EAV Parque Lage

ESTOPIM E SEGREDO

ESTOPIM E SEGREDO

SOBRE A EXPOSIÇÃO
ARTISTAS
EDUCATIVO
OCUPAÇÕES ACESSÍVEIS
FICHA TÉCNICA

PROGRAMA EDUCATIVO
ESTOPIM E SEGREDO
e como nos movemos, como queremos nos mover?
Gratuito | Aberto ao público

O Programa Educativo da EAV Parque Lage se propõe, com as exposições Estopim e segredo, uma exposição | cinco cortes e Como nos movemos, como queremos nos mover?, a pensar os percursos, nos caminhos e experiências construídos por ambas. Desejamos nos orientar uns nos outros para criar rotas em direção aos trabalhos de arte, educadoras, artistas e públicos, investigando mutuamente o que aprendemos aqui! Essas relações serão pensadas por meio de visitas mediadas, ativações, conversas, encontros e outras tantas formas que nos levem a uma Escola Livre!


Visitas agendadas para grupos
Visitas para grupos escolares, universitários, ONGs e instituições diversas. Voltadas para pessoas de todas as idades. Serão realizadas pela equipe do Educativo e necessitam de agendamento prévio via formulário. Informações: agendamento.eavparquelage@gmail.com.

Duração – 1h | Gratuitas
SEG . SEX – 10h30


Visitas temáticas
Visitas para público espontâneo, oferecidas aos interessados em conhecer a exposição através de diferentes olhares. Cada visita terá um tema que se relaciona com as questões da exposição e suas obras e poéticas, que será abordado pelos educadores e educadoras. Nos horários preestabelecidos, serão formados grupos mistos e diversos para diálogos coletivos sobre a questão proposta.

Duração – 1h | Gratuitas
SEG . QUA . QUI . SEX . SÁB – 14h00
SÁB e DOM – 11h00


AtivAÇÃO
Por meio de ações coletivas, pensadas para todas as idades, o Programa Educativo constrói ações para experimentar e ampliar as discussões que permeiam a exposição. Cada semana os educadores e educadoras criam dispositivos e realizam atividades que serão convites a outros encontros possíveis com as reflexões e questões propostas pelos trabalhos dos artistas em exposição. As AtivAÇÕES acontecem em diferentes espaços da EAV Parque Lage, tendo as Cavalariças como ponto de encontro. Suas rotas serão anunciadas a cada semana.

Duração – 1h | Gratuitas
DOM – 14h00

* Para as demais programações (como Ocupações Acessíveis, Encontro com Professoras, Conversas entre Artistas, falas públicas e oficinas), acompanhe a programação em nossas redes sociais.


PROGRAMAÇÃO SEMANA 11 – 26 FEV – 02 MAR

QUA. 26 FEV. 14h – Céu na terra
A visita mediada será um convite para os públicos entrarem na instalação Terra de Lorena Pazzanese e exercitarem práticas meditativas relacionando imagem e som. Com Antonio Amador (artista visual e educador).

QUI. 27 FEV. 14h – “no cansaço dos corpos, na conta que não fecha”
As exposições de arte que você visita não são espaços neutros. A partir da obra “Livro de visita Abaixo Assinado”, de Daniel Santiso, convidamos os públicos para uma reflexão sobre estruturas, jornadas de trabalho extensas e fragilidades de trabalhadores que mantém e ativam todos os dias uma sala de exposição. Com Rodrigo Ferreira (educador e artista).

SEX. 28 FEV. 14h – Imaginação política
Como a potência do imaginário pode influenciar a política? Como a imaginação pode ser um lugar de criação de possibilidades de vida e por que em tempos de totalitarismo a cultura sofre tantos ataques? Nesta visita, conversaremos sobre essas questões a partir do corte 5 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”. Com Andressa Rocha (historiadora da arte e educadora) e Camilla Braga (artista e educadora).

SÁB. 29 FEV. 11h – Da faveleira a favela
A visita busca discutir o abandono histórico das autoridades públicas em relação às áreas carentes da cidade, assim como a historicidade do corpo negro nesses espaços a partir dos trabalhos existo e sustente, do artista Charles Pereira, presentes na exposição “como nos movemos, como queremos nos mover?”. Com Carol Sunshine (museóloga e educadora).

