A Imagem Mágica [arte em família especial CAMPO]

A Imagem Mágica [arte em família especial CAMPO]

imagem: Robert Rauschenberg

A Imagem Mágica [arte em família especial CAMPO]
Sábado, 12 de outubro de 2019, 10:30–12:30
Professoras: Caroline Valansi e Maria Laet
Idade: crianças a partir de 4 anos e suas famílias

Os cursos do arte em família são gratuitos.
A programação é destinada a crianças acompanhadas de seus familiares, incentivando a imaginação coletiva e a participação da família nas escolas.

RESERVAS:
parquinho.eavparquelage@gmail.com
Até sexta-feira, às 16h.
Caso o participante não esteja presente 30 minutos antes do início da aula, a reserva será liberada para lista de espera.
Sujeito a lotação.

INSCRIÇÕES NO DIA DA ATIVIDADE:
Secretaria da EAV Parque Lage

Sobre a atividade
Queremos propor formas criativas de olhar para a floresta e seus elementos criando vivências lúdicas. Juntos vamos mais longe e pelo olhar do outro conseguimos enxergar novos pontos de vistas. Construir esculturas, desenhar na terra, criar caminhos com o que está no chão, ser surpreendido com o desconhecido. Depois de investigar o jardim do Parque, vamos colecionar achados e experimentar diferentes técnicas como colagem, cianotipia e frotagem. Criando imagens através de elementos de simples acesso, da onde não se espera, como mágica, construindo encantamentos.

Professoras convidadas
Todo mês o parquinho lage convida um artista, professor ou criança de fora da escola para propor uma atividade dentro da programação do Arte em Família. Neste sábado, pensando na exposição CAMPO e nas Jornadas de Outubro, convidamos as artistas e ex-alunas Caroline Valansi e Maria Laet.

Caroline Valansi
É artista visual, professora e também trabalha com saúde mental na Casa Jangada. Sua produção artística transita entre a palavra, o espaço e a ficção. Suas obras sempre foram enraizadas em seu forte interesse em traços coletivos e histórias íntimas. Leciona desde 2012, dando aulas de artes e fotografia para crianças, jovens e adultos. Foi professora de fotografia do Ateliê da Imagem por 3 anos, dá cursos de férias na EAV Parque Lage e organizou O Pequeno Laboratório, aulas de artes para crianças no Espaço Capacete.
Individual: Carne Viva ( Subsolo Laboratório de Arte, Campinas, 2019), Corpo Cinético (CCSP – Centro Cultural São Paulo, SP, 2019) e Memórias Inventadas em Costuras Simples (CCJE – Centro Cultural Justiça Eleitoral, RJ, 2009). Já participou de exposições coletivas no Brasil, Cuba, Portugal, França, Colômbia e Argentina. Fez residência no Taller Experimental de Grabado (Havana, 2019), Casa Duna (Atafona, 2018), HANGAR Centro de Investigação Artística (Lisboa, 2018), CAPACETE (Rio de Janeiro, 2015), Espaço Fonte (Recife, 2014), Terra UNA, (Minas Gerais, 2010), e Casa Tomada, Ateliê Aberto #2 (São Paulo, 2010). Seus trabalhos fazem parte das coleções do Museu de Artes do Rio (MAR), Museu Nacional de Brasília, MAM – RJ na coleção Gilberto Chateaubriand, Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro, Bienal de La Habana e Biblioteca do Instituto Moreira Salles (IMS-SP). Tem 2 publicações lançadas: Sempre um bom Filme e o álbum de figurinhas Boa Para ambos de 2015. Faz parte da Cooperativa de Mulheres Artistas (@cooperativademulheresartistas) e já fez parte do coletivo OPAVIVARÁ! de 2007 a 2014.

Maria Laet, nasceu no Rio de Janeiro, Brasil, em 1982, lugar onde vive e trabalha.
Laet mostra seu trabalho individualmente desde 2010. Participou das Bienais 33a Bienal de São Paulo: Afinidades Afetivas (São Paulo, 2018); e 18th Biennale of Sydney: All Our Relations (2012); de exposições individuais como Quase um nada, OTIUM#4 (Institut d’art contemporain, Villeurbanne/ Rhône-Alpes (IAC), França, 2019); e de exposições coletivas como I Remember Earth (Magasin des Horizons, França, 2019); Cosmogonies, au Gré des Éléments (MAMAC, Nice, 2018); Video Art in Latin America (LAXART, Los Angeles,2017); La Vie Aquatique (Musée Régional d’ArtContemporain, Occitanie/Méditerranée, França, 2017); The Valise (The Museum of Modern Art, Nova York, 2017); Tangentes (MSK, Gent, Bélgica, 2015); Encruzilhada (Parque Lage, Rio de Janeiro, 2015); Rumors of the Meteore (49 Nord 6 est – Frac Lorraine,Metz, França, 2014); Everydayness (Wyspa Institute ofArt, Gdansk, Polônia, 2014); From the Margin to theEdge (Somerset House, Londres, 2012); Convite à Viagem (Rumos Itaú Cultural, São Paulo, 2012); e O Lugar da Linha (Museu de Arte Contemporânea de Niterói e Paço das Artes em São Paulo, 2010). Sua obra integra coleções do MAM, Gilberto Chateaubriand, Rio de Janeiro; Museu de Arte Contemporânea de Niterói; 49 Nord 6 est – Frac Lorraine, Metz, França; MSK, Gent, Bélgica; AGI Verona, Itália; Colección Patricia Phelps de Cisneros; e MoMA, Nova York.