EAV Parque Lage

2º SEMESTRE DE 2021 | CURSOS CONTÍNUOS


PRÁTICAS ARTÍSTICAS DE VIDA | TURMA 1 & 2 | ANNA COSTA E SILVA

NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS/POÉTICAS
ONLINE | 2º SEMESTRE 2021ARTE CONTEMPORÂNEA, PERFORMANCE, TEORIAS FEMINISTAS, VIDEOARTE, AUTOCUIDADO, RITUAL, ARTE E CURA, TEORIAS DECOLONIAIS, PROCESSOS EXPERIMENTAIS, ARTES CÊNICAS, ARTES VISUAIS, AUTOFICÇÃO, AUTOBIOGRAFIA, ESCUTA, ARTE RELACIONAL

MATRÍCULA
butao_matriculabutao_matriculabolsa

SOBRE
Laboratório vivencial-online sobre as relações entre práticas artísticas e narrativas pessoais com ênfase no desenvolvimento dos projetos de cada participante. Tendo a escuta e a experimentação individuais e grupais como principais metodologias, buscaremos um olhar atento para as questões que movem cada indivíduo – de que forma suas narrativas emergem? Quais as linguagens e caminhos apropriados para cada projeto? Além disso, o período do distanciamento social, as novas imposições cotidianas, a relação com a casa e o autocuidado serão pensadas como provocações possíveis para outros desdobramentos de artevida e para a criação de um campo afetivo que dê suporte para o fazer artístico.

CONTEÚDO
A ênfase do curso será no desenvolvimento dos projetos de cada alune – em sua construção poética e seu olhar – e também nas relações possíveis entre arte e vida em tempos de confinamento social e instabilidade. Pensaremos juntes sobre diversas questões, como estrutura narrativa, corpo, memória, trauma, escuta, a relação entre público e privado, arte e cura, criação de partituras, cuidado, manutenção, visibilidade e invisibilidade, autorrepresentação, autoficção, redes sociais, lugar de fala, feminismo, narrativas decoloniais, práticas documentais e interseções entre cinema, teatro e artes visuais.  Estudaremos projetos e textos de artistas como Linda Montano, Tehching Hsieh, Mierle Ukeles, Judy Chicago, Sophie Calle, Tino Sehgal, Ana Pi, Pilvi Takala,Eleonora Fabião, Fluxus, Bill Viola, Pope L, Marina Abramovic, Ulay, Bas Jan Andersen, Virgínia de Medeiros, Grada Kilomba, Cindy Sherman, Ian Wilson, Aleta Valente, entre outrxs.
As aulas serão divididas entre o acompanhamento dos projetos e processos de alunes e apresentação de conteúdo artístico relacionado ao tema artevida e aos trabalhos apresentados. A cada semana, serão passados exercícios, que deverão propor a ressignificação de elementos cotidianos, criação de partituras individuais e de processos coletivos, micro performances e rituais, visando o estabelecimento de uma prática artística regular e intensa. Através do contato profundo com o próprio fazer, pretendemos abrir caminhos para novas sinapses e afetos diante do caos. No início do semestre, focaremos no conteúdo teórico e na experimentação a partir dos exercícios. No final do semestre, cada alune deverá desenvolver um projeto artístico de conclusão, sendo as últimas aulas dedicadas ao acompanhamento dos projetos.

DINÂMICA
Exercícios semanais com acompanhamento coletivo em aula
Compartilhamento de referências semanais com debates coletivos em aula
Acompanhamentos individuais com debates coletivos em aula.

PÚBLICO
Indicado para pessoas interessadas em desenvolver processos artísticos e para pessoas com processos artísticos em andamento.
Não exige conhecimentos prévios.

QUANDO
Turma 1: 11 de janeiro a 06 de dezembro. Segundas, de 19h às 22h
Turma 2: 12 de janeiro a 07 de dezembro. Terças, de 19h às 22h

VALOR
R$ 380,00 / mês

REFERÊNCIAS
CALLE, Sophie. The address book. Editora Sigilo, 2012
CLARK, Lygia, OITICICA, Helio. Cartas. Editora UFRJ, 1988.
COTRIM, Cecília e FERREIRA, Glória (Org). Escritos de artistas, anos 1960 e 1970. Editora Zahar, 2006
FABIÃO, Eleonora e LEPECKI, André. Ações Eleonora Fabião. Itaú Cultural, 2015
HSIEH, Tehching e HEATHFIELD, Adrian. Out of now: The Lifeworks of Tehching Hsieh. Live Art Development Agency and The MIT Press
KILOMBA, Grada. Memórias da Plantação. Editora Cobogó, 2019
MONTANO, Linda. You are too a performance artist. Art in everyday life. SITE Santa Fé
ULAY. Whispers – Ulay on Ulay. Valiz Foundation
RILKE, Rainer Maria. Cartas a um jovem poeta. Antígona, 2016
Coração de cachorro. Direção de Laurie Andersen, 2016
Jogo de Cena. Direção de Eduardo Coutinho, 2007

RECURSOS NECESSÁRIOS
Acesso à internet; computador ou celular com câmera

SECRETARIA
Todos os cursos online e presenciais emitem certificado; a política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

ANNA COSTA E SILVA
Rio de Janeiro, 1988. é artista visual, diretora e professora. Seus projetos acontecem nas interseções entre artes visuais, cinema, artes cênicas e práticas relacionais e se materializam em instalações, filmes, sons ou situações efêmeras. Mestra em Artes Visuais pela School of Visual Arts, NY, recebeu prêmios como FOCO Bradesco ArtRio, Bolsa Funarte de Produção Artística e American Austrian Foundation Prize for Fine Arts. Foi indicada ao Prêmio PIPA 2018 e 2020 e finalista do Prêmio Marcantonio Vilaça 2019. Entre suas exposições individuais destacam-se “Assíntotas” na Caixa Cultural, “Éter” no Centro Cultural São Paulo, “Púrpura”, uma experiência móvel pela cidade do Rio de Janeiro e “Ofereço companhia” na Galeria Superfície. Participou de coletivas em instituições e galerias como Casa França Brasil, Parque Lage, Pivô Pesquisa, A Gentil Carioca, Oi Futuro, Casa Triângulo, BienalSur, Buenos Aires, Art In Odd Places, NY, Contemporary Art Center, Lituânia, entre outras. Dirigiu a série documental “Olhar” sobre artistas visuais brasileiros para o Canal Arte1. Tem trabalhos em coleções públicas e privadas, entre elas o Museu de Arte do Rio. Em 2020, foi ganhadora do 1o prêmio de residência Terremoto Ubisoft.