SÁB. 29 FEV. 14h – Me conta um sonho?
Nesta visita te convido a deitar nos trabalhos de daniel santiso e de lorena pazzanese e compartilhar comigo um sonho seu. Em troca, vou te contar um sonho meu. Na exposição “ESTOPIM E SEGREDO”, com Camilla Braga (educadora e artista contemporânea).

DOM. 01 MAR. 11h – Amassar as palavras com o corpo
A partir da obra Almofadas conceituais, de Daniel Santiso, os públicos são convidados a deitar sob os conceitos escritos nas almofadas para, partindo deles conversar sobre o corte 5 de “ESTOPIM E SEGREDO”. Com Rodrigo Ferreira (educador e artista).

DOM. 01 MAR. 14h – ativAÇÃO
A ativação será uma experimentação das poéticas das pessoas artistas Diambe Santiso e Viviane Laprovita, presentes no corte 5 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”.

SEG. 02 MAR. 14h – Sankofa
A visita será um convite ao público a mirar através das pedras, pelas pedras e com as pedras a partir da série REAÇÃO – Estudo de transformação dos corpos pela ação do tempo, de Viviane Laprovita, presente no corte 5 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”. Nesse sentido, como podemos retornar ao passado para ressignificar o presente e construir outros futuros possíveis? Com Andressa Rocha (historiadora da arte e educadora).


PROGRAMAÇÃO SEMANA 10 – 19 FEV – 23 FEV

QUA. 19 FEV. 14h – caminho digestivo, caminho dos pés, caminho dos olhos
Acordar, abrir os olhos, sentir o corpo, se levantar. Sair de casa caminhando; ir até o ponto de ônibus. Esperar. Entrar no transporte. Qual o caminho diário de sua rotina? A partir da série de fotografias analógicas de gilson plano e viviane laprovita presentes no corte 5 de ESTOPIM E SEGREDO, convidamos os públicos para traçar linhas e palavras no chão da exposição com o intuito de criar e pensar quais ações básicas realizamos diariamente para seguir.
Com Rodrigo Ferreira (educador e artista).

QUI. 20 FEV. 14h – Como todes produzimos?
A visita mediada será uma conversa em torno de alguns trabalhos presentes nas exposições como nos movemos, como queremos nos mover? e ESTOPIM E SEGREDO, levando em consideração que parte dos alunos era formado por bolsistas e como se deslocavam pela cidade, além de como o movimento EAV para todes pode ter contribuído para o entendimento da escassez de espaços de arte em regiões afastadas do centro e zona sul da cidade do Rio de janeiro. Com Carol Sunshine (museóloga e educadora).

SEX. 21 FEV. 14h – Cartografia dos movimentos possíveis
A visita mediada será uma experimentação corporal e gráfica da exposição como nos movemos, como queremos nos mover?. Os públicos são convidados a traçar uma possível trajetória na planta baixa da galeria e depois realizar essa trajetória com o próprio corpo. A partir da experiência do movimento e das obras da exposição, será proposto o traçado de uma nova trajetória na planta baixa para ser realizada por uma outra pessoa. Com Antonio Amador (artista visual e educador).

SÁB. 22 FEV. 11h – Presente
Considerando a arte como práxis política em um contexto de emergência de narrativas anticoloniais, a visita será uma conversa acerca das políticas de memória a partir das obras Olhos de Azeviche. Da série REAÇÃO – Estudo de transformação dos corpos pela ação do tempo, de Viviane Laprovita, e Devolta, de Diambe Santiso, presentes no corte 5 da exposição ESTOPIM E SEGREDO. Com Andressa Rocha (historiadora da arte e educadora).

SÁB. 22 FEV. 14h – Corpo mascarado
A visita busca discutir os reflexos da construção de imagem do corpo feminino e masculino dentro de uma sociedade afetada historicamente pelo machismo, a partir de uma percepção dos trabalhos Atoinvenção vândalas mascaradas, da artista Sophia pinheiro e Corpo-âmbar, de viviane laprovita e vladimir ventura. Com Carol Sunshine (museóloga e educadora).

