Construção de Identidade e Gênero na Fotografia Contemporânea

Construção de Identidade e Gênero na Fotografia Contemporânea

Professor: Martin Ogolter

1º semestre
07 de março a 27 de junho
Quarta-feira, 15:00–18:00
R$ 380,00/mês

Público-alvo:
Artistas, fotógrafos, pesquisadores, estudantes e iniciados em fotografia, artes, interessados em fotografia contemporânea e publicitários.

Objetivos:
O objetivo do curso teórico-prático é abrir os alunos para novas métodos de pensar sobre a imagem fotográfica na arte contemporânea. Cada participante propõe e desenvolve um trabalho autoral.

Conteúdo:
A construção de identidade e gênero na fotografia e sociedade contemporânea serão discutidos através do trabalho de Ana Mendieta, Cindy Sherman, Nan Goldin, Claude Cahun, Roni Horn, Wolfgang Tillmans, Ryan McGinley, e outros.
O aspecto performático da fotografia na arte contemporânea e nas mídias sociais será analisado especificamente no trabalho da Amalia Ulman.
Posições filosóficas controversas sobre o assunto como o trabalho da Judith Butler serão discutidas no contexto da sociedade contemporânea e da história da arte.
Cada aluno propõe um projeto novo ou apresenta um em andamento em torno do tema do curso que será discutido ao longo do semestre.

Dinâmica:
– Primeira aula aberta, com projeção de Heartbeat e The Other Side de Nan Goldin.
– Projeção, apresentação e análise de obras e artistas semanal.
– Discussão de livros e textos.
– Desenvolvimento, acompanhamento e discussão dos projetos dos alunos
– Levantamento de questões técnicas

Bibliografia:
Roni Horn aka Roni Horn, Briony Fer, Steidl, 2009
Tillmans, Tillmans Burg, and Truth Study Centre, Taschen, 2011
Cindy Sherman, The Early Works, 1975-1977, Gabriele Schor, Hatje Cantz 2011
Lucas Mendes Menezes, Onde estão as pretas de Bahia e as morenas do Rio? A colecao de fotografias brasileiras na Société Française de Photographie, 2017
Judith Butler, Problemas de Gênero. Feminismo e Subversão da Identidade, Civilização Brasileira 2015

Martin Ogolter
Martin Ogolter nasceu na Áustria. Em 1990 mudou-se para Nova Iorque, onde graduou-se na renomada School of Visual Arts. Em Nova York trabalhou como Diretor de Arte em editoras e gravadoras, como Penguin Books e Atlantic Records. A partir de 1994, Martin teve suas fotos publicadas em capas de discos, além de livros e revistas internacionais de design e fotografia, o que lhe rendeu prêmios.
Deste 2003 o artista está radicado no Rio de Janeiro, onde ele realizou sua primeira exposição individual em 2011. Seu trabalho também foi exibido em São Paulo, Curitiba, Berlim, Hamburgo e sua terra natal Áustria.