QUESTÕES PRÁTICO TEÓRICAS DA PINTURA NA CONTEMPORANEIDADE | BRUNO MIGUEL E LUIZ ERNESTO

NÚCLEO DE PINTURA E DESENHO
ONLINE | 2º SEMESTRE 2021
PINTURA, PINTURA CONTEMPORÂNEA, ARTE CONTEMPORÂNEA, ATELIER, PESQUISA PICTÓRICA, CONCEITUALIZAÇÃO DA PESQUISA, LEITURA DE IMAGEM

MATRÍCULA
butao_matriculabutao_matriculabolsa

SOBRE
O curso propõe acompanhamento e análise de trabalhos em pintura para alunos que já possuem trabalho em desenvolvimento neste meio, ou para aqueles interessados em estudos de análise de pintura.

CONTEÚDO
Através do debate crítico e das dinâmicas de apresentação e defesa das obras dos alunos se fomentará também o desenvolvimento teórico específico para artistas dispostos a se aprofundar nas questões da pintura na contemporaneidade. Curso voltado para pintores em nível intermediário e avançado.
A cada aula, dois alunos apresentam um pequeno conjunto de suas obras recentes para análise dos orientadores e discussão com o grupo. Regularmente serão convidados pintores atuantes no circuito nacional a apresentar suas pesquisas para a turma. Os interessados deverão apresentar portfólio com no mínimo cinco fotos de trabalhos recentes e um texto sucinto sobre os mesmos.

DINÂMICA
Acompanhamentos individuais com debates coletivos em aula

PÚBLICO
Indicado para pessoas com processos artísticos em andamento.

QUANDO
04 de janeiro a 06 de dezembro. Segundas, de 19h às 22h

VALOR
R$ 380,00 / mês

REFERÊNCIAS
ARGAN, Giulio Carlo — Arte Moderna, Companhia das Letras, São Paulo, 2010.
FERREIRA, Gloria e COTRIM, Cecília  (org.) —Escritos de Artistas, anos 60/70. Editora Zahar, Rio de Janeiro, 2006.
FLORES, Laura Gonzáles — Fotografia e Pintura, dois meios diferentes?Martins Fontes, São Paulo, 2011.
GOODFREY, Tony — Vitamin P, Phaidon Press, Londres, UK, 2011.
SCHWABSKY, Parry — Painting Today, Phaidon Press, Londres, UK, 2009.

RECURSOS NECESSÁRIOS
Acesso à internet; computador ou celular com câmera

SECRETARIA
Todos os cursos online e presenciais emitem certificado; a política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

BRUNO MIGUEL
Artista, professor e curador. Formado pela EBA-UFRJ em lic. em artes plásticas e em pintura, fez inúmeros cursos na EAV. Parque Lage, inclusive, participou do programa “Aprofundamento” em 2010, e desde o ano seguinte é professor da escola. Como artista participa desde 2007 de exposições individuais e coletivas no Brasil e em países como EUA, Alemanha, Portugal, Peru, Bolívia, Colômbia, Argentina e Chile. Seu trabalho é representado comercialmente por galerias em Nova York, Lima, São Paulo e Belo Horizonte. Suas obras estão em importantes coleções Institucionais e particulares, tendo sido selecionadas por diversas residências artísticas internacionais nos últimos anos. Fez também a curadoria de mostras individuais e coletivas em Londres, Rio de Janeiro e São Paulo.

LUIZ ERNESTO MORAES
Artista plástico e professor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage desde 1980. Ex- aluno desta escola, foi seu diretor de 1998 a 2002. Em 1992, contemplado com uma bolsa de estudos pelo Conselho Britânico, passou um ano na Escócia, no Glasgow Print Studio, onde desenvolveu uma série de trabalhos em diferentes técnicas de gravura. Desde 1979, tem participado de exposições individuais e coletivas. Seu trabalho desenvolve-se em diversos meios, como desenho, pintura, objetos e fotografia e, tem como ponto de partida, os objetos banais do cotidiano. Desde 2001, vem desenvolvendo um trabalho em fibra de vidro, resina de poliéster e fotografia. O artista é representado, no Rio de Janeiro, pela Silvia Cintra Galeria de Arte e, em São Paulo, pela Galeria Emma Thomas.



ANTIFORMAS DE INTERVENÇÃO | TURMA 1 & 2 | DAVID CURY

NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS/POÉTICAS
ONLINE | 2º SEMESTRE 2021
ARTE CONTEMPORÂNEA, PROCESSO, ARTISTAS, PINTURA, PERFORMANCE, VÍDEO, INSTALAÇÃO, DESENHO

MATRÍCULA
butao_matriculabutao_matriculabolsa

SOBRE
Oficina de multiformas e multimeios de arte: 1) Orientação prática para criação e desenvolvimento em suportes estáveis (pintura, escultura, objeto, instalação, desenho, gravura), e suportes efêmeros ou virtuais (trabalho-para-contexto-específico, fotografia, vídeo, grafite, performance); 2) Análise e debate de trabalhos dos artistas da oficina relativamente à excelência da cena internacional de Arte Contemporânea ― sob fundamentação cruzada de história, teoria e crítica.