DOM. 23 FEV. 11h – Dominó conceitual
A partir do trabalho de diambe santiso, pensaremos a relação entre as palavras escritas nas almofadas conceituais e as palavras pesadas – transporte e alimentação. Então, construiremos um caminho de palavras como num jogo de dominó. Se a distância entre dois pontos é uma linha, relacionaremos a linha formada pelo dominó conceitual com o deslocamento pela cidade, onde palavras como por exemplo transporte e alimentação podem ser pesadas, dependendo de quem as carrega. Com Camilla Braga (artista contemporânea e educadora).

DOM. 23 FEV. 14h – ativAÇÃO
A ativação será uma experimentação das poéticas das pessoas artistas sophia pinheiro e lorena pazzanese, presentes no corte 5 da exposição ESTOPIM E SEGREDO.


PROGRAMAÇÃO SEMANA 9 – 12 FEV – 17 FEV

QUA. 12 FEV. 14h – Me conta um sonho?
Nesta visita te convido a deitar nos trabalhos de daniel santiso e de lorena pazzanese e compartilhar comigo um sonho seu. Em troca, vou te contar um sonho meu. Na exposição estopim e segredo, com Camilla Braga (educadora e artista contemporânea).

QUI. 13 FEV. 14h – Questões fundamentais sobre essa arte.
Convidamos os públicos a experimentarem o seguinte método: 1º Escolher uma obra da exposição como nos movemos, como queremos nos mover?; 2º Sortear uma palavra; 3º Tentar produzir uma questão relacionando a obra escolhida e a palavra sorteada; 4º Produzir uma nova palavra que poderá ser sorteada por outra pessoa. Com Antonio Amador (artista visual e educador).

SEX. 14 FEV. 14h – O banco alto é cadeira de balanço
De que maneira o lugar que se vive interfere na produção artística? Quanto tempo você demora se deslocando até seus destinos? Convidamos os públicos para um debate sobre os trânsitos e o tempo na cidade a partir das duas exposições em cartaz. Com Rodrigo Ferreira (educador e artista).

SÁB. 15 FEV. 11h – Estado de Presença
A visita será uma conversa acerca das poéticas dos trabalhos presentes no corte 5 da exposição ESTOPIM E SEGREDO, orientadas a partir do conceito de deslocamento, vinculando-o à questão do corpo-movimento ou corpo-travessia. Com Andressa Rocha (historiadora da arte e educadora).

SÁB. 15 FEV. 14h – Residência Educativa – OcupAÇÕES Acessíveis

O Programa Educativo da EAV Parque Lage convida o arquiteto e urbanista surdo Leandro Abud para conduzir uma visita na qual investigará as linguagens poéticas presentes nas exposições Estopim e Segredo e como nos movemos, como queremos no mover?, relacionando-as com o campo da cultura surda. A visita será aberta a todos os públicos e será realizada em libras com tradução para português. Com Leandro Abud (arquiteto e urbanista).

DOM. 16 FEV. 11h – A fragilidade dos corpos
A visita mediada busca discutir com o público a ideia de fratura do corpo negro no mundo, a partir do trabalho “Estrutura 1” da artista Natasha Ribas na exposição como nos movemos, como queremos nos mover? Com Carol Sunshine (museóloga e educadora).

DOM. 16 FEV. 14h – ativAÇÃO
A ativação será uma experimentação das poéticas das pessoas artistas sophia pinheiro e lorena pazzanese, presentes no corte 5 da exposição ESTOPIM E SEGREDO.

SEG. 17 FEV. 14h – Cartografias dos movimentos possíveis.
A visita mediada será uma experimentação corporal e gráfica da exposição como nos movemos, como queremos nos mover?. Os públicos são convidados a traçar uma possível trajetória na planta baixa da galeria e depois realizar essa trajetória com o próprio corpo. A partir da experiência do movimento e das obras da exposição, será proposto o traçado de uma nova trajetória na planta baixa para ser realizada por uma outra pessoa. Com Antonio Amador (artista visual e educador).



PROGRAMAÇÃO SEMANA 8 – 05 FEV – 10 FEV

QUA. 05 FEV. 14h – Muro e tela
A atividade busca relacionar como a experiência do artista Matheus Bastardo com o graffiti, influência e se apresenta na pesquisa atual do artista. A visita também propõe a experimentação dessa questões com o público. Na exposição estopim e segredo, com Carol Sunshine (museóloga e educadora).

