Eventos

O avesso do niilismo – Cartografias do esgotamento

07 de abril de 2017
Sexta-feira às 19h
Local: Salão Nobre

2ª edição, revista e aumentada de PETER PÁL PELBART
+ conversa aberta com o autor

Afinal, do que é que estamos tão esgotados, hoje? Inspirado em um vasto leque de autores, como Blanchot, Deleuze, Foucault, Agamben, mas também nas linhas erráticas de Deligny ou da esquizocenia, O avesso do niilismo – Cartografias do esgotamento apresenta indícios, mesmo fugidios, de um deslocamento em curso. De quem? Do quê? Em qual direção? Não sabemos ao certo. É preciso imaginar uma cartografia do esgotamento que fosse uma espécie de sintomatologia molecular, operando a partir de figuras como desastre, deserção, catástrofe, dessubjetivação e mesmo caosmose. É nesses pontos de inflexão que se insinuam os contragolpes que denunciam o que caducou (valores, estilos, problemas). No avesso do niilismo, eles deixam entrever novos desejos e necessidades.