Eventos

Celebração do dia da Consciência Negra

Imagens: Estampa Africana, Confraria do Impossível, MoJo

Celebração do dia da Consciência Negra

Terça-feira . 20 novembro . 15:00
Gratuito | Aberto ao público
Em frente ao Palacete da EAV Parque Lage

O dia 20 de novembro, anteriormente, era celebrado como dia do aniversário de morte de Zumbi dos Palmares. Zumbi e sua companheira Dandara são pioneiros na resistência contra a escravidão, marcos da luta pela igualdade. Desde 2011 esta data é oficialmente o Dia da Consciência Negra, feriado nacional.

A EAV, desde sua formação, na década de 1970, com a professora e diretora Lelia Gonzalez, pensa nessa data e comemora a importância dessa luta.
Para este 20 de novembro de 2018, 323 anos depois da morte deste herói, a Escola prepara uma programação especial:

PROGRAMAÇÃO
Pocket shows
15h – Confraria do Impossível
16h – MoJo

15h – O coletivo Confraria do Impossível preparou um espetáculo especialmente para o evento: “A Voz da Senzala”. Através de músicas e cenas, “A Voz da Senzala” propõe ser um grande ritual de sobrevivência e renascimento. Elementos e referências ancestrais se misturam com o Afro-Futurismo, na música de morte e na música de vida. A escuta precisa ser trabalhada, o povo de rua também é convidado. É de onde fomos silenciados que a Voz agora ecoa um show de reparação e cobrança.

16h – O músico cantor e compositor Miguel Jorge, apresenta seu mais novo projeto: MoJo. MoJo é experiência sonora para brincar com a consciência musical dos ouvintes. A série musical revela surpresas, influências do padrão rítmico de acompanhamento do maestro Moacir Santos. Foi criado a partir de versos e música de Miguel Jorge. Produção musical de Maurício Calmon, com Alex Miranda na engenharia de som, outros parceiros fundamentais na criação são André Carvalho e Pedro Rondón (também diretor musical do show). A arte visual MoJo é curadoria da Radio Escada, através de Daniel Santos e Jessica Senra.


Confraria do Impossível
A Confraria do Impossível é um coletivo artístico que nasceu em 2009. Entre 2015 e 2018 vem realizando diversos experimentos nas ruas sobre diversos temas como: o genocídio do povo negro,empoderamento feminino, a conscientização da luta de classes, manipulação da mídia, ancestralidade entre outros.

MoJo foi gravado no estúdio Maravilha 8 e no estúdio Massa, referências para o mercado fonográfico. Músicos convidados incrementam a obra, Pedro Dantas, Ze Vitor, Mig Martins, Bruno Barbosa e Rodrigo “Pacato”. Miguel Jorge foi vencedor do prêmio de Melhor Canção 2016 com “Prato Cheio”, pela rádio Nacional e rádio MEC. Sua música foi gravada por Ana Ratto, Luiza Possi, Ana Clara Horta, Lilla e Julia Bosco; além de grupos intérpretes, como Grupo Bongar. Siga o artista nas redes, compareça ao seu show e apoie a economia criativa. @mojo.jorge