QUI. 06 FEV. 14h – Como propor um cartão postal
O artista Rafael Amorim, presente na exposição “como nos movemos, como queremos nos mover?”, convoca o público a levar seu almoço em marmitas. Pautada em elaborar outras visualidades de corpos sobre determinadas geografias, a ação é um convite a se pensar a relação de partilha que pode haver entre o programa de formação gratuito de uma escola de artes e um dos pontos turísticos mais visitados no Rio de Janeiro, com Rafael Amorim (artista).

SEX. 07 FEV. 14h – O estopim do segredo
Nesta visita sentaremos em roda e contaremos segredos no pé do ouvido da pessoa ao nosso lado, podendo repetir o segredo que foi ouvido ou trocar por um próprio, impossibilitando que a pessoa que ouve saiba o autor do segredo falado. Na exposição “ESTOPIM E SEGREDO”, com Camilla Braga (artista contemporânea e educadora).

SÁB. 08 FEV. 11h – Tá valendo quanto?
A visita mediada busca discutir com o público a ideia de valor na arte, como o trabalho pode ou não sofrer influências na sua produção a partir do mercado de arte, a visita é um convite a pensarmos o valor cultural e financeiro nos trabalhos da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”. Com Carol Sunshine (museóloga e educadora).

SÁB. 08 FEV. 14h – um desenho coletivo sem conceito, sem ideia e sem profundidade para você comprar
Esta visita acontece a partir de uma produção gráfica coletiva. Convidamos os públicos para refletir e desenhar em diálogo com os trabalhos de Ana Almeida e Camilla Braga presentes na exposição “ESTOPIM E SEGREDO”. Com Rodrigo Ferreira (educador e artista).

DOM. 09 FEV. 11h – Instruções para uma visita mediada
A visita mediada será realizada a partir de um jogo de cartas. Cada participante irá retirar uma carta e realizar a instrução contida nela. A instrução será sua mediação dentro da exposição. Você poderá realizar uma visita por vez. Você poderá jogar quantas vezes quiser. Quem começa a jogar? Com Antonio Amador (artista visual e educador).

DOM. 09 FEV. 14h – ativAÇÃO
A ativação será uma experimentação das poéticas das pessoas artistas Ana Almeida, Bastardo e Carla Villa-Lobos, presentes no corte 4 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”.

SEG. 10 FEV. 14h – Manda quem não deve, desobedece quem tem juízo
Partindo dos trabalhos da artista Camilla Braga presentes no corte 4 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”, a visita será uma conversa acerca da noção de dissidência cívica, entendendo-a como o movimento por meio do qual o sujeito político se descobre em estado de desobedecer, tal como proposta por Frédéric Gros. Nesse sentido, como podemos elaborar a construção de outros possíveis? Com Andressa Rocha (historiadora da arte e educadora).


PROGRAMAÇÃO SEMANA 7 – 29 JAN – 03 FEV

QUA. 29 JAN. 14h – Instruções para uma visita mediada
A visita mediada será realizada a partir de um jogo de cartas. Cada participante irá retirar uma carta e realizar a instrução contida nela. A instrução será sua mediação dentro da exposição. Você poderá realizar uma visita por vez. Você poderá jogar quantas vezes quiser. Quem começa a jogar? Com Antonio Amador (artista visual e educador).

QUI. 30 JAN. 14h – O lance da arte
A visita será uma conversa acerca da produção artística como potência questionadora de regimes de circulação articulados pelo mercado de arte em sua lógica de capital a partir do trabalho “Eu faria uma série só pra você comprar mais”, de Camilla Braga, presente no corte 4 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”.
Com Andressa Rocha (historiadora da arte e educadora).

SEX. 31 JAN. 14h – Caminho aberto para que você também pense sobre isso
Nesta visita, o público será convidado a escolher uma (ou mais) obra(s) da exposição para se debruçar e pensar formas de enxergar o outro, travessias e perspectivas do encontro. Na exposição “ESTOPIM E SEGREDO”, com Camilla Braga (artista contemporânea e educadora).