CONTEÚDO
Conceitualidade e experimentação como pólos determinantes da atualidade em arte: a oficina propõe ao participante a prática e a abordagem informada de um variado número de meios, procedimentos e formas da Arte Contemporânea. Compreendendo arte como uma atividade existencial, o objetivo é fortalecer a experiência crítica e autocrítica de artistas em formação ou profissionalizados a partir da análise e debate de seus trabalhos ― confrontados, então, com as mais significativas realizações da arte de hoje no Brasil e no exterior, e sob rigorosa observação da história e da teoria da Arte Contemporânea; do sistema de arte mundial (seus agentes e modos operacionais); do fim da originalidade em arte (“arte é potência”); e da experiência paradoxalmente cirúrgica e indefinível de objetos e intervenções de arte propostos em forte tensão com a realidade.
A diversidade de suportes, meios e procedimentos da arte contemporânea requer uma abordagem também difusa, de caráter multidisciplinar. A consideração inicial é a de que quaisquer argumentos têm validade apenas setorial, provisória, visto que a inexistência hoje de critérios formais ou materiais (ou quaisquer outros dispositivos explicitados objetivamente) contesta qualquer hipótese conclusiva acerca da arte e de suas possibilidades. A técnica de trabalho ou estímulo é o brainstorm: um ataque simultâneo de conhecimentos especializados e referências cruzadas da história da arte, filosofia, psicanálise, sociologia, física e antropologia ― entre outras disciplinas.
Durante o curso serão trabalhados os seguintes temas:
1) Experimentação e conceitualidade: os polos determinantes da atualidade na arte
2) O Sistema mundial da arte contemporânea: agentes e modos operacionais (o artista, o galerista, o mercado global, o curador, o colecionador, a instituição, a fundação, a galeria, as bienais, a Documenta, as feiras, os leilões, a formação acadêmica, a escola livre, as publicações, os coletivos, as ONGs)
3) O fim da originalidade em arte: arte é potência
4) A experiência paradoxalmente limítrofe e indefinível de objetos e intervenções de arte propostos em forte tensão com a realidade
5) Choques programáticos da Arte Moderna
6) A crise de linguagens na pós-modernidade
7) A desmaterialização do objeto de arte e Neo Conceitualismos
8) A autoria na era das imagens derivadas
9) Multimeios e maximalismo

DINÂMICA
Aula expositiva por videoconferência.
Análise e debate coletivo de trabalhos de cada artista individualmente.
Compartilhamento semanal de conteúdos no grupo de trabalho por WhatsApp.
Orientação individual durante as aulas e no grupo de trabalho no WhatsApp.

PÚBLICO
Indicado para pessoas interessadas em desenvolver processos artísticos e para pessoas com processos artísticos em andamento.
Indicado para pessoas interessadas em conhecer ou pesquisar o tema.
Não exige conhecimentos prévios.

QUANDO
Turma 1: 05 de janeiro a 07 de dezembro. Terças, de 19h às 22h
Turma 2: 07 de janeiro a 09 de dezembro. Quintas, de 16h às 19h

VALOR
R$ 450,00 / mês

REFERÊNCIAS
ARGAN, Giulio Carlo. Arte moderna (do Iluminismo aos movimentos contemporâneos). São Paulo, Companhia das Letras, 1992
ARGAN, Giulio Carlo. Arte e crítica de arte. Lisboa, Editorial Estampa, 1988
COCCHIARALE, Fernando. Quem tem medo da arte contemporânea? Recife, Fundação Joaquim Nabuco/Editora Massangana, 2006
FOSTER, Hal. Recodificação – arte, espetáculo, política cultural. São Paulo, Casa Editorial Paulista, 1996
GOMBRICH, E. H. A história da arte. Rio de Janeiro, Zahar Editores, 1985
GROSENICK, Uta. Art Now (137 Artists At The Rise Of The New Millennium). Köln, Taschen, 1999
GROSENICK, Uta. Art Now (vol 1). Köln, Taschen, 2002
GROSENICK, Uta. Art Now (vol 2). Köln, Taschen, 2008
HOLZWARTH, Hans Werner. 100 CONTEMPORARY ARTISTS. Köln, Taschen, 2009
HOLZWARTH, Hans Werner. Art Now (vol 3). Köln, Taschen, 2009
HOLZWARTH, Hans Werner. Art Now (vol 4). Köln, Taschen, 2013
LUCIE-SMITH, Edward. Os movimentos artísticos a partir de 1945. São Paulo, Editora Martins Fontes, 2006
STANGOS, Nikos (org.). Conceitos da arte moderna. Rio de Janeiro, Jorge Zahar Editor, 2000

RECURSOS NECESSÁRIOS
Acesso à internet.
Computador ou celular com câmera.

SECRETARIA
Todos os cursos online e presenciais emitem certificado; a política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

DAVID CURY
Artista visual brasileiro. Atua em suportes diversos, da pintura à instalação, passando pela escultura, fotografia e trabalhos para contexto específico ― exibidos, entre outros, na Somerset House (Londres, 2012), Museu Bozar (Bruxelas, 2011) e Carreau du Temple (Paris, 2005). De dezembro de 2015 a fevereiro de 2016 realizou “A vida é a soma errada das verdades”, no Paço Imperial do Rio de Janeiro. Em 2013 e 2014, recebeu duas indicações seguidas ao CIFO’s Grants and Commissions Program (prêmio de aquisição & financiamento para a Arte Latino-Americana) na categoria mid-career artist ― concedido pela Cisneros Fontanals Art Foundation, com sede em Miami. Em 2010, participou da 29ª Bienal Internacional de Arte de São Paulo com a instalação “Antônio Conselheiro não seguiu o conselho”, e recebeu indicação ao Prêmio Investidor Profissional de Arte (PIPA). Em 2009, ocupou todo o Espaço Monumental do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro com as instalações “Há vagas de coveiro para trabalhadores sem-terra” e “Antônio Conselheiro não seguiu o conselho”; e a intervenção “Eis o tapete vermelho que estendeu o Eldorado aos carajás”. Mestre em Artes Visuais (UFRJ), Especialista em História da Arte e da Arquitetura no Brasil (PUC-Rio), é desde 2002 orientador da oficina Antiformas de Intervenção ― com foco em conceitualidade, multimeios, suportes estáveis e efêmeros ― na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, no Rio, onde vive e trabalha.



