Foto-livro / Livro Obra

Foto-livro / Livro Obra

Professor: Martin Ogolter
09 de março a 29 de junho
Quinta-feira das 14h às 17h
R$ 380,00/mês

Publico-alvo
Estudantes com interesse em fotografia e sua historia. Interessados em produção artesanal e objetos táteis, no estudo de narrativas e na discussão da imagem em seu contexto sócio-político.

Objetivos
Com o desenfreado boom da fotografia digital, se faz importante direcionar a produção para um segmento específico: os foto-livros, no qual a fotografia serve como base para a criação de livros de expressão individual. Cada vez mais esses livros têm sido importantes veículos de expressão para os artistas como Anselm Kiefer, Antonio Dias, Artur Barrio, Waltercia Caldas, Daido Moriyama, Ed Ruscha, Rinko Kawauchi, Roni Horn, Ryan McGinley, entre muitos outros.

Em tempos nos quais impera o consumo de imagem digital e onde tudo é pré-fabricado, a criação de obras impressos e táteis fica quase um ato subversivo e ganha importância como um ato humano e de expressão artística.

Voltados no início principalmente como veículo para documentação, já na virada do século XIX, quando novas técnicas e uma linguagem visual mais pessoal foram adaptadas, eles começaram a ganhar nova função. Após a Segunda Guerra Mundial, especialmente nos anos 60 e 70, com a grande mudança na política e com o advento da arte conceitual, os foto-livros se tornaram parte da linguagem visual de artistas e fotógrafos. No Japão, os anos pós-guerra provocaram uma era especificamente frutífera de publicações, com produtos de alta qualidade, graças à tradição do artesanato de alto nível e uma vontade de experimentação. A América Latina, com a sua tradição literária e ebulição política dos anos 60 e 70, também produziu uma boa quantidade de fotos-livro, com enfoque tanto político como conceitual. Embora esquecido ao longo de alguns anos subsequentes, essas obras foram finalmente lembradas com a publicação do “Latin American Photobook”, de 2013, que também contou com exposições em vários países.

De um modo geral, houve uma ligeira baixa nesse segmento de publicações durante os anos 80 e início dos anos 90, mas um considerável renascimento vem acontecendo na produção de foto-livros, principalmente devido ao fácil acesso às câmeras, a produção mais barata de um modo geral, bem como um interesse crescente no consumo de arte. Dentro desse cenário, mais e mais artistas se voltaram para a auto-publicação, muitos também por meio de editoras menores, numa forma de oferecer uma abordagem ainda mais individual.

Dinâmica
O objetivo principal do curso teórico-prático é oferecer aos estudantes uma compreensão do (foto-) livro como obra de arte e seu contexto na história da fotografia, bem como propor a criação de livros autorais. Um panorama de livros como obra de arte será o começo de todas as aulas e ao longo do caminho, os estudantes vão aprender sobre os métodos de produção e experimentação. As questões de narrativas vão ser discutidas nas aulas com análises semanais.

Conteúdo
Breve história dos foto-livros e seu contexto dentro da fotografia. Discussão de exemplos específicos de foto-livros, bem como os métodos de produção, encadernação e impressão. Concepção por parte dos estudantes de seus próprios projetos. Acompanhamento e discussão das ideias e métodos a serem utilizados. Sessões individuais para esclarecer pontos específicos. Análise e discussão dos projetos finais.

Bibliografia
PARR, Martin; BADGER, Gerry. The Photobook:A History.: Phaidon. ( Vol 1/2/3)
RITCHIN, Fred. After Photography. W. W. Norton & Company, 2010.
Ed Ruscha: Photographer, Rowell
Grid Systems, Josef Müller-Brockmann
VARTANIAN, Ivan. Japanese Photobooks of the 1960s and 70s. Aperture,.
FERNÁNDEZ, Horacio (Ed.). The Latin American Photobook. Aperture, 2011.
KIEFER, Anselm.The Books of Anselm Kiefer, 1969-1990. George Braziller, 1991.
IKEGAMI, Kojiro.Japanese Bookbinding:Instructions from a Master Craftsman. Sl: Weatherhill, 1986.
COSTELLO, Diarmuid; IVERSEN, Margaret (Ed.).Photography After Conceptual Art. Wiley-blackwell, 2010.

Martin Ogolter
Nasceu na Áustria. Em 1990 mudou-se para Nova Iorque, onde graduou-se na renomada School of Visual Arts. Em Nova York trabalhou como Diretor de Arte em editoras e gravadoras, como Penguin Books e Atlantic Records. A partir de 1994, teve suas fotos publicadas em capas de discos, além de livros e revistas internacionais de design e fotografia, o que lhe rendeu prêmios. Há mais de onze anos o artista está radicado no Rio de Janeiro, cidade onde vive e trabalha, na qual realizou sua primeira exposição individual em 2011, ele também tem participado em feiras de arte, tais como: SP ARTE, ART RIO e SP ARTE-FOTO.

Regulamento de bolsas ➝