EAV Parque Lage

Experiências gráficas: Narrativas Cotidianas

Experiências gráficas: Narrativas Cotidianas

Bia_Amaral_de amigos e encontros_2020

Professoras: Bia Amaral e Giodana Holanda

Semestral 2021.1
29 de abril a 27 de maio
Quintas, de 18h às 20h
1x de R$ 380,00

butao_matriculabutao_matriculabolsa

*Leia atentamente todas as normas de matrícula antes de se inscrever. Clique aqui.
A matricula online não oferece desconto. A política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

ARTE CONTEMPORÂNEA, ATIVISMO NAS ARTES, REPRODUTIBILIDADE

SOBRE 

O curso pretende explorar narrativas do cotidiano no contexto atual e criar poéticas através de experimentos gráficos utilizando diversos recursos, tradicionais e digitais.

CONTEÚDO

O ano de 2020 mudou o cotidiano de todos, nossas atividades e relacionamentos tornaram-se majoritariamente digitais através de plataformas de videoconferência e mídias sociais. Grande parte das práticas cotidianas passaram a ser realizadas a partir do espaço privado da casa – trabalho, ensino, encontros e eventos artísticos. Lentamente, as atividades presenciais se restabelecem no espaço público. Nesse cenário do COTIDIANO, pretendemos explorar diversas formas de NARRATIVAS – gráficas, fotográficas e textuais.

O curso terá uma abordagem prática e experimental. Em encontros semanais on-line apresentaremos referências teóricas, sugestões para pesquisas e discussões relacionadas ao tema proposto, e aos projetos individuais, além de exercícios gráficos e fotográficos que possam ser executados em casa, sem os equipamentos de uma oficina. Os trabalhos serão desenvolvidos individualmente, mas discutidos em grupo e acompanhados pelas professoras.

Ao longo do semestre serão apresentadas visões de três autores sobre o cotidiano, trabalhos de artistas, sugestões para exercícios e discussão dos trabalhos semanais.

DINÂMICA

Exercícios semanais com acompanhamento coletivo em aula

Compartilhamento de referências semanais com debates coletivos em aula

Acompanhamentos individuais com debates coletivos em aula

PÚBLICO

Indicado para pessoas interessadas em desenvolver processos artísticos e para pessoas com processos artísticos em andamento.

Não exige conhecimentos prévios.

QUANDO 

04 de março a 24 de junho. Quintas, de 18h às 20h

VALOR

R$ 1.520,00 ou 4x de R$ 380,00

REFERÊNCIAS

DE CERTEAU, Michel. A invenção do cotidiano. Editora Vozes, 1994.

PEREC, George. Tentativa de esgotamento de um local parisiense. Editora G. Gill, 2016

DEBORD, Guy. Teoria da deriva. In: Berenstein Jacques, Paola. Apologia da deriva Escritos situacionistas sobre a cidade. Casa da Palavra, 2003.

RECURSOS NECESSÁRIOS

Acesso à internet

Computador ou celular com câmera

SECRETARIA 

– Todos os cursos online e presenciais emitem certificados.

– A política de bolsas só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

BIA AMARAL

Graduada em Projeto Gráfico na Escola de Belas Artes da UFRJ, cursou desenho e teoria no MAM, RJ, litografia, serigrafia, fotografia e pintura na Escola de Artes Visuais do Parque Lage e gravura em metal na PUC-Rio.  A partir dos anos 80 participa de diversos salões e coletivas no Brasil e no exterior. Mostra seu trabalho em exposição individual em 1988, em Curitiba, e 1991 e 2004 no Rio de Janeiro. Recebeu o prêmio Estágio de Gravura no Salão de Arte Contemporânea de Pernambuco em 1987. Ministrou cursos de gravura no MAM, RJ, no Sesc-Tijuca, na Mostra Rio Gravura em 99. Desde 93 é professora da Escola de Artes Visuais do Parque Lage e faz parte da equipe que em 1998 implantou o NAT_EAV.

GIODANA HOLANDA

Artista visual. Doutora e Mestre em Design pela PUC-Rio na linha de pesquisa em Arte e Tecnologia. Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela UFPE. Possui formação complementar e experiência nas áreas de gravura, fotografia e imagem digital. É professora da Escola de Artes Visuais do Parque Lage desde 1984, onde atua nos núcleos de Imagem Gráfica e de Arte e Tecnologia. Tem interesse nas questões relacionadas ao cotidiano urbano e à mobilidade, narrativas digitais, cartografias subjetivas e uso de aplicativos para dispositivos móveis.