SÁB. 01 FEV. 11h – Como nos movemos e como produzimos
A visita mediada será uma conversa em torno de alguns dos trabalhos presentes na exposição “como nos movemos, como queremos nos mover?”, levando em consideração como parte dos alunos se deslocava pela cidade enquanto faziam o trajeto de suas casas até a sala de aula da EAV, buscando assim observar de que maneira esses trajetos podem ter influenciado seus trabalhos. Com Carol Sunshine (museóloga e educadora).

SÁB. 01 FEV. 14h – Sob nova direção
Pendurei uma placa para te informar quem sou. E se toda mensagem expusesse um dado mais direto de quem a escreveu? Convidamos os públicos para debater sobre os usos da palavra no corte 4 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”. Com Rodrigo Ferreira (educador e artista).

DOM. 02 FEV. 11h – ativAÇÃO
A ativação será uma experimentação das poéticas das pessoas artistas camilla braga e mulambö, presentes no corte 4 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”.

DOM. 02 FEV. 14h – Partituras textuais e proposições de movimento
A ação será desenvolvida pela artista Daniela Avellar, presente na exposição “como nos movemos, como queremos nos mover?”, evidenciando a noção de partitura dentro do domínio da arte contemporânea. Com Daniela Avellar (artista).

SEG. 03 FEV. 14h – Inflama, difama
Por onde a chama se acende primeiro em seu corpo? Se pudesses manusear o fogo, o que queimaria? Pense que um pavio longo também inflama. Nesta conversa chamamos os públicos para refletir sobre os trabalhos de Camilla Braga, artista contemporânea, no corte 4 de “ESTOPIM E SEGREDO”. Com Rodrigo Ferreira (educador e artista).


PROGRAMAÇÃO SEMANA 6 – 22 – 27 JAN

QUA. 22 JAN. 14h – virar vertigem
as imagens foram capturadas pelo movimento, todas giram a partir de agora. observar-se é algo incerto, talvez impossível. podemos estar em mais de um lugar ao mesmo tempo? Convidamos os públicos para debater diante de espelhos sobre o poder da imagem no corte 3 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”.

QUI. 23 JAN. 14h – O que fui e o que sou
A visita medida será um conversa em torno dos trabalhos da artista Nathalie Nery presentes no corte 3 da exposição Estopim e Segredo, relacionando o deslocamento e acúmulo de materiais da natureza a partir do ponto de vista religioso e biológico. Com Carol Sunshine (museóloga e educadora).

SEX. 24 JAN. 14h – Nada será como antes
Será uma proposta de investigação da pesquisa do artista Gabriel Martinho para o desenvolvimento da obra “Chuva de Mercúrio”, presente no corte 3 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”. A partir da leitura coletiva do caderno de campo do artista, a visita será um território aberto ao diálogo para refletirmos: como podemos repensar modelos de progresso em um horizonte ético-político? Com Gabriel Martinho (artista, cineasta e professor) e Andressa Rocha (Historiadora da Arte e educadora).

SÁB. 25 JAN. 11h – Aranhas são insubmissas
Nesta visita conversaremos sobre o trabalho Insubmissas, de Fernanda Andrade, presente no corte 3 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”, relacionado com Spider, escultura gigante de aranha de Louise Bourgeois. Com Camilla Braga (artista contemporânea e educadora).

SÁB. 25 JAN. 14h – Sistemas organicamente calculados.
A visita mediada investigará as noções possíveis de sistema e invenção, em uma interface da arte e da tecnologia, a partir dos trabalhos de jonas esteves na exposição “ESTOPIM E SEGREDO”. Com Antonio Amador (artista visual e educador).

DOM. 26 JAN. 11h – ativAÇÃO
A ativação será uma experimentação das poéticas dos artistas Fernanda Andrade, Jonas Esteves e Nathalie Nery, presentes no terceiro corte da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”.

DOM. 26 JAN. 14h – Oficina de Colagem
A oficina será uma experimentação prática sobre colagem, desenvolvida pelos artistas Vinicius Monte e Charles Pereira que também participam da exposição “como nos movemos, como queremos nos mover?”.

SEG. 27 JAN. 14h – Panoramas dos movimentos
Convidamos os públicos para explorar as poéticas e temáticas das artistas presentes na exposição “como nos movemos, como queremos nos mover” através da ótica do panorama. Com Antonio Amador (artista visual e educador).