ENCONTROS E REFLEXÕES | IOLE DE FREITAS

NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS/POÉTICAS
ONLINE | 2º SEMESTRE 2021
ARTE CONTEMPORÂNEA, POÉTICA, REFLEXÕES, DESENVOLVIMENTO ARTÍSTICO, DIÁLOGO

MATRÍCULA
butao_matriculabutao_matriculabolsa

SOBRE
Análise e reflexão de obras apresentadas em sala de aula.

CONTEÚDO
Uma vez por semana, um artista da turma apresenta sua obra e compartilha a sua poética com o restante do grupo.
Explanação teórica e apresentação de imagens exemplares como conteúdo reflexivo para possíveis exercícios criativos. Através de uma dinâmica de grupo de estudos, textos escolhidos visam enriquecer as discussões em sala de aula e o repertório criativo do aluno. Ao fim dos 5 módulos, almeja-se discutir trabalhos produzidos pelos inscritos acerca do tema proposto nos encontros anteriores. Visitas a exposições* e palestras de profissionais convidados estão previstas no escopo do curso. Ao final do semestre, os participantes deverão apresentar pesquisa/projeto desenvolvendo assunto de seu interesse relacionado ao programa do curso.
*Os encontros realizados em espaços culturais serão marcados conforme as recomendações de isolamento social

DINÂMICA
Aula expositiva em videoconferência
Acompanhamentos individuais com debates coletivos em aula

PÚBLICO
Indicado para pessoas com processos artísticos em andamento.

QUANDO
07 de janeiro a 09 de dezembro. Quintas, de 10h às 12h

VALOR
R$ 330,00 / mês

RECURSOS NECESSÁRIOS
Acesso à internet
Computador ou celular com câmera

SECRETARIA
Todos os cursos online e presenciais emitem certificado; a política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

IOLE DE FREITAS
Artista. Realizou diversas exposições no Brasil e no exterior, entre as quais se destacam a 12ª Documenta de Kassel (2007) e as Bienais de Paris (1975) e Veneza (1978). Dirigiu o Instituto Nacional de Artes Plásticas (1988-1989). Desde 1994 é professora, orientando grupos de análise da produção artística contemporânea.


 


XILOGRAVURA E CONEXÕES | JULIO CASTRO
NÚCLEO DE OFICINAS GRÁFICAS E FOTOGRÁFICAS
PRESENCIAL | 2º SEMESTRE 2021
XILOGRAVURA, GRAVURA, ARTE URBANA, ARTE CONTEMPORÂNEA

MATRÍCULA
butao_matriculabutao_matriculabolsa

SOBRE
Originada como uma necessidade de multiplicação da escrita, a xilogravura surgiu em torno do século IV na China e no Japão. Milenar e atual, tem possibilidades de pesquisa que podem ser observadas em diversas frentes na produção contemporânea. Sua natureza múltipla permite abordagens no campo editorial como livros de artista, fanzines, cartazes, impressos em geral e marca presença nas manifestações da arte urbana.

CONTEÚDO
O curso pretende desenvolver a prática da xilogravura no âmbito da arte contemporânea. A dinâmica de oficina regular, o conhecimento dos instrumentos de gravação, suportes e meios de impressão funcionarão como estimuladores à produção e à reflexão sobre os desafios que os recursos da xilogravura suscitam. Prática permanente de oficina, enfatizando a organização coletiva do espaço, sua dinâmica e manutenção.

– Desenvolvimento da produção dos participantes através de avaliações periódicas.
– Aula expositiva com projeção de imagens e discussão do conteúdo.
– Possibilidade da realização de um trabalho coletivo
– Visitas didáticas à exposições e/ou ateliers de artistas.
– Introdução ao conhecimento técnico de gravação em madeira e materiais alternativos.
– História da xilogravura no Brasil a partir do modernismo até a atualidade, análise da produção brasileira e principais artistas. Relação da produção de xilogravura com os diversos movimentos da arte urbana nos dias de hoje.
– Conhecimento teórico, de gravação e exploração de técnicas de impressão com ênfase na cor.
– Conhecimento dos tipos de papel, suas características e possibilidades
– Suporte e acompanhamento crítico da produção dos participantes

DINÂMICA
Acompanhamentos individuais com debates coletivos em aula
Oficina permanente

PÚBLICO
Indicado para pessoas interessadas em desenvolver processos artísticos e para pessoas com processos artísticos em andamento.
Não exige conhecimentos prévios.

QUANDO
04 de janeiro a 06 de dezembro. Segundas, de 18h às 21h / *A realização do curso pode variar de acordo com o avanço da crise sanitária

VALOR
R$ 380,00 / mês

REFERÊNCIAS
GRAVURA – Arte Brasileira do Séc.XX / Textos de Leon Kossovitch e Mayra Laudanna, Ricardo Resende; Apresentação Ricardo Ribenboim – São Paulo: Cosac & Naify / Itaú Cultural, 2000
MARTINS, Carlos. Gravura e Modernidade / Pinacoteca de São Paulo, 2016
HERKENHOFF, Paulo. Contra a gravura – Catálogo Rio Gravura, Rio de Janeiro, 1998
MARTINS, Carlos. A Gravura de Segall – Catálogo da exposição no Paço Imperial, Rio de Janeiro, 1987
A GRAVURA BRASILEIRA na coleção Mônica e George Kornis, Catálogo Caixa Cultural, Rio de Janeiro, 2008
MESQUITA, Ivo. Gravura em campo expandido / Pinacoteca de São Paulo, 2012

