Livros de artista-modos de ler e fazer

Livros de artista-modos de ler e fazer

Keila Alaver. El Corazón, 2013 [still do vídeo].

_
Professores: Ana Luiza Fonseca e Nathanael Araújo

Férias de Inverno 2019
01 a 05 de julho
[Dias 01, 02, 03, 04 e 05 de julho]
Segunda a quinta-feira, 19:00–22:00
Sexta-feira, 14:00–16:00-Aula externa-visita técnica ao acervo de livros de artistas do MAR
R$ 380,00

O curso Livros de Artista – modos de ler e fazer é voltado para pesquisadores, editores, artistas e demais interessados no assunto. Os encontros terão como foco tanto a investigação e análise quanto a produção de livros de artista. Nossa proposta é estimular que os participantes apresentem publicamente seus achados (teóricos ou práticos) ao final do curso.

Conteúdo
Surgidos em sua forma de códex no século XV, a história dos livros é também a história dos costumes, das cidades, das ideias e das artes. Presente em nosso cotidiano, em cada momento, não apenas sua feitura como também a sua leitura esteve orientada para determinadas finalidades. Nesse curso nos deteremos na apropriação do livro levada a cabo pelo campo das artes visuais. Analisaremos as relações entre arte e livro em diferentes contextos históricos e artísticos, seus simbolismos e formas, apresentando divergências e convergências entre “livro de arte”, “objeto livro”, “livro-objeto” e Livro de artista, livro-objeto, livro ilustrado, livro de arte, livro-poema, poema-livro, livro-arte, arte-livro, livro-obra e “livro de artista”. Em seguida nos deteremos nesse último, que emerge nos anos de 1960 e segue até os dias atuais, sendo ora assimilado ora questionado pelo universo artístico.

Metodologia
Aula expositiva teórica e prática, envolvendo visitas guiadas ao acervo da biblioteca, manipulação de objetos impressos e treino de suas investigações.

Referências
Shwartz, Jorge (org); Fonseca, Ana Luiza. Além da biblioteca. São Paulo: Museu Lasar Segall; IBRAM-MinC; Imprensa oficial, 2011. 122 p.
Darnton, Robert. “O Que é A História do Livro?” In: O Beijo de Lamourette: mídia, cultura e revolução. SP: Companhia das Letras, 1990.
Darnton, Robert. 2007. “What is the history of books?” revisited. Modern Intellectual History, 4(3), 2007, p. 495-508.
Carrión, Ulises. O que é um livro? In: A Nova Arte de Fazer Livros. Belo Horizonte: C/Arte, 2011.
Chartier, Roger. 1999. A Ordem dos Livros: leitores, autores e bibliotecas na Europa entre os séculos XIV e XVIII. Brasília: Editora da Universidade de Brasília.
Costa, Cacilda T. da 2000. Livros de arte no Brasil, edições patrocinadas, São Paulo, Coleção Itaú Cultural.
Leite, Luiza. Livro de artista, antiarquivo. Arte: Cena crítica. Gadelha, Carmem e Leite, Luiza [orgs.]. Rio de Janeiro: Circuito, 2018.
Silva, Leonardo Nóbrega da. Projeto Gráfico em Livros da Editora Cosac Naify: Cultura Material, Artesanato e Estetização. ARQUIVOS DO CMD, v. 4, 2016, p. 156-171.
Veneroso, Maria do Carmo de Freitas. “Palavras e imagens em livros de artista”. Pós, Revista do Programa de Pós-graduação em Artes da Escola de Belas Artes da UFMG, vol. 2, no 3, maio, 2012 .
Peixoto, Fernanda Arêas. Artes no papel: livros e revistas de artes plásticas no Brasil, décadas de 1980 e 1990 (mimeo).
Fabris, Annateresa. “A Fotografia e o Sistema das Artes Plásticas” (1989-90) In: Valente, Agnus (Org.). HIBRIDA Revista Eletrônica. SP, Brasil, 2005.
Cador, Amir Brito. Enciclopedismo em Livros de artista [manuscrito]: um manual de construção da Enciclopédia Visual. Tese, UFMG, 2012
Butor, Michel. O livro como objeto. In: Repertório. SP: Perspectiva, 1974.
Bury, Stephen. Artists’ books: the book as a work of art, 1963-1995. Front Cover. Stephen Bury. Scolar Press, 1995
Camara, Rogério José. Origens do poema-processo. 2009. Disponível em poemaprocesso.com
Desjardin, Arnaud. The book on books on artists books. Londres: The Everyday Press, 2011.
Doctors, Marcio. Livro-objeto: a fronteira dos vazios. Rio de Janeiro: Centro Cultural Banco do Brasil, 1994.
Drucker, Johanna. The century of artists’ books. 2ª ed. New York: Granary Books, 2004.
______. The Next Word: Text and/as Image and/as Design and/as Meaning. An interdisciplinary exhibition of visual art, artists´books, graphic design, and visual poetry. New York: Neuberger Museum of Art, 1998.
______. How to Make Your Own Cheap Inexpensive Artists’ Book. Disponível em artistsbooksonline.org
Manguel, Alberto. O expectador comum: a imagem como narrativa. In: Lendo imagens: uma história de amor e ódio. SP: Cia das Letras, 2001, pp. 16-33.
Panek, Bernadette Maria. Livro de artista, o desalojar da reprodução. Dissertação. São Paulo: ECA/USP, 2003.
Phillpot, Clive, Lauff, Cornelia. Artist/Author: Contemporary Artist’s Books. D.A.P., 1998.

Ana Luiza Fonseca é graduada no curso de Artes Plásticas pela Fundação Armando Álvares Penteado (São Paulo/SP). Dirigiu o projeto Tijuana por oito anos, onde editou cerca de trinta livros de artistas e lançou a Feira Tijuana de Arte Impressa. Como curadora independente, trabalhou no núcleo de livros de artista da exposição Imagine Brazil, no Astrup Fearnley Museet (Oslo, 2012) e realizou a exposição Além da Biblioteca no Museu Lasar Segall (2011), Itochu Aoyama Artsquare (Tóquio, 2012) e na Frankfurter Buchmesse (Frankfurt, 2012). De 2016 a 2018 atuou como curadora residente da Biblioteca | Centro de Documentação e Pesquisa da Escola de Artes Visuais do Parque Lage (Rio de Janeiro/RJ). Atualmente segue como colaboradora da Feira Tijuana em São Paulo e Rio de Janeiro, além das edições internacionais de Lima (Peru) e Buenos Aires (Argentina). Ativa debates sobre edição e publicação de livros de artista em arte contemporânea, bem como a pesquisa de editoras independentes na América Latina.

Nathanael Araújo é graduado e mestre em Ciências Sociais. Atualmente conclui o doutorado em antropologia no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Estadual de Campinas. É pesquisador do Núcleo de Estudos de Gênero Pagu e do Ateliê de Produção Simbólica e Antropologia. Editor da Proa: Revista de Antropologia e Arte, ofereceu cursos sobre História, Sociologia e Antropologia do mundo dos livros na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo e também na Casa Plana. Realizou palestras sobre mercado editorial e literaturas LGBT. Professor universitário, atuou como curador de exposições e nos últimos três anos escreveu crítica cultural para o Jornal de Borda, periódico de arte contemporânea.