PROGRAMAÇÃO SEMANA 5 – 15 – 20 JAN

QUA. 15 JAN. 14h – Gourmetizei
A visita propõe uma conversa com o público relacionando os trabalhos “Postal” de Rafael Amorim, “Hora da merenda” e “Quentinhas” de Bernardo Liu presentes na exposição como nos movemos, como queremos nos mover?”, como o comportamento de parte da população brasileira em busca da estética do instagramavel nos afeta e nos distância da realidade. Com Carol Sunshine (Museóloga e educadora).

QUI. 16 JAN. 14h – Distopias e novos imaginários
A partir do conceito de distopia, entendido como meio de análise da sociedade contemporânea, será proposta uma conversa acerca das poéticas desenvolvidas pelos artistas do Corte 3 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”, considerando-as enquanto potências na construção de outras condições de vida possíveis. Com Andressa Rocha (Historiadora da Arte e educadora).

SEX. 17 JAN. 14h – Ecos da América Latina
Nesta visita leremos juntos uma parte do livro “As veias abertas da América Latina” (a ser escolhida coletivamente no início da visita), escrito nos anos 70 por Eduardo Galeano, jornalista e escritor uruguaio. Também conversaremos sobre os trabalhos de Gabriel Martinho, artista do Corte 3 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO” relacionado com a leitura. Com Camilla Braga (educadora e artista contemporânea).

SÁB. 18 JAN. 11h – “O mundo tem acabado com frequência”
O que emerge quando a poeira se levanta? De que maneira podemos adiar o fim? Convidamos os públicos para uma conversa sobre o Corte 3 da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”. Com Rodrigo Ferreira (educador e artista).

SÁB. 18 JAN. 14h – Instruções para uma visita mediada
A visita mediada será realizada a partir de um jogo de cartas. Cada participante irá retirar uma carta e realizar a instrução contida nela. A instrução será sua mediação dentro da exposição. Você poderá realizar uma visita por vez. Você poderá jogar quantas vezes quiser. Quem começa a jogar? Com Antonio Amador (artista visual e educador).

DOM. 19 JAN. 11h – A energia das cores
A partir do trabalho de Jonas Esteves, pensaremos juntos sobre as cores dos chakras e construiremos um desenho coletivo. Com Camilla Braga (educadora e artista contemporânea).

DOM. 19 JAN. 14h – ativAÇÃO
A ativação será uma experimentação das poéticas dos artistas Alexandre Brasil e Gabriel Martinho presentes no terceiro corte da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”.

SEG. 20 JAN. 14h – Sorria, você está sendo transmitido
Não se preocupe, está tudo seguro e transmitido em tempo real. Como é passar 50 minutos em uma fila para tirar fotos? Quais negociações acontecem na fila? Convidamos os públicos para uma conversa sobre os usos e afirmação de suas próprias imagens em lugares conhecidos.
Com Rodrigo Ferreira (educador e artista).


PROGRAMAÇÃO SEMANA 4 – 08 – 13 JAN

QUA. 08 JAN. 14h – Entre a fala e o objeto
Um brinco, “eu estou jogada sobre a face da terra”; uma concha, “eu sou a declaração do meu nome”; um veludo, “sua doença e meus machucados”; uma madeira, “está na minha voz alguém cantando”. Buscaremos relações poéticas desses elementos presentes no trabalho requisição das almas da artista Bel Petri e suas possíveis articulações com a exposição como nos movemos, como queremos nos mover?. Com Antonio Amador (artista visual e educador).

QUI. 09 JAN. 14h – Mudar o estado das coisas, suspender as estruturas
Observe as forças que te rodeiam, inclusive os pés. Como mudar o estado do que se vê todos os dias? Convidamos os públicos a refletir sobre suas próprias estruturas. Com Rodrigo Ferreira (Educador e artista visual).

SEX. 10 JAN. 14h – Por favor, aguarde no guarda-volumes
A visita será uma conversa acerca do racismo enquanto operação estruturante da dinâmica social brasileira a partir da ação guarda-volumes, proposição de Gilson Plano que integra o segundo corte da exposição Estopim e Segredo. Com Andressa Rocha (Historiadora da Arte e educadora).