RECURSOS NECESSÁRIOS
Acesso à internet
Computador ou celular com câmera
Matrizes em madeira
1 folha de laminado de madeira
Papel canson 200g/m³
Goivas (Instrumentos de corte para xilogravura)
Caneta marcador permanente
Papel jornal
Papel manteiga
Papel triplex
Acetato transparente
Cola branca
Tesoura

SECRETARIA
Todos os cursos online e presenciais emitem certificado; a política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

JULIO CASTRO
Formado em gravura pela UFRJ com passagem pela Escola de Artes Visuais do Parque Lage e UFRGS em Porto Alegre, dedica-se à produção artística desde os anos noventa. Participou das mostras coletivas A Paixão do Olhar MAM/RJ; Republicar, Museu da República-RJ (1993); da XV ESTAMPA – Salão Internacional de Gravura e Edições de Arte Contemporânea em Madrid (2007); Plaisir d’Offrir#2 – Galeria Dagmar De Pooter / Antuérpia, Bélgica (2009); Rio X Córdoba, Museo Emilio Caraffa, Argentina, entre outras. Individualmente expôs no Rio de Janeiro, Pelotas, Porto Alegre, em Lisboa no Centro Português de Serigrafia (2007) e em Bruxelas no ARS117 (2009), espaços em que fez residência artística como artista convidado. Em 2019 realiza residência no Otawara Cultural Center no Japão onde produz uma série de xilogravuras. Coordena o Estudio Dezenove, espaço dedicado à arte contemporânea localizado em Santa Teresa no Rio de Janeiro e desde 2011 é professor na área de Imagem Gráfica na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Vive e trabalha no Rio de Janeiro


 


EXERCÍCIOS FUNDAMENTAIS DE PINTURA | LUIZ ERNESTO
NÚCLEO DE PINTURA E DESENHO
ONLINE | 2º SEMESTRE 2021
PINTURA, PROCEDIMENTOS TÉCNICOS DE PINTURA, ARTE CONTEMPORÂNEA

MATRÍCULA
butao_matriculabutao_matriculabolsa

SOBRE
Neste curso prático, o aluno terá contato com inúmeros procedimentos técnicos de pintura discutidos à luz de seus aspectos históricos e conceituais. Através da apresentação de imagens em livros ou em powerpoints, será mostrado como o surgimento de novos materiais e técnicas foi concomitante às mudanças na concepção de arte ao longo da história.

CONTEÚDO
As aulas abordarão questões técnicas, como: gesto, velaturas, utilização de cargas, mistura de cores, diluentes, preparação de bases, etc. Por meio de exercícios práticos os alunos terão contato com uma ampla variedade de recursos técnicos relativos aos materiais utilizados, que lhes permitam desenvolver um trabalho pessoal em pintura.

DINÂMICA
Acompanhamentos individuais com debates coletivos em aula.

PÚBLICO
Indicado para pessoas interessadas em desenvolver processos artísticos em pintura e para pessoas com processos artísticos em andamento.Não exige conhecimentos prévios.

QUANDO
04 de janeiro a 06 de dezembro. Segundas, de 14h às 17h

VALOR
R$ 380,00 / mês

REFERÊNCIAS
ARGAN, Giulio Carlo. Arte Moderna. Companhia das Letras, São Paulo, 2010.
FERREIRA, Gloria e COTRIM, Cecília (org.). Escritos de Artistas, anos 60/70. Editora
Zahar, Rio de Janeiro, 2006.
FLORES, Laura Gonzales. Fotografia e Pintura: Dois meios diferentes?. São Paulo: Wmf Martins Fontes, 2011. 280 p.
SCHWABSKY, Barry. VITAMIN P. Phaidon, 2011. 352 p.

RECURSOS NECESSÁRIOS
Acesso à internet
Computador ou celular com câmera
3 pincéis Tigre (24, 22, 12) ou similares
Folhas de cartão duplex
Ao menos seis cores de tintas acrílicas

SECRETARIA
Todos os cursos online e presenciais emitem certificado; a política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

LUIZ ERNESTO
Artista. Ex-aluno da EAV Parque Lage, foi seu diretor de 1998 a 2002. Em 1992, foi contemplado com bolsa de estudos no Glasgow Print Studio pelo British Council. Integrou a mostra “Como vai você, geração 80?” (EAV Parque Lage, 1984). Desde 1982, participa de exposições no Brasil e no exterior.



POÉTICA EXPOSITIVA – DESENVOLVIMENTO E ACOMPANHAMENTO DE PROJETOS | SONIA SALCEDO DEL CASTILLO

NÚCLEO DE VOLUME E ESPAÇO | NÚCLEO DE ESTUDOS CRÍTICOS E CURATORIAIS | NÚCLEO DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS/POÉTICAS | ONLINE | 2º SEMESTRE 2021

MATRÍCULA
butao_matriculabutao_matriculabolsa

SOBRE
O curso destina-se a artistas, curadores, designers, historiadores, produtores, pesquisadores, criadores e demais profissionais interessados em desenvolver um pensamento sobre seu próprio trabalho no campo das exposições de arte, como meio de criação e/ou pesquisa de sua poética. Os encontros tratarão de etapas de desenvolvimento e acompanhamento de projetos artísticos, priorizando o lugar expositivo como modelo estrutural da obra.

CONTEÚDO
Explora relações artístico-espaciais inerentes à poética expositiva, a partir de temas relativos a etapas do processo de produção em arte. Propõe uma reflexão prática sobre a produção artística, curatorial e/ ou arquitetônica expositiva, na qualidade de articular arte e espaço, mediante a formulação de projetos expositivos. O conteúdo atenderá as demandas apresentadas pelos integrantes da turma: das questões relativas ao processo criativo, passando por fundamentos teóricos e históricos da arte, até as relações de realização e veiculação da obra, inerentes ao campo expositivo da arte.
As aulas propõem acompanhamento e estímulo de desenvolvimento de projetos individuais e/ou coletivos. Os integrantes do curso serão ‘provocados’ a expor seus trabalhos e pesquisas, a partir de analogias históricas e poéticas, localizadas na produção artística nacional e internacional. A dinâmica segue a ideia de grupo de estudo, através do qual se estabelece uma troca de experiências técnicas e poéticas entre todos os participantes.

