Curador Visitante

O Programa “Curador visitante” foi concebido para ampliar o diálogo da Escola de Artes Visuais (EAV) do Parque Lage com a comunidade artística e a agenda cultural da cidade.

Cinco curadores por ano são convidados a ministrar um curso de curta duração (dois meses) sobre um assunto de seu interesse, que resulta em uma exposição realizada em espaços de natureza heterogênea, tais como as Cavalariças e a Capela, salas do Palacete, o Pátio da Piscina e o Terraço, além da Torre e da Gruta nos jardins, e em outras áreas de trilha e da floresta.

A exposição contempla nomes já consolidados e insere pelo menos cinco artistas em formação no ano letivo, que recebem um acompanhamento crítico ao longo do curso. Acredita-se na convivência de várias gerações para multiplicar o alcance da escola.

Por ser uma mostra que não acontece em um espaço tradicional e ambiente neutro, requer uma investigação das especificidades do complexo histórico e tombado onde funciona a EAV desde 1975. Estruturado como um laboratório, o exercício permite, ainda, que jovens curadores ganhem maior visibilidade, integrem o corpo docente de uma escola de arte e desenvolvam uma linha de pesquisa experimental, sem compromisso com demandas do mercado.

Curadores convidados para 2015: Bernardo Mosqueira, Bernardo de Souza, Luisa Duarte, Daniela Labra e Marta Mestre.

Cronograma previsto (sujeito a alterações)

Bernardo Mosqueira 
título: Encruzilhada
Abertura – 28 de abril de 2015
Encerramento – 02 de junho de 2015

Bernardo de Souza
título: A Mão Negativa
Abertura – 20 de junho de 2015
Encerramento – 06 de agosto de 2015

Luisa Duarte
título: Quarta-feira de Cinzas
Abertura – 08 de setembro de 2015
Encerramento – 08 de novembro de 2015

Daniela Labra
Abertura – 28 de novembro de 2015
Encerramento – 24 de janeiro de 2016

Marta Mestre
Abertura prevista – 27 de fevereiro de 2016
Encerramento previsto – 24 de abril de 2016

 

Minibio dos curadores visitantes

Bernardo Mosqueira
Escritor e curador independente. Membro da Comissão Curatorial da Galeria de Arte IBEU desde 2011; lecionou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage; participou de residências no Brasil e no exterior; Recebeu o prêmio-residência V::E::R, como crítico/curador, em Terra Una, MG (2011); foi premiado no 1º Laboratório Curatorial da SP-Arte; realiza de forma independente e anualmente o festival de performance Vênus Terra desde 2010.

Bernardo de Souza
Crítico e curador de arte, professor universitário e colaborador de publicações sobre cultura visual. Foi Curador do Espaço da 9º Bienal do Mercosul | Porto Alegre e, entre 2005 e 2013, Coordenador de Cinema, Vídeo e Fotografia da Secretaria de Cultura da Prefeitura de Porto Alegre. Bacharel em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e especialista em fotografia e moda pelo London College of Fashion, é membro dos conselhos curadores do Museu de Arte Contemporânea do RS e da Fundação Vera Chaves Barcellos.

Daniela Labra
Curadora independente e crítica de arte, doutora em História e Crítica da Arte pela PPGAV EBA/UFRJ. Vive no Rio de Janeiro. Desenvolve projetos de curadoria, escrita crítica e pesquisa na área de Artes Visuais, com ênfase na produção contemporânea, atuando principalmente nos temas: arte brasileira contemporânea, arte e política, performance arte, sistema da arte global. Desde 2004 apresenta palestras, cursos livres e organiza publicações sobre Arte Contemporânea. Colabora como crítica de arte do Jornal O Globo. É Livre docente e lecionou na Escola de Artes Visuais do Parque Lage.

Luisa Duarte
Crítica de arte e curadora independente. Mestre em filosofia pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Crítica de arte do jornal O Globo. Foi coordenadora do ciclo de conferências “A Bienal de São Paulo e o Meio Artístico Brasileiro – Memória e Projeção”, 28° Bienal de São Paulo, “em vivo contato”, 2008. Fez parte da comissão curatorial do Programa Rumos Artes Visuais, Instituto Itaú Cultural, 2005/2006. Organizou, com Adriano Pedrosa, o livro ABC – Arte Brasileira Contemporânea, publicado pela editora Cosac Naify em 2014.

Marta Mestre
Curadora assistente no MAM-Rio. Graduada em História da Arte, com mestrado em Cultura e Comunicação. Coordenou e programou o Centro de Artes de Sines [Portugal, 2005-08].Faz crítica de arte e publicou nas revistas Arte y Parte, Dardo, Raw Art, Arte Capital, Concinittas, Kaleidoscope, e foi uma das fundadoras de Buala, site de culturas contemporâneas africanas. Iniciou a curadoria em 2005 (seleção): “Ngola Bar – Kiluanji Kia Henda” [2004]; “A situação está tensa mas sob controlo” [Artecontempo, Lisboa, 2005]; “Estado de Atenção” [Casa da Cerca, Almada, 2010]; “Terceira Metade: Atlantico Sul” [MAM-Rio, 2011], “Se tudo é humano, tudo é perigoso” [SPArte, SP, 2012], “Arquivo Aberto: 1983-97” [Centro Sérgio Porto, Rio de Janeiro, 2012], “Deus não Surfa” [Rio de Janeiro, 2013], “Mundos Cruzados” [MAM-Rio, 2014], “Lourival Cuquinha: territórios e expansões” [MAM-Rio, 2014], alguns em colaboração.É uma das curadoras de Ymago editora portuguesa de Rancière, Didi-Huberman, Belting e Warburg, e uma das dinamizadoras de Ações Curatoriais, encontro de curadores e artistas em Florianópolis, 2014.