetura cognitiva.

Curso Intensivo 2019
05 a 08 de dezembro
Quinta e Sexta-feira, 19:00–22:00
Sábado e domingo, 14:00–18:00
R$ 700,00

saiba mais…

Curso Semestral 2020.1

O PROCESSO CRIATIVO

Criatividade não se trata de pílula mágica ou de “baixar o santo”. Ao contrário do que o senso comum sugere, a criatividade não é uma qualidade livre e autônoma, que pode ser dissociada do envolvimento verticalizado com uma atividade ou linguagem específica. Quem não investe não lucra ou, como diz o escritor Robert Heinlein, “Não há boca livre no universo”. Assim sendo, “estratégias” ou “técnicas” criativas só se tornam viáveis/eficazes na presença de forte comprometimento ao longo de um tempo mínimo necessário para internalizar as regras do jogo. Alcançar o desempenho criativo em seu nível máximo requer, além de tempo de investimento, paixão, curiosidade, persistência, tolerância a ambiguidades e coragem para aceitar que muitos erros virão pela frente – erros não são apenas permitidos, são uma pré-condição para criação.

Curso Semestral 2020.1
09 de março a 29 de junho
Segunda e quarta-feira, 19:30 – 21:30
R$3.040,00 ou 4 parcelas de R$760,00

Saiba mais…

Férias de verão 2020

Creativity MasterClass 01

Pesquisas das últimas décadas têm modificado expressivamente o que entendemos como criatividade e inovação, e sugerem que talento (a habilidade inata para uma atividade), se é que existe, não é um fator significante na construção de uma vida de contribuições criativas. Ao contrário do que o senso comum afirma, criatividade não é uma qualidade livre e autônoma, pois não pode ser dissociada do investimento vertical em uma atividade ou linguagem específica. Pessoas são potencialmente criativas, mas para desenvolverem conhecimento tácito são necessários fatores como uma relação passional com o assunto, intensa curiosidade, persistência e a coragem necessária para identificar e enfrentar as dificuldades que sempre vão surgir ao longo de um processo. No mundo real, não é a inspiração que produz o trabalho, é o trabalho o que produz inspiração. Ter uma ideia na cabeça não é o suficiente, é preciso concretizá- la: “Poesia não é feita de ideias, é feita de palavras”, diz Mallarmé a Degas.

Férias de Verão 2020
31 de janeiro, 01 e 02 de fevereiro
Sexta, 19:00–22:00,
Sábado e domingo, 14:00–18:00
R$ 700,00
 

Saiba mais…