DINÂMICA
Exercícios semanais com acompanhamento coletivo em aula
Compartilhamento de referências semanais com debates coletivos em aula
Acompanhamentos individuais com debates coletivos em aula

PÚBLICO
Indicado para pessoas com processos artísticos em andamento

QUANDO
14 de agosto a 09 de novembro. Quintas, de 17h às 19h

VALOR
R$ 420,00 / mês

REFERÊNCIAS
AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo e outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009.
BELTIN, Hans. O fim da história da arte. São Paulo: Cosac Naif, 2005.
CASTILLO, Sonia Salcedo del. Arte de expor – curadoria como expoesis. Rio de Janeiro; NAU Editora. 2014.
COCCHIARALE, Fernando/PANITZ, Marília/severo, André (org.). Artes Visuais. Rio de Janeiro.
FUNARTE, 2017 (Coleção Ensaios Brasileiros Contemporâneos).
DUCHAMP, Marcel. O Ato Criador. In: BATTCOCK, Gregory. A Nova Arte. Perspectiva: São Paulo, 1972.
FERREIRA, Glória e COTRIM, Cecília (orgs.). Escritos de artistas: anos 60/70. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.
FREIRA, Cristina. Poéticas do Processo: arte contemporânea no museu. São Paulo: MAC/USP, 1999.
LIPPARD, Lucy. A desmateriazação da arte. In: Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais – EBA/UFRJ. Rio de Janeiro, ano XXV, n. 25, 2013.
O’DOHERTY, Brian. No Interior do Cubo Branco: A Ideologia do Espaço da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 2007.
*Mais referências serão apresentadas a cada aluno durante as aulas, de acordo com cada processo.

RECURSOS NECESSÁRIOS
Acesso à internet
Computador ou celular com câmera

SECRETARIA
Todos os cursos online e presenciais emitem certificado; a política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

SONIA SALCEDO DEL CASTILLO
Pós-Doutora como bolsista do CNPq (PPGAC/ECO/UFRJ), Doutora em Artes Visuais (PPGAV/EBA/UFRJ) e Graduada em Cenografia (UNIRIO) e em Arquitetura e Urbanismo (USU). Tem experiência em Arte e Arquitetura, com ênfase em Expografia da Arte Contemporânea. Atua como pesquisadora e docente, nos segmentos: transmissão e recepção da obra de arte, teorias e práticas artísticas e curatoriais, história e crítica da arte, arquitetura museal e de exposições. Integrou o corpo curatorial do Centro de Artes Visuais da Funarte. É docente da Escola de Artes Visuais do Parque Lage – Rio de Janeiro, artista curadora independente e autora dos livros Cenário da Arquitetura da Arte – montagens e espaços de exposições (2008); Arte de Expor – curadoria como expoesis; (2015); Da visualidade à cena: dimensões expositivas da arte (2017).



LITOGRAFIA | TINA VELHO

NÚCLEO DE OFICINAS GRÁFICAS E FOTOGRÁFICAS
PRESENCIAL | 2º SEMESTRE 2021
LITOGRAFIA, IMAGEM DIGITAL, IMAGEM GRÁFICA, GRAVURA, ATELIÊ, PEDRA, SENEFELDER, DESENHO, ENSINO, SÉCULO XVIII, CONTEMPORÂNEO,ARTISTAS, IMPRESSÃO

MATRÍCULA
butao_matriculabutao_matriculabolsa

SOBRE
O curso é oferecido a artistas, alunos com trabalhos em desenvolvimento e iniciantes. É destinado àqueles que pretendem desenvolver trabalhos em litografia e tenham interesse em discutir sua produção dentro do universo contemporâneo.
O curso objetiva, através da prática de ateliê, explorar e entender os princípios da litografia, estendendo suas possibilidades, de forma a combinar e mesclar diferentes procedimentos utilizando também como veículo gráfico o computador e outras ferramentas contemporâneas. A partir de aulas práticas entremeadas por debates sobre textos e artistas contemporâneos, será estimulada a produção de projetos individuais, com orientação e discussão dos trabalhos.

CONTEÚDO
A Litografia é um processo de impressão planográfica cuja matriz é a pedra, foi descoberta em Munique no final do século XVIII por Alois Senefelder. As pedras utilizadas provêm em sua maior parte das minas de Solnhofen, perto de Munique. O princípio da litografia está baseado em um fenômeno físico: a incompatibilidade entre a água e a gordura, que, sob a forma de crayon ou tinta, é utilizada para desenhar sobre a pedra. Além dos princípios da litografia, o aluno receberá orientação sobre princípios básicos da imagem digital e outras interferências gráficas inerentes aos seus projetos.
O curso será baseado na produção, análise e discussão dos projetos individuais dos alunos. Durante o curso, serão abordados diversos meios de impressão e interferências, mesclando processos digitais, litográficos e outros. As aulas práticas serão entremeadas por debates e discussões sobre textos e artistas contemporâneos, estimulando e ampliando o conhecimento neste campo.

DINÂMICA
Exercícios semanais com acompanhamento coletivo em aula
Compartilhamento de referências semanais com debates coletivos em aula
Acompanhamentos individuais com debates coletivos em aula

PÚBLICO
Indicado para pessoas interessadas em desenvolver processos artísticos e para pessoas com processos artísticos em andamento.
Não exige conhecimentos prévios.

