EAV Parque Lage

Cursos do professor



Clarissa Diniz

Clarissa Diniz nasceu em Recife e atualmente reside no Rio de Janeiro. Graduada em Lic. Ed. Artística/Artes Plásticas pela Universidade Federal de Pernambuco, UFPE; mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Artes da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Entre 2006 e 2015, foi editora da Tatuí, revista de crítica de arte. Publicou inúmeros catálogos e livros, dos quais destacam-se: Crachá – aspectos da legitimação artística (Recife: Massangana, 2008) e Gilberto Freyre (Rio de Janeiro: Coleção Pensamento Crítico, Funarte, 2010; em coautoria com Gleyce Heitor).Tem textos publicados em revistas, livros e coletâneas sobre arte e crítica de arte brasileira, como Criação e Crítica - Seminários Internacionais Museu da Vale (2009); Artes Visuais – coleção ensaios brasileiros contemporâneos (Funarte, 2017); Arte, censura, liberdade (Cobogó, 2018), dentre outros. De curadorias desenvolvidas, destacam-se contidonãocontido, cocuradoria com Maria do Carmo Nino e EducAtivo Mamam (Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães, Recife-PE, 2010), Contrapensamento selvagem (cocuradoria com Cayo Honorato, Orlando Maneschy e Paulo Herkenhoff. Instituto Itaú Cultural, SP), O abrigo e o terreno (cocuradoria com Paulo Herkenhoff. Museu de Arte do Rio – MAR, 2013), Ambiguações (Centro Cultural Banco do Brasil, Rio de Janeiro, 2013), Pernambuco Experimental (Museu de Arte do Rio - MAR, Rio de Janeiro, 2013), Todo mundo é, exceto quem não é – 13ª Bienal Naifs do Brasil (SESC Piracicaba, 2016 e Sesc Belezinho,2017), Dja Guata Porã – Rio de Janeiro Indígena (cocuradoria com Sandra Benites, Pablo Lafuente e José Ribamar Bessa. MAR, 2017) e À Nordeste (cocuradoria com Bitu Cassundé e Marcelo Campos. Sesc 24 de Maio, São Paulo, 2019). Foi curadora assistente do Programa Rumos Artes Visuais 2008/2009 (Instituto Itaú Cultural, São Paulo) e, entre 2008 e 2010, integrou o Grupo de Críticos do Centro Cultural São Paulo, CCSP. Foi pesquisadora do projeto Documents of 20th-century Latin American and Latino Art (International Centre for the Arts of the Americas – Museum of Fine Arts, Houston). Foi curadora convidada do Centre for Curatorial Leadership 2014 (Museum of Modern Art, MoMA, New York).

Bernardo Magina

Artista e eventualmente curador. Nasceu em 1989, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha. Mestre em Arte e Cultura Contemporânea pelo PPGARTES/ UERJ. Foi assistente de atelier de Orlando Mollica e, posteriormente, lecionou junto ao mestre no curso de Desenho Contemporâneo na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Na mesma escola, foi aluno de Evany Cardoso, Gianguido Bonfanti, Suzana Queiroga, João Goldberg, Marcelo Campos e foi monitor nos workshops de cor de José Maria Dias da Cruz. Participa de exposições e pelo Studio Travellero realiza instalações, além das pinturas murais nas ruas.

Pintura Brasileira: Lado B

O curso aborda perspectivas não-hegemônicas em torno da pintura produzida no Brasil. A partir da análise de obras de artistas – aqui apelidados de “lado B” – que não figuram na historiografia canônica da assim chamada “arte brasileira”, propõe-se percorrer leituras alternativas a problemáticas estéticas, sociais, políticas e identitárias que compõem as suas narrativas.

Semestral 2021.1
02 de março a 22 de junho
Terças, de 19h às 21h30
R$ 1.400,00 ou 4x de R$ 350,00
Saiba mais…

Curta duração 2020.2

Verbos de Histórias

O curso realiza uma abordagem trans-histórica da arte a partir de verbos: ações, gestos, operações e procedimentos caros às práticas artísticas. Aproximaremos e friccionaremos poéticas de criadorxs de épocas e lugares diversos, analisando as intencionalidades e as estratégias dos projetos estéticos, sociais e políticos a elxs correlacionados.

Curta duração 2020.2
24 de agosto até 26 de novembro*
Segundas, terças, quartas e quintas, de 20h às 22h
R$ 330,00/mês

*Curso em módulos, com semanas alternadas. Confira o cronograma.

Saiba mais…

Semestral 2020.2

Curadorias e seus métodos

O curso propõe uma abordagem metodológica sobre a prática curatorial. Através de aulas expositivas, do estudo de dossiês produzidos para o curso e de encontros com curadorxs convidadxs, propõe-se pensar a curadoria para além do fato-exposição. Analisando projetos curatoriais específicos, nos debruçaremos sobre seus métodos de criação e de desenvolvimento, refletindo – coletiva e criticamente – acerca de suas implicações econômicas, sociais, institucionais, éticas, políticas e educacionais.

Semestral 2020.2
04 de agosto a 12 de dezembro
Terças, de 19h às 21h.*
* Os encontros variam de acordo com o cronograma anunciado no site
R$ 1.300,00 ou 4x de R$325,00

Saiba mais…

Semestral 2021.1

Pintura Brasileira: Lado B

O curso aborda perspectivas não-hegemônicas em torno da pintura produzida no Brasil. A partir da análise de obras de artistas – aqui apelidados de “lado B” – que não figuram na historiografia canônica da assim chamada “arte brasileira”, propõe-se percorrer leituras alternativas a problemáticas estéticas, sociais, políticas e identitárias que compõem as suas narrativas.

Semestral 2021.1
02 de março a 22 de junho
Terças, de 19h às 21h30
R$ 1.400,00 ou 4x de R$ 350,00
Saiba mais…