EAV Parque Lage

LUZ E CENA

LUZ E CENA

Foto: Rogério Emerson. Trabalho final dos alunos no Curso Luz e Cena 2018.

Professores: Iza Valente e Rogério Emerson

Curso Semestral 2020.1
09 de março a 22 de junho
Segunda-feira, 19:00–21:30
R$ 1.520,00 ou 4 parcelas de R$ 380,00

butao_venda

*Leia atentamente todas as normas de matrícula antes de se inscrever. Clique aqui.
Todos os alunos devem pagar a taxa administrativa anual. No caso dos alunos que realizarem o pagamento do curso on-line, a taxa administrativa anual no valor de R$100,00, deverá ser paga pelo aluno no dia que vier pegar seu comprovante de matrícula no curso, antes de entrar na aula, diretamente na secretaria da escola.

O curso permeia as múltiplas possibilidades de pensar e criar cenografia e iluminação, assim como a inter-relação entre esses dois segmentos da arte.

Conteúdo
Um breve histórico sobre a cenografia e a iluminação, a apresentação de atores envolvidos em uma montagem, materiais disponíveis, equipamentos, estudo de imagens, levantamento in loco de uma sala teatral, entre outras fontes, servirão de estímulos e referências para a construção de possíveis camadas perceptivas e influenciadoras para futuros projetos.

Dinâmica
Aulas teóricas, práticas e visitas guiadas a teatros, museus e galerias, darão sustentabilidade para a base do desenvolvimento da criação a prática de exercícios.

Bibliografia
ANCHIETA, José de. Cenograficamente: da cenografia ao figurino. São Paulo: Edições SESC, 2016.
AUMONT, Jacques. A imagem. Campinas: Papirus Editora, 1993.
CRARY, Jonathan. Técnica do observador: Visão e modernidade no século XIX. Rio de Janeiro: Contraponto, 2012.
EICHBAUER, Hélio. Cartas de Marear. Rio de Janeiro: Casa da Palavra, 2013
GAGE, John. A cor na arte. São Paulo: Martins Fontes, 2012.
MILARÉ, Sebastião. Antunes Filho – Poeta da Cena. São Paulo: Edições SESC, 2010.
MOURA, Edgar Peixoto de. 50 anos luz, câmera e ação. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 2001.
RATTO, Gianni. Antitratado de Cenografia: variações sobre o mesmo tema. São Paulo: Editora SENAC São Paulo, 1999.
SERRONI, José Carlos. Cenografia brasileira: notas de um cenógrafo. São Paulo: Edições Sesc SP, 2013.

Filmes
MacBeth de Orson Welles
O Leopardo de Luchino Visconti
A Ronda da Noite de Peter Greenaway
Os Iluminados de Cristina Leal

Veja aqui o registro de atividades do curso.

Iza Valente
Formada em Arquitetura e Urbanismo, pela Universidade Santa Úrsula. Nos anos 90, iniciou sua imersão na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, cursando aulas de desenho, pintura, escultura e História da Arte. Inicia, na mesma década, seus estudos em teatro e cenografia. Aprofundou seus estudos em cursos ‘tertúlias’ com o mestre Hélio Eichbauer. Fez assistência e participou de projetos com os cenógrafos: Gringo Cardia, Luis Stein, Marcos, Flacksman, Rosa Magalhães, entre outros. Desenvolveu cenários para a cena teatral, feiras e palcos para shows e festivais. Ministrou aulas de Artes Plásticas e Cenografia na Faculdade de Arquitetura da Universidade Santa Úrsula no período de 2005 a 2010. Criando e desenvolvendo projetos ligados a arquitetura, cenografia e as artes plásticas, explora em seus percursos infinitas possibilidades, compondo arte, estética, funcionalidade, sustentabilidade e o conforto, ao encontro de suas criações.

Rogério Emerson
Ao final dos anos 70, Rogério Emerson estudou Artes Cênicas no Teatro Tablado e no grupo teatral “O Pessoal do Despertar”, onde aprendeu várias funções do teatro, principalmente as técnicas de montagens, de iluminação e de produção, além de trabalhar em empresas de iluminação se profissionalizando como Iluminador Cênico. Desde então, vem trabalhando em diversos segmentos como teatro, shows, exposições, cinema e eventos. Nos anos 80, participou do movimento “Circo Voador” no Arpoador e na Lapa além dos projetos Voadores em São Luís, Fortaleza e Recife. Trabalhou na Dueto Produções com trabalhos de Iluminação em vários projetos musicais, e como assistente de produção em projetos como o Free Jazz, Carlton Dance, Shows Internacionais como Madonna e Rolling Stones. É iluminador dos shows de Chico Buarque entre 1987 a 2018, além de outros artistas da MPB e em projetos da Funarte como o Projeto Pixinguinha. Ao final dos anos 90, acrescenta no currículo trabalhos de iluminação para Tv e Cinema. Sem jamais abandonar os Projetos de Artes Cênicas e Eventos Musicais, vem se dedicando nos últimos 17 anos áreas das Artes Plásticas, cria a Art e Luz e dá início a projetos de iluminação para museus, centros culturais, galerias, feiras de arte, com artistas plásticos dos mais variados segmentos. Desde 2008 ministra aulas de iluminação para arte na EAV Parque Lage, onde desenvolve trabalhos artísticos, consolidando trinta e nove anos de profissão.