QUANDO
Turma 1: 07 de abril a 08 de dezembro. Quartas, de 10h às 13h
Turma 2: 07 de abril a 08 de dezembro. Quartas, de 14h às 17h
Turma 3: 12 de julho a 06 de dezembro. Segundas, de 10h às 13h*
A realização do curso pode variar de acordo com o avanço da crise sanitária

VALOR
R$ 380,00 / mês – 1 vez por semana
R$ 450,00 / mês –  2 vezes na semana

REFERÊNCIAS
ANTREASIAN, Garo Z. e ADAMS, Clinton. The Tamarind Book of Lithography: Art and Techniques. Editora Harry N. Abrams Inc., 1971
BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo, Editora Brasiliense, 1994.
BURGER, Peter. Teoria de Vanguarda. São Paulo, Cosac Naify, 2008
MACHADO, Arlindo. O Quarto Iconoclasmo e outros ensaios hereges. Rio de Janeiro – Rios Ambiciosos, 2001
SARAIVA, Alberto (org.). Poesia Visual. Rio de Janeiro – F10 Editora, 2013.
RECURSOS NECESSÁRIOS
Papel para impressão
Papel jornal
Lápis

SECRETARIA
Todos os cursos online e presenciais emitem certificado; a política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

TINA VELHO
Midiartista, professora das Oficinas de Imagem Gráfica da Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Seu trabalho inclui experimentos a partir de tecnologias digitais de transmissão de imagens ao vivo geradas pelo sistema de câmeras de vigilância. Nasceu no Rio de Janeiro em 1960, onde vive e trabalha. Estudou na Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro e se graduou em gravura em 1989. Frequentou diversos cursos na Escola de Artes Visuais do Parque Lage e no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro. É professora da Escola de Artes Visuais do Parque Lage desde 1996 e em 1998 foi co fundadora do Núcleo de arte e tecnologia da Escola de Artes Visuais do Parque, onde coordenou durante os anos de 2005 até 2013 projetos patrocinados pela Secretaria Estadual de Cultura RJ, Oi Futuro e Embratel, desenvolveu pesquisas e ministrou cursos. Coordenou em 2009 o projeto de reestruturação das Oficinas da Imagem Gráfica da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, implantando, então, um novo espaço para criação e interseção entre as gravuras tradicionais, a fotografia e as mídias digitais. Coordenou o Núcleo de arte e tecnologia de 1998 até 2016 e as Oficinas da Imagem Gráfica da Escola de Artes Visuais do Parque Laje de 2010 até 2016. Integrou o 1º GT de Arte Digital do Conselho Nacional de Políticas Culturais do Ministério da Cultura. Últimas exposições: BINÁRIOS – Paço Imperial – Rio de Janeiro, de novembro de 2019 até 16 de fevereiro de 2020 – individual, VIDEOARTE: POÉTICAS – Centro Cultural OI FUTURO – Rio de Janeiro – 2019, UNAS – Galeria Passage 7 – Argentina – Buenos Aires – 2019, Todas as Mulheres do Mundo | Presenças femininas na coleção EAV Parque lage – Escola de Artes Visuais do Parque Lage – Rio de Janeiro – 2018, Orixás – Casa França Brasil – Rio de Janeiro – 2016, Pontotransição – Fundição Progresso – Rio de Janeiro – 2016, AO AMOR DO PÚBLICO I – Museu de Arte do Rio – Rio de Janeiro – 2016.

 



DESENHO DE OBSERVAÇÃO. PROCESSOS E OUTRAS PRÁTICAS POÉTICAS | VALERIO RICCI MONTANI
NÚCLEO DE PINTURA E DESENHO
ONLINE | 2º SEMESTRE 2021
DESENHO, PRÁTICA ARTÍSTICA, DESENHO DE OBSERVAÇÃO, TÉCNICA DE DESENHO

MATRÍCULA
butao_matriculabutao_matriculabolsa

SOBRE 

Para um artista desenhar é descobrir […] Uma linha, uma área de cor não são realmente importantes porque registram o que nós vemos, mas para o que, a partir daquele momento, nós seremos levados a ver (John Berger).

 

O curso propõe explorar os fundamentos da técnica do desenho: da sua gramática essencial de ponto, linha, luz e sombra às noções de percepção, observação e representação no espaço, até a experimentação de recursos alternativos funcionais à construção de uma linguagem poética. As técnicas do desenho são adquiridas como meio de expressão do pensamento crítico e visual, com ênfase nas dinâmicas processuais e nos campos de pesquisa que se desenvolvem em volta das práticas de observação. Por meio de exercícios de construção da imagem – como as primeiras experiências de pressão do traço, o claro-escuro, o estudo de objetos tridimensionais ou de reproduções fotográficas – o aluno é convidado a explorar o próprio mundo imaginativo. 

 

CONTEÚDO

Aulas teóricas e práticas. Exercícios intensivos para adquirir noções básicas da técnica do desenho. Exercícios de observação e reprodução de objetos tridimensionais, naturezas mortas, imagens fotográficas, detalhes de obras históricas e contemporâneas.

 

DINÂMICA

Aulas por videoconferência.

Exercícios semanais com acompanhamento coletivo em aula.

Acompanhamentos individuais com debates coletivos em aula.

Compartilhamento de referências semanais com debates coletivos em aula.

 

PÚBLICO

Indicado para pessoas interessadas em desenvolver processos artísticos e pessoas com processos artísticos em andamento. 

 

QUANDO 

02 de fevereiro a 10 de dezembro. Terças e sextas*, de 10h às 12h 

*É possível optar por cursar 1 ou 2 aulas semanais.

 

VALOR

R$380,00 / mês – 1 vez por semana

R$450,00 / mês – 2 vezes por semana 

 

RECURSOS NECESSÁRIOS

Acesso à internet

Computador ou celular com câmera

 

SECRETARIA

– Todos os cursos online e presenciais emitem certificado.

– A política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

 

– – – – –

 

VALERIO RICCI MONTANI

Campiglia Marittima, Itália, 1976, vive e trabalha no Rio de Janeiro. É artista visual e professor da EAV Parque Lage e da PUC Rio. É graduado e pós-graduado em Artes Visuais na Accademia di Belle Arti de Frosinone e de Roma, Itália. Foi residente na Résidence Artistique l’Echangeur 22, Avignon (2015), Mongin Artist in Residence Program em Seoul (2011) e na HSF – Harlem Studio Fellowship em Nova York (2009). Sua obras estão presentes nas coleções Gilberto Chateaubriand, MAM – Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro; Collezione Musumeci Greco, Roma; Normas Foundation, Roma, entre outras.

