Desenho contemporâneo

Desenho contemporâneo

Professor: Marcelo Rocha
16 de janeiro a 26 de junho
Terça-feira, 19:30–22:30
R$ 380,00/mês

Objetivos
Introdução ao universo do desenho através de: 1) apresentação de elementos fundamentais da linguagem gráfica, visando propiciar condições para a formação e ampliação do vocabulário plástico do aluno; 2) apresentação das possibilidades de desenho para além das experiências gráficas tradicionais, através do uso de técnicas e materiais não convencionais, buscando questionar as fronteiras entre o desenho e a escultura, o objeto, a instalação e a performance.

Conteúdo
O curso é composto de três temas – o corpo, os quatro elementos, a vida microscópica –, a partir dos quais serão organizados os exercícios práticos. Nestes exercícios os alunos desenvolverão estratégias de produção sobre o referido tema, baseados em imagens fornecidas pelo professor, e a partir das possibilidades do desenho e de suas intersecções com disciplinas afins (a escultura, o objeto, a instalação e a performance).

Dinâmica
Aulas práticas a partir dos temas propostos, buscando soluções, primeiramente, a partir dos materiais tradicionais do desenho; e, num segundo momento, a partir de estratégias não convencionais. Desta maneira, a cada quatro aulas (um mês) um novo tema é apresentado, perfazendo dois temas em dois meses.

Bibliografia
DANTO, A. A transfiguração do lugar comum. Tradução de Vera Pereira. São Paulo: Cosac Naify, 2005.
DANTO, A. Após o fim da arte: a arte contemporânea e os limites da história. Tradução de Saulo Krieger. São Paulo: Odysseus, 2006.
DANTO, A. “Artworks and real things”. In: Theoria – a Swedish Journal of Philosophy. 1973.
DANTO, A. “O Mundo da Arte”, p. 20. In: Artefilosofia, n. 1. Ouro Preto: Ed. Tessitura, 2006.
WOOD, P. Arte Conceitual. São Paulo: Cosac & Naif, 2002.

Marcelo Rocha
Professor e coordenador de graduação-Instituto de Artes da UERJ. Doutor em Artes Visuais- PPGAV da EBA-UFRJ. Textos publicados em periódicos e catálogos nacionais e internacionais. Curador das exposições Faustus, de José Rufino, Palácio da Aclamação, Salvador(2009); E agora toda terra é barro, de Brígida Baltar, CCBNB, Cariri e Fortaleza(2008/2009); Sertão contemporâneo, Caixa Cultural-RJ e Salvador(2008/2009).