SÁB. 11 JAN. 11h – Gente e bicho e terra
Nesta visita mediada o visitante é convidado a refletir sobre a existência do corpo e matéria no espaço, assim como sua capacidade de transpassar o tempo, a partir dos trabalhos de Max Willá Morais presentes na exposição Estopim e Segredo. Com Carol Sunshine (Museóloga e educadora).

SÁB. 11 JAN. 14h – Comer, comer, é o melhor para poder crescer?
Nesta visita pensaremos o jogo entre língua e garfos preparados no trabalho de Max Willá Morais. Triturar, assentar, vomitar. O que se come? Como se come? O que se vomita? Como é vomitado? Na exposição Estopim e Segredo, com Camilla Braga (Artista contemporânea e educadora).

DOM. 12 JAN. 11h – Instruções para uma visita mediada
A visita mediada será realizada a partir de um jogo de cartas. Cada participante irá retirar uma carta e realizar a instrução contida nela. A instrução será sua mediação dentro da exposição. Você poderá realizar uma visita por vez. Você poderá jogar quantas vezes quiser. Quem começa a jogar? Com Antonio Amador (artista visual e educador).

DOM. 12 JAN. 14h – ativAÇÃO –
A ativação será uma experimentação das poéticas dos artistas do segundo corte da exposição Estopim e Segredo.

SEG. 13 JAN. 14h – Trânsitos Poéticos
A visita será uma conversa acerca do conceito expandido de deslocamento, evidenciando os desvios e as possíveis contranarrativas nas obras presentes na exposição como nos movemos, como queremos nos mover. Com Andressa Rocha (Historiadora da Arte e educadora).


PROGRAMAÇÃO SEMANA 3 – 02 – 06 JAN

QUI. 02 JAN. 14h – As formas e as formas da formação.
A visita mediada convida os públicos a explorarem as formas e formas possíveis para uma formação em artes. A partir dos trabalhos das exposições “ESTOPIM E SEGREDO” e “como nos movemos, como queremos nos mover?”, como podemos pensar os processos pedagógicos de uma escola de artes? Com Antonio Amador.

SEX. 03 JAN. 14h – Como (não) queremos nos mover?
Nesta visita pensaremos as camadas entre escolher sim ou não enquanto jovem artista, os limites entre trabalho não remunerado e validação de um portfólio, a partir da exposição “como nos movemos, como queremos nos mover?” Com Camilla Braga.

SÁB. 04 JAN. 11h – Os objetos e a imaginação
Será proposta uma conversa sobre a obra Alegorias para uma infância de Bruno Magliari, discutindo a representação de expectativas e memórias da infância assim como a perda do lúdico durante o processo de amadurecimento. Com Carol Sunshine.

SÁB. 04 JAN. 14h – os usos da raiva | momento 7
Convidamos os públicos para um diálogo com o trabalho da artista Ana Clara Tito, que será produzido e performado na ocasião.

DOM. 05 JAN. 11h – O banco alto é cadeira de balanço
De que maneira o lugar que se vive interfere em uma produção artística? Quanto tempo você demora se deslocando até seus destinos? Convidamos os públicos para um debate sobre os trânsitos e o tempo na cidade. Com Rodrigo Ferreira.

DOM. 05 JAN. 14h – ativAÇÃO –
A ativação será uma experimentação das poéticas dos artistas do segundo corte da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”

SEG. 06 JAN. 14h – Dobra
A visita será uma conversa acerca do conceito de dobra proposto por Aldones Nino, entendido como estratégia dotada de uma potência poética que fortalece as possibilidades de existência que articulam discursos sobre si e sobre o outro, a partir das obras presentes no corte II da exposição “ESTOPIM E SEGREDO”. Com Andressa Rocha.


PROGRAMAÇÃO SEMANA 2 – 26 – 30 DEZ

QUI, 26 DEZ . 14h – Ícone dos ícones
A visita mediada convida os públicos a refletirem sobre a localização dos ícones e suas ressignificações dentro das poéticas dos artistas das exposições “ESTOPIM E SEGREDO” e “como nos movemos, como queremos nos mover?”. Com Antonio Amador (artista visual e educador).

QUI, 26 DEZ . 15h – Ela pinta eu bordo
Oficina de bordado livre a partir do desenho infantil, em relação às obras da artista que estão na exposição “ESTOPIM E SEGREDO”. A atividade será realizada nas cavalariças, faixa etária – livre. Com Ana Carolina Videira.

