EAV Parque Lage

Arte sonora

Arte sonora

Manata Laudares. After nature, 2019-2012. Cortesia Sé Galeria.

_
Professores: Franz Manata e Saulo Laudares

Curso Semestral 2020.1
03 de março a 23 de junho
Terça-feira, 19:00–22:00
R$ 1.520,00 ou 4 parcelas de R$ 380,00

butao_venda

*Leia atentamente todas as normas de matrícula antes de se inscrever. Clique aqui.
Todos os alunos devem pagar a taxa administrativa anual. No caso dos alunos que realizarem o pagamento do curso on-line, a taxa administrativa anual no valor de R$100,00, deverá ser paga pelo aluno no dia que vier pegar seu comprovante de matrícula no curso, antes de entrar na aula, diretamente na secretaria da escola.

Curso prático, teórico e de acompanhamento de projetos que estimula o desenvolvimento do pensamento dos artistas e de seus trabalhos, na interface arte, som e tecnologia, em suas diversas abordagens.

Conteúdo
Arte Sonora, Definição e Antecedentes; Uma categoria do Século XX; A valorização do entorno acústico; Rádio, o fator midiático da era do som; Os marcos tecnológicos; A tecnologia de áudio no pós-guerra; Música concreta francesa (RFT) e Música eletrônica alemã (WRD); Música eletroacústica; A espacialização do som; A difusão sonora enquanto técnica e poética; Paisagem Sonora e Ecologia Acústica; O computador e a era digital; A digitalização e manipulação do sonora; O sintetizador cruza a fronteira do POP, surge o Synthpop; A produção de um campo simbólico pós- arte conceitual; Fluxus e a ideia de música; Arte Sonora e a arte contemporânea; Da vanguarda ao mainstream; A síntese audiovisual e o flerte com a música; Cientistas do ritmo e a era do sampler; Alguns desafios e possibilidades na era da economia da informação; A era digital e a revolução no fazer, nos meios técnicos e no endereçamento; Arte e música no Brasil; Contaminação e transbordamento de fronteiras; Arte Sonora, visual e relacional.

Dinâmica
Aulas teóricas com apresentação multimídia dos trabalhos e autores; Conversas entre os participantes e artistas convidados; Discussões em grupo com apresentação de trabalhos e exemplos.

Referências
BEATRICE, Lucas. Sound and Vision. Bologna: Damiani Editore, 2008.
BENNETT, Roy. Uma Breve História da Música. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 1982.
COLIN, Anna. Resonance Supplement Sound Art. London, 2005.
D-MILLER, Paul. Unbound Sound: Sampling digital music and culture. London: The MIT Press, 2008.
LICHT, Alan. Sound Art: Beyond music, Between categories. New York: Rizzoli, 2007.
VAN ASSCHE, Christine. Sonic Process – A New Geography of Sounds. Exposição em Barcelona, Paris e Berlin, 2002- 03.
RAWLINGS, F. Música para Filmes. Coleção Diafragma. Lisboa:Prelo, 1982.

Franz Manata é artista, professor e curador.

Saulo Laudares é artista, DJ e professor.

Ambos vivem no Rio de Janeiro. O duo teve início em 1998, a partir da observação acerca do universo do comportamento e da cultura da música contemporânea e, ao longo dos anos, vem investigando o papel do artista e sua relação com a tradição na era da economia da informação. Seus trabalhos assumem diversos formatos, como: espaços de imersão, instalações, programas de residência e cursos, que se desdobram em produtos: fotografias, vídeos, objetos sonoros etc. Os artistas vem realizando programas de residência e participando de mostras, individuais e coletivas, dentro e fora do Brasil. Foram contemplados com o Prêmio Interferências Urbanas e indicados ao Prêmio Pipa, e possuem trabalhos em importantes coleções e acervos. Desde 2009 coordenam o programa Arte Sonora na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. São representados pela Sé Galeria – São Paulo, BR.