 



O DESENHO NA ARTE CONTEMPORÂNEA. DAS VANGUARDAS ARTÍSTICAS À CONTEMPORANEIDADE
NÚCLEO DE PINTURA E DESENHO
ONLINE | 2º SEMESTRE 2021
DESENHO, ARTE CONTEMPORÂNEA, ARTE MODERNA, PRÁTICA ARTÍSTICA

MATRÍCULA
butao_matriculabutao_matriculabolsa

 

SOBRE 

O curso propõe analisar a técnica do desenho nas principais manifestações artísticas do século XX e da arte contemporânea, tendo como premissa a ruptura definitiva com a tradição acadêmica e a renovação do conceito do fazer artístico das vanguardas. Por meio de aulas teóricas e práticas, será proposto desenvolver projetos individuais a partir do trabalho de artistas como Pablo Picasso, Henri Matisse, David Hockney, Kiki Smith (Colagem), Guillame Apollinaire, Mira Schendel, Bruce Nauman, Barbara Kruger, Alighiero Boetti (Poesia Visual), Max Ernest, Masao Okabe, Do Ho Suh (Surrealismo, Frottage), Kandinskij, Klee, Mirò, Cy Twombly (Abstracionismo), Ad Reinhardt, Frank Stella, Agnes Martin, Carl Andre, Sol LeWitt, Robert Morris, Olafur Eliasson (Arte processual), entres outros.

 

CONTEÚDO

No século XX as vanguardas artísticas mudam consideravelmente o conceito de arte, criando uma ruptura definitiva com a tradição acadêmica do século anterior. A partir do ‘900 novos fermentos culturais e filosóficos, junto com o desenvolvimento de formas de reprodução de imagens até esse momento inéditas (fotografia e cinema), permitem à arte a exploração de novos territórios, abandonando a função de representação fiel da realidade (mimesis). O interesse dos artistas muda em direção a outras realidades interiores, onde a sensibilidade tem plena autonomia expressiva. As pesquisas artísticas desenvolvem novas técnicas e poéticas, que darão vida a fenômenos como o expressionismo, cubismo, surrealismo etc.. até a arte contemporânea.

 

Nesse contexto o desenho também assume uma identidade autônoma e, além da sua originária função de reprodução naturalística ou de fase projetual do trabalho, se legitima como técnica própria. O desenho adquire as características de uma linguagem expressiva independente e separada das outras artes, torna-se lugar de pensamento poético e território de ideias para os artistas que exploram novas pesquisas.

 

O curso é constituído em módulos divididos em aulas teóricas e práticas. No conteúdo teórico serão analisadas as obras, as técnicas e o contexto histórico-cultural dos artistas escolhidos, com o auxílio de projeções de imagens e vídeos. As aulas práticas serão estruturadas como um laboratório/workshop, no qual os alunos desenvolvem projetos individuais, experimentando as técnicas e os métodos apresentados.

 

DINÂMICA

Exercícios semanais com acompanhamento coletivo em aula

Compartilhamento de referências semanais com debates coletivos em aula

Acompanhamentos individuais com debates coletivos em aula

 

PÚBLICO

Indicado para pessoas interessadas em desenvolver processos artísticos e para pessoas com processos artísticos em andamento.

Não exige conhecimentos prévios.

 

QUANDO 

01 de fevereiro a 08 de dezembro. Segundas de 15h às 17h  e quartas* de 14h30 as 16h30

*É possível optar por cursar 1 ou 2 aulas semanais

 

VALOR

R$380,00 / mês – 1 vez por semana

R$450,00 / mês – 2 vezes por semana 

 

REFERÊNCIAS

 

AGAMBEN, Giorgio. Nudez. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outros ensaios, Chapecó: Argos, 2009.

AGAMBEN, Giorgio. Profanações, São Paulo: Boitempo, 2007.

ARCHER, Michael. Arte contemporânea – uma história concisa. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

ARGAN, Giulio Carlo. Arte Moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

BORGES, Jorge Luis. O Livro dos Seres Imaginários. Rio de Janeiro: Companhia das Letras, 2007.

DIDI-HUBERMAN, Georges. O que nós vemos, o que nos olha, Porto: Dafne Editora, 2011.

FERREIRA, Glória; COTRIM, Cecília (Orgs.). Escritos de artistas – Anos 60/70, Rio de Janeiro: Zahar, 2009.

TOMPKINS, Calvin. As vidas dos artistas. São Paulo: BEI Comunicação, 2009.

 

Filmografia

Paula Rego: Histórias e Segredos. Direção Nick Willing, 2017

Troublemakers: The Story of Land Art. Direção James Crump, 2015

Gerhard Richter Painting. Direção Corinna Belz, 2011

 

RECURSOS NECESSÁRIOS

Acesso à internet

Computador ou celular com câmera 

 

SECRETARIA 

– Todos os cursos online e presenciais emitem certificado.

– A política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

– – – – –

VALERIO RICCI MONTANI
Campiglia Marittima, Itália, 1976, vive e trabalha no Rio de Janeiro. É artista visual e professor da EAV Parque Lage e da PUC Rio. É graduado e pós-graduado em Artes Visuais na Accademia di Belle Arti de Frosinone e de Roma, Itália. Foi residente na Résidence Artistique l’Echangeur 22, Avignon (2015), Mongin Artist in Residence Program em Seoul (2011) e na HSF – Harlem Studio Fellowship em Nova York (2009). Sua obras estão presentes nas coleções Gilberto Chateaubriand, MAM – Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro; Collezione Musumeci Greco, Roma; Normas Foundation, Roma, entre outras.