Laboratório de música concreta e desenho de som para cinema, audiovisual e videoarte

Laboratório de música concreta e desenho de som para cinema, audiovisual e videoarte

Professor: Ricardo Mansur
06 de março a 26 de junho
Segunda-feira, das 14h às 17h
R$ 380,00/mês

Público-alvo
Curso teórico e prático para interessados no som como forma de expressão e no desenho de som para cinema, audiovisual e videoarte.

Objetivos
Capacitar o aluno para a manipulação do som com ferramentas digitais de gravação e reprodução sonora na perspectiva da conceituação, criação, composição e produção de obras sonoras experimentais de música concreta, bem como do desenho de som para cinema, audiovisual e videoarte.

Dinâmica
O programa tem por metodologia a combinação de teoria e prática através da investigação dos conceitos teóricos de música concreta, eletroacústica e de desenho de som (para cinema e audiovisual e videoarte) e a prática da manipulação sonora por softwares de gravação, reprodução e manipulação do som. À partir da compreensão do comportamento do som em relação ao tempo/espaço, da investigação teórica dos tipos de escuta e também de noções estéticas e teóricas de composição contemporânea, os alunos serão estimulados a conceituar, criar e produzir obras de música concreta experimental e realizar desenhos sonoros para cinema, audiovisual e videoarte com ferramentas digitais de gravação, manipulação e reprodução, numa perspectiva laboratorial.

Bibliografia
Schaeffer, P. Tratado dos objetos musicais. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 1993.
Koellreutter, H.J. Introdução à estética e à composição musical contemporânea. Textos org. por Zagonel, Bernadete; Chiamulera, Salete M. Editora Movimento, 1987.
Chion, Michel. A Audiovisão. Edições Texto & Grafia, 2011.

Ricardo Mansur
Desenhista de som, músico, compositor, diretor de áudio e diretor cinematográfico. Desde 1987, compõe e produz trilhas para teatro, televisão e cinema. Finalista do prêmio da música brasileira com o cd Terra de Índio na categoria revelação, 1995. Diretor de música e áudio da TPA – Televisão Pública de Angola, 2002. Produtor musical e arranjador dos Cds de João de Aquino “A Taba e o Tambor” (2005), “Máquina Comovente” de Marco Jabu (2003) e “Sambambas” de Davi do Pandeiro (2003). Professor do Senac do curso de produção musical (2007). Desenhista de som e mixador dos longas: “Paixão e Virtude”, direção Ricardo Miranda (2014). “Feio, eu?”, direção Helena Ignez (2013), “Dois Casamentos”, direção Luiz Rosemberg Filho (2015), “Flutuantes” de Rodrigo Savastano (2015) entre outros e vários curta-metragens. Diretor cinematográfico do filme “Quinto Andar”, Premiado no Festival Visões Periféricas 2013. Mixador da série televisiva Brasil Visual, direção Rosa Melo. Curador da Mostra do filme livre 2015/2016. Criador do curso “O Som no Cinema – Do conceito à finalização”.

Regulamento de bolsas ➝