Linguagens Visuais: Práticas experimentais em fotografia e vídeo

Linguagens Visuais: Práticas experimentais em fotografia e vídeo

Professor: Marcos Bonisson
09 de março a 29 de junho
Quinta-feira das 19h às 22h
R$ 380,00/mês

Objetivos
O curso tem como objetivo a reflexão e produção a partir de práticas experimentais com os suportes da fotografia e do vídeo em direção ao desenvolvimento de um trabalho pessoal do participante, no campo das artes visuais. A proposta desse curso prático e teórico é dar ênfase a orientação de projetos em andamento ou elaborados durante os encontros semanais, a partir de proposições e exercícios específicos. Desse modo, objetivamos investigar e produzir linguagem tendo como suporte a fotografia expandida e os novos formatos audiovisuais relacionados à imagem em movimento.

Conteúdo
Introdução à fotografia moderna, contemporânea e ao cinema de artista das
décadas de 60 e 70, passando por trabalhos seminais realizados com esses suportes na atualidade. Nesse sentido, praticando e refletindo, o escopo interdisciplinar de projetos e semânticas, designado em abrangência, por arte contemporânea, com seus dispositivos de expressão, métodos de interpretação e narratividade, dialogados, a partir de processos históricos recentes e seus pontuais desdobramentos culturais.

Dinâmica
Os participantes serão orientados em suas práticas experimentais com fotografia e vídeo em diferentes estruturas narrativas, campos poéticos e procedimentos híbridos. A metodologia operada em aula (3 horas) terá dois tempos que se permeiam: projeção e apresentação de um extenso material iconográfico, tendo como base, trabalhos cruciais com esses suportes no território das linguagens visuais, discussão sobre aspectos da produção atual e seus possíveis desdobramentos. (a primeira metade do encontro). A outra metade será dedicada ao acompanhamento e a análise dos trabalhos, apresentados em aula pelos participantes do curso.

Bibliografia
DEBOIS, Philippe. O Ato Fotográfico. Editora Papirus, 2004. 362p.
SONTAG, Susan. São Paulo: Editora Companhia das Letras.
DUBOIS, Philippe. Movimentos improváveis: o efeito cinema na arte contemporânea. Vana Bentes (Org), Rio de Janeiro: Catálogo do Centro Cultural Banco do Brasil, 2003.
FLORES, Livia. Como fazer cinema sem filmes?. Rio de Janeiro: Arte & Ensaios (15). EBA-UFRJ, 2007.
MACHADO, Arlindo; FERNANDES, Fabio (Org.). MADE IN BRASIL.São Paulo: Iluminuras, 2007. 448 p.
MACIEL, Katia.Transcinemas.Contracapa, 2009. 432 p. (Coleção N-IMAGEM.)

Marcos Bonisson é artista e Mestre em Estudos Contemporâneos das Artes (UFF). Nasceu e trabalha na cidade do Rio de Janeiro. É graduado em Letras (UESA) e Pós-graduado em Arte e Cultura (UCAM). Estudou gravura, desenho e fotografia na EAV Parque Lage (1978-1981). Começou a trabalhar com fotografia e filme Super 8 no final da década de setenta e com vídeo nos anos oitenta. Participou da 27ª Bienal Internacional de São Paulo em 2006. Publicou o livro Arpoador (Nau, 2011) e o livro Pulsar (Binóculo, 2013). É professor de artes do Iuperj/Ucam e do Ateliê Oriente. Suas mais recentes exposições individuais foram Pulsar no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM), em outubro de 2013 e Arpoador na Maison Européenne de la Photographie (MEP- Paris) em junho de 2015.

Regulamento de bolsas ➝