SEX, 27 DEZ . 14h – Futuro Passado
A visita será uma conversa acerca da dimensão política da historiografia enquanto discurso elaborado que sublinha a (i)materialidade no campo da arte a partir das questões suscitadas pela obra Inventário Perpétuo, presente na exposição “ESTOPIM E SEGREDO”. Com Andressa Rocha (Historiadora da Arte e educadora).

SÁB, 28 DEZ . 11h – O imaginário como presença
Nesta visita pensaremos o diálogo entre imaginário e prática e a potência da criação como exercício. Com Camilla Braga (artista contemporânea e educadora).

SÁB, 28 DEZ . 14h – O fracasso é contato.
A partir das obras Para além da retina de Isabelle Rocha e Uma bandeira de Marcus Lemos, investigaremos as relações entre a palavra e a matéria nas obras da exposição “como nos movemos, como queremos nos mover?”. Com Antonio Amador (artista visual e educador).

DOM, 29 DEZ . 11h – Cristo Negro
Como a falta de representatividade e o apagamento histórico podem afetar a contrução identitária de uma população? Com Carol Sunshine (Museóloga e educadora).

DOM, 29 DEZ . 14h – ativAÇÃO
A ativação propõe um espaço de experimentação a partir das questões relacionadas às matérias e ficções criadas nas obras presentes na exposição “ESTOPIM E SEGREDO”.

SEG, 30 DEZ . 14h – hoje trabalharei deitado
Convidamos o público a deitar na exposição “ESTOPIM E SEGREDO” para conversar sobre trabalho e descanso. Com Rodrigo Ferreira (Educador e artista visual).


PROGRAMAÇÃO SEMANA 1 – 18 – 23 DEZ

QUA, 18 DEZ . 14h – Corte que amplia
Convidamos o público a debater questões que podem se ampliar diante da estrutura de cortes da exposição Estopim e Segredo. Com Rodrigo Ferreira (Educador e artista visual).

QUI, 19 DEZ . 14h – Crimes-pecados
A visita mediada busca refletir junto ao visitante os aspectos simbólicos da culpa e do perdão a partir de obras presentes na exposição “Estopim e Segredo” e “Como Nos Movemos”, como queremos nos mover? Com Carol Sunshine (Museóloga e educadora).

SEX, 20 DEZ . 14h – “A pureza é um mito”
A visita será uma conversa acerca da cor enquanto estrutura imaginária de um regime discursivo e significante racial a partir das questões suscitadas pela obra Branco não existe, de Michel Masson presente na exposição Estopim e Segredo. Com Andressa Rocha (Historiadora da Arte e educadora).

SÁB, 21 DEZ . 11h – Pós-sagrado
A visita visa pensar o cubo branco como possível cenário sagrado. A partir da profanação de estruturas já estabelecidas socialmente, quais ressignificações são possíveis dentro do espaço expositivo?. Com Camilla Braga (Artista contemporânea e educadora).

SÁB, 21 DEZ . 14h – As formas do mover
A visita mediada convida os públicos a investigarem as diferentes formas de movimentação e trânsito presente nas obras da exposição “Como nos movemos, como queremos nos mover?”. Com Antonio Amador (Artista visual e educador).

DOM, 22 DEZ . 11h – O que é uma piscina?
O que você queria fazer se ninguém pudesse te ver? Nesta visita mediada convidamos o público a conversar sobre os diferentes usos de um espaço a partir da obra Portal de Rafael Amorim, presente na exposição “Como nos movemos, como queremos nos mover?”. Com Carol Sunshine (Museóloga e educadora).

SEG, 23 DEZ . 14h – Presença e invisibilidade
Interditar um espaço cartão postal com sua própria presença; revelar e demarcar o que está oculto pelo tempo na arquitetura. Como lidar com o desejo pela imagem e os processos de invisibilidade? Com Rodrigo Ferreira (Educador e artista visual)

DOM, 22 DEZ . 14h – Da culpa aos pares
A ativação propõe um espaço de experimentação a partir das questões relacionadas à memória e ao afeto nas obras presentes na exposição “Estopim e Segredo”.