EAV Parque Lage

Agenda cultural

O Ministério do Turismo, A Secretaria Especial de Cultura, O Instituto Cultural Vale e o Consulado da França no Rio de Janeiro apresentam:


SEMINÁRIO LUTA E PRAZER

No dia 28 de abril, a Escola de Artes Visuais do Parque Lage, a Oi Móvel e a Oi Futuro + Labsônica realizam o seminário gratuito Luta e Prazer. Entre 14h e 18h, o evento reune vozes potentes para debater o corpo como um lugar de se fazer política. O evento é gratuito e conta com transmissão ao vivo pelo canal da EAV Parque Lage no YouTube

 

EXPOSIÇÃO BANDO

Entre os dias 28 de abril e 19 de junho, uma seleção de obras da artista Carmela Gross será exibida na Capelinha e no hall de entrada do Palacete da EAV Parque Lage.

Na Capelinha, situada na área verde, os visitantes se depararão com 38 desenhos da série Bando. O trabalho desenvolvido em 2016 com grafite e aquarela reúne manchas verdes que evocam vultos de animais que espreitam o visitante – como abelhas, abutres, aranhas, bagres, baratas, bisões, carrapatos, cupins, formigas, gralhas, hienas, iguanas, javalis, lacraias, morcegos, onças, percevejos, porcos, raposas, ratos, sapos, seriemas e taturanas.

Já no hall de entrada do Palacete, os visitantes poderão assistir ao vídeo Luz del Fuego II, criado pela artista em 2018. O acesso à Capelinha é livre, mas é necessário agendar um horário gratuitamente para visitar o Palacete do Parque Lage.

EXPOSIÇÃO VÍRUS

De 28 de abril a 19 de junho, as Cavalariças da EAV Parque Lage exibirão a exposição Vírus, idealizada pelo Consulado da França no Rio de Janeiro, com curadoria de Antoine d’Agata em parceria ao curador da EAV Parque Lage, Ulisses Carrilho.

Fazendo uso de uma câmera térmica acoplada ao celular, o fotógrafo francês Antoine d’Agata documentou a dualidade que Paris vivia com o surgimento da pandemia de Covid-19: a rotina nas ruas vazias e o caos dos hospitais lotados. O uso de um dispositivo térmico permitiu que ele retratasse o calor dos corpos e objetos, bem como os sinais de vida, e não a luz ou a superfície daquilo que está diante do sensor. Um ano e meio mais tarde, em novembro de 2021, Antoine veio ao Brasil para dar continuidade a este ensaio que gerou mais de 13 mil fotos. Foram registrados momentos da pandemia na Bio-Manguinhos/Fiocruz e no Hospital Universitário Clementino Fraga Filho.

Fotografias destes dois momentos distintos – muitas já exibidas em diversos países como França, Japão, China, Itália, Espanha e Ucrânia – compõem a exposição Vírus. Os registros inéditos feitos no Brasil deram origem aos painéis gigantes instalados nas Cavalariças. Integra a mostra um texto-abecedário, produzido a partir do encontro de Antoine com o jovem escritor da Maré, Math de Araújo. Vírus inclui, ainda, textos de outros artistas de comunidades cariocas, ampliando a perspectiva sobre a pandemia. Completa a exposição o vídeo experimental “A vida nua”, criado por d’Agata como parte deste projeto. A exibição do vídeo acontece no espaço expositivo das Cavalariças, não sendo necessário agendar previamente um horário de visitação.