Livro floresta [arte em família]

Livro floresta [arte em família]

foto: Julia Saldanha

Livro floresta [arte em família]
Sábado, 8 de junho de 2019, 10:30–12:30
Professoras: Luana Vieira Gonçalves e Julia Saldanha
Idade: a partir de 6 anos

Os cursos do arte em família são gratuitos.
A programação é destinada a crianças acompanhadas de seus familiares, incentivando a imaginação coletiva e a participação da família nas escolas.

RESERVAS:
parquinho.eavparquelage@gmail.com
Até sexta-feira, às 16h.
Caso o participante não esteja presente 30 minutos antes do início da aula, a reserva será liberada para lista de espera.
Sujeito a lotação.

INSCRIÇÕES NO DIA DA ATIVIDADE:
Secretaria da EAV Parque Lage

Sobre a oficina
“Para que serve um livro?
Para se viver melhor!”

Bruno Munari, Prélibri, Danese, Italia, 1980.

Neste sábado, convidamos as crianças e suas famílias à criação dentro do universo do livro de artista : objetos repletos de plasticidade, que vão além de um veículo de imagens e textos, e nos surpreendem por suas diferentes maneiras de abordar o livro. Vivenciaremos experiências táteis e visuais através de um passeio pelo parque e em seguida vamos criar nossos próprios livros. Uma vez que os livros são quase sempre feitos de papel, como seriam os livros feitos da floresta?

Professoras

Julia Saldanha, São Paulo, 1986, vive no Rio de Janeiro.
Artista, graduada em arquitetura e urbanismo pela Escola da Cidade (São Paulo, 2011), completou seus estudos na EAV do Parque Lage, no Ateliê Piratininga (SP) e no Espaço Cenográfico (SP). Atua nas áreas de cenografia, direção de arte, ilustração e arte educação. Foi monitora no curso Experiências Gráficas na EAV Parque Lage e integra o coletivo Desenhação. É professora no Parquinho Lage desde 2017.

Luana Vieira Gonçalves, São Paulo, 1984, vive no Rio de Janeiro.
Artista educadora, formada em Artes visuais pela UNICAMP (Campinas, 2009), fez o master em Arte Contemporânea pela Université Paris VIII (Paris, 2014). Foi educadora na Galerie des enfants no Centre Georges Pompidou (2010-2014, Paris). Coordenou um intercâmbio entre crianças togolesas e brasileiras (2015, Togo). Trabalhou como educadora no projeto Casa Guadalupana, Instituto Padre Haroldo (Campinas, 2009) e no projeto Curumim, SESC-SP (São Paulo, 2016). É supervisora do Parquinho Lage onde é professora. Atua como professora de artes no Instituto Pró-Saber e integra o coletivo Desenhação