EAV Parque Lage

Leitura e Escuta de Biografólios

Leitura e Escuta de Biografólios

Mariana Manhães. Montanhas nos Assistem em Time-Lapse (detalhe), 2019.

Professora: Mariana Manhães

Férias de Verão 2020
07 a 28 de janeiro
Terça-feira, 10:00–12:00
R$380,00 (parcela única)

Biografólio = Biografia + Portfólio (uma leitura de portfolio do ponto de vista da história pessoal). A cada encontro, um ou dois artistas apresentarão suas obras e falarão sobre sua trajetória. A proposta é conversar sobre como alguns trabalhos podem ser influenciados por fatos da vida de cada um, espaços ocupados como ateliês, mudanças de cidades e tantas outras coisas. O objetivo do curso é, portanto, proporcionar ao artista participante novas formas de ver seu próprio trabalho a partir do ato da escuta e, principalmente, de sua própria fala. Assim sendo, não será solicitado que se fale nada além daquilo que se quer, sendo que o foco dos encontros SEMPRE será no processo poético. As histórias de cada um servirão apenas como porta de entrada para ativar novas percepções e insights sobre o que se está produzindo. A dinâmica será a seguinte: cada artista apresentará seu portfolio da forma que quiser, do ponto de vista de fatos biográficos que ache relevantes. Após cada apresentação, será reservado um tempo para comentários finais feitos pela orientadora do curso e pelos ali presentes. Os trabalhos a serem levados para os encontros podem ser atuais, anteriores ou mesmo projetos futuros – a escolha é livre. Nossos encontros Biografólios serão realizados a partir do material levado pelo artista: imagens, anotações, obras presenciais (neste caso, o artista deve providenciar o transporte das mesmas para o Parque Lage), apresentações de textos e imagens no Datashow (fornecido pela Escola).

Conteúdo
A ideia do curso é proporcionar maior compreensão daquilo que cada participante realiza em seu trabalho, partindo do ponto de vista de que há um entrelaçamento vida e obra. Ao falar para outra pessoa ou um grupo, ouvir a história dos outros e comentários em geral, muitas vezes somos surpreendidos por insights valiosos, que apontam possibilidades inesperadas para o trabalho. O foco sempre será o processo poético, portanto as conversas serão direcionadas com esse objetivo. Além disso, proposta deste curso é, também, incentivar a conversa presencial. Num momento em que o mundo está cada vez mais voltado para redes sociais, acreditamos que o convívio entre pessoas é fundamental. Todos os tipos e formatos de trabalho serão bem-vindos.

Dinâmica
A cada aula um ou dois artistas do grupo levarão material sobre seu trabalho atual que queiram apresentar e discutir com a professora e demais participantes. Após cada apresentação, será reservado um tempo para comentários finais feitos pela orientadora e pelos presentes. Os trabalhos podem ser atuais, já realizados ou futuros. As conversas sempre serão direcionadas a criar reflexões sobre os processos de cada pessoa do grupo.

Pré-requisitos
Ter um projeto artístico a ser discutido e aprofundado e comprometimento com o próprio trabalho.

Bibliografia sugerida e não-obrigatória
Bibliografia sugerida e não-obrigatória:
AIRA, Cesar. Um Acontecimento na Vida de um Pintor Viajante. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.
BACHELARD, Gaston. A Chama de uma Vela. Rio de Janeiro: Bertrand, 1989.
BALZAC, Honoré de. A Obra-Prima Ignorada. São Paulo: Iluminuras, 2012.
FERREIRA, Glória; COTRIM, Cecilia (Orgs.); Escritos de Artistas – Anos 60/70. Rio de Janeiro: Zahar, 2009.
ISAACSON, Walter. Leonardo da Vinci. São Paulo: Intrínseca, 2017.
JENNINGS, Patricia. Georgia O’Keffee’s Hawai’i. New York: Bess Press, 2011.
LYNCH, David. Em Águas Profundas: criatividade e meditação. São Paulo: Gryphus Editora, 2015.
MARDER, Herbert; Virginia Woolf – A medida da vida. São Paulo: CosacNaify, 2011.
ORWELL, George; A Revolução dos Bichos. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.
RILKE, Rainer Maria. Cartas a um Jovem Poeta. São Paulo: Globo, 2013.
SMITH, Patti. Só Garotos. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.
TARKOVSKI, Andrei. Diários 1970-1986. São Paulo: É Realizações, 2012.
TAVARES, Braulio (Org.). Contos Fantásticos do Labirinto de Borges. São Paulo: Casa da Palavra, 2003.
TOMKINS, Calvin. A Vida dos Artistas. São Paulo: Bei, 2009.
WILDE, Oscar. O Retrato de Dorian Gray. Lisboa: Relógio D’Água Editores, 1998.

Filmografia sugerida e não-obrigatória
Amantes Eternos. Direção de Jim Jarmusch, 2013.
Beleza Roubada. Direção de Bernardo Bertolucci, 1996.
Caravaggio. Direção de Derek Jarman, 1985.
Duna de Jodorowsky. Direção de Frank Pavich, 2013.
Frank. Direção de Lenny Abrahamson, 2014.
Groundhog Day. Direção de Harold Ramis, 1993.
Goya. Direção de Carlos Saura, 1999.
La Belle Noiseuse. Direção de Jacques Rivette, 1991.
Mr. Turner. Direção de Mike Leigh, 2014.
O Fim da Turnê. Direção de James Ponsoldt, 2016.
O Piano. Direção de Jane Campion, 1993.
O Último Retrato. Direção de Stanley Tucci, 2018.
Orlando. Direção de Sally Potter, 1992.
Paterson. Direção de Jim Jarmusch, 2016.
Pollock. Direção de Ed Harris, 2000.
The Limits of Control. Direção de Jim Jarmusch, 2009.

Mariana Manhães
Niterói, RJ, 1977. Vive no Rio de Janeiro.

Graduou-se em Psicologia pela UFF (2001) e concluiu Mestrado em Comunicação e Cultura pela UFRJ (2012). Sua formação artística aconteceu entre 1997 e 2005 na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Participou de exposições em diversos museus e galerias no Brasil e exterior, dentre os quais se destacam: MuBE (São Paulo), Bienal de Vancouver (Vancouver, Canadá), Shanghart Gallery (Xangai, China), The MattressFactory (Pittsburgh, EUA), Bozar Museum (Bruxelas, Bélgica), Centro Cultural Banco do Brasil (Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília), Martin-Gropius-Bau Museum (Berlim, Alemanha), Instituto Itaú Cultural (São Paulo), Instituto TomieOhtake (São Paulo), Museu de Arte Moderna (Rio de Janeiro), Museu de Arte Moderna (Salvador), Museu Vale do Rio Doce (Vila Velha), Galerie GP+N Vallois e Natalie Seroussi (Paris, França), entre outros. Apresentou individuais na Galeria Múltiplo (Rio de Janeiro, 2017), Paço Imperial (Rio de Janeiro, 2013), Centro Cultural Banco do Brasil (Rio de Janeiro, 2010) e Museu de Arte Contemporânea (Niterói/RJ, 2007). Dentre os prêmios que recebeu, destacam-se: Prêmio Marcantônio Vilaça – FUNARTE (2015); Vancouver Biennale Residency Program (2014); Bolsa Funarte de Estímulo às Artes Visuais 2013 – FUNARTE (2013),Salão de Goiás (2006), Salão da Bahia (2005). Em 2017 foi finalista do Prêmio CNI SESI MarcantônioVilaça (2017).

Site da artista: www.marianamanhaes.com