EAV Parque Lage

Objeto-poema / Poética visual e escrita / Laboratório de Processos Criativos

Objeto-poema / Poética visual e escrita / Laboratório de Processos Criativos

Professor: Xico Chaves

Curso Semestral 2020.1
09 de março a 29 de junho
Quinta-feira, 14:00 – 17:00
R$1.520,00 ou 4 parcelas de R$380,00
Taxa de material: R$ 50,00

butao_venda

*Leia atentamente todas as normas de matrícula antes de se inscrever. Clique aqui.
Todos os alunos devem pagar a taxa administrativa anual. No caso dos alunos que realizarem o pagamento do curso on-line, a taxa administrativa anual no valor de R$100,00, deverá ser paga pelo aluno no dia que vier pegar seu comprovante de matrícula no curso, antes de entrar na aula, diretamente na secretaria da escola.

O curso terá como objetivo trazer para o participante a experimentação e a prática das linguagens poéticas contemporâneas que formam o universo visual, literário e sensorial presente no campo das artes, letras e da comunicação. Se propõe ainda a considerar o processo criativo como mediador e propositor de linguagens que são parte de nossa vida e determinante na veiculação de idéias e conceitos, na economia criativa e sua influência na vida cotidiana por meio de sua ação simbólica e inovadora. Será um curso desenvolvido mediante a prática de laboratórios de criação e expressão por meio de módulos teóricos e práticas experimentais e abordará e incorporá nos laboratórios atividades e conceitos poético-visuais surgidos a partir do modernismo e movimentos anteriores e posteriores em diversos países (futurismo, dadaísmo, fluxus, surrealismo, arte conceitual, pop art, etc) abordando ainda movimento poucos conhecidos no Brasil, tais como: Poema Concreto (1950/60), Neoconcretismo (1950/70), Poema Processo(1970), Arte Xerox e Arte Postal (anos 1970/80) e o Poema Visual Contemporâneo analisando trabalhos como publicações, exposições, objetos, intervenções, performances, redes sociais, instalações, vídeos, pintura, desenho, fotografia, gravuras, macro projeções, interferências urbanas, ações de coletivos, improvisos, sonoridades, criações interativas e audiovisuais, bem como a utilização de recursos e ferramentas digitais e outras linguagens não classificáveis.

Dinâmica
Serão realizadas pequenas palestras seguidas da prática de criação (laboratórios de expressão), mostra de publicações, vídeos e obras referenciais, processos criativos, pesquisa de campo com materiais e informações teóricas via equipamentos tecnológicos e arquivos do professor. As práticas de criação poderão ocorrer em sala de aula ou em outros ambientes da EAV Parque Lage, nas ruas ou outros lugares escolhidos pelo aluno. Este laboratório poderá ser realizado ainda em casa ou outros locais escolhidos pelos alunos e a produção levada para mostra e avaliação em sala de aula.

Conteúdo
O curso tem como objetivo trazer para o estudante a experimentação e a prática das linguagens poéticas contemporâneas que formam o universo visual, literário e sensorial presente no campo das artes, escritas e da comunicação. Será ministrado por meio de módulos em formato de laboratórios de criação e pesquisa, com suporte histórico e teórico, que abordem linguagens, movimentos, manifestos e manifestações, incorporados nas formas de expressão praticadas a partir do séc. XX e seus desdobramentos atuais em todas as áreas da arte e comunicação verbivocovisual e por meio de ferramentas tecnológicas disponíveis hoje em grande escala. O curso se propõe ainda considerar o processo criativo como mediador e propositor de linguagens que são parte de nossa vida e determinante na veiculação de idéias e conceitos, na economia criativa e sua influência na vida cotidiana por meio de sua presença simbólica e inovadora na literatura e formas de comunicação e visualidades.

Xico Chaves
Formado em Artes e Ciência da Comunicação pela Universidade de Brasília e Centro Universitário de Brasília. Notório Saber em Artes Visuais pela Universidade de Brasília (UnB), artista visual, poeta e mediador cultural, radicado no Rio de Janeiro. Participou de diversos movimentos poéticos e artísticos contemporâneos, publicações de livros e exposições no Brasil e exterior. Possui letras de música gravadas por diversos parceiros e intérpretes, dentre eles Geraldo Azevedo, Jards Macalé, Boca Livre, Zé Renato, Nara Leão, Marlui Miranda,Vinícius Cantuária, Caetano Veloso, Antonio Adolf, Julio Medaglia, Leonardo Sá, Vânia Dantas Leite. Tem se dedicado às linguagens multimídia em arte contemporânea, pesquisa e utilização de pigmentos minerais em artes visuais. Realiza trabalhos de criação artística em TV, vídeo, fotografia e poesia visual.Participou e participa a partir dos anos 80 de exposições temáticas e coletivas junto a diversos artistas, dentre eles Cildo Meireles, Amélia Toledo,Lygia Pape, Waltércio Caldas, Guto Lacaz,Nelson Felix, Bené Fontelles, Tomie Otake, Marcia X, Ronald Duarte,Wagner Barja,Hélio Oiticica, Wladmir Dias Pino, Rubem Valentin,Paulo Brusky, Anabella Geiger, Ricardo Ventura,José Roberto Aguillar, Beatriz Milhazes, Luis Alphonsus, Marília Kranz, Luiz Áquila, Augusto de Campos, Jorge Duarte e diversos outros artistas e poetas de várias tendências e períodos. Participa ativamente do carnaval de rua do Rio. Intensifica sua produção de artes e poesia visual, lança o livro Da Pauliceia à Centopeia Desvairada – As vanguardas e a MPB, em parceria com Sylvia Cyntrão, o Manifesto a Favor e o livro Xico Chaves/Órbita, pela Oi Futuro. Possui obras incluídas na exposição internacional itinerante The Millenium Art Collection, Museu de Arte De São Paulo (MASP), Museu de Arte Contemporânea de São Paulo (MAC-USP)), Museu de Belas Artes do Rio de Janeiro, Universidade Cândido Mendes, Museu Nacional do Conjunto Cultural da República (DF), Museu de Arte de Brasília (MAB) e em diversas coleções particulares. Possui também obra permanentes instaladas no Mezanino do Metrô de São Paulo da Pça. da República. Na iniciativa privada trabalhou como diretor de criação da Agência Brasileira de Comunicação (Brasília – DF), foi colunista de tecnologia do som no Jornal O Globo (RJ), diretor de texto da Agência de Comunicação Casa do Desenho (RJ), produtor independente de eventos e produtor musical na Gravadora Polygram, apresentador e roteirista do Programa Musical BOCA A BOCA na TV Bandeirantes (RJ-SP) e coordenador de projetos artísticos e culturais em várias instituições. Na administração pública coordenou e dirigiu projetos culturais nacionais e internacionais, foi diretor da Divisão de Audiovisual do Estado do Rio de Janeiro, assessor especial e curador do Museu Nacional de Belas Artes, coordenador de eventos, professor e diretor da Escola de Artes Visuais do Parque Lage e diretor do Centro de Artes Visuais da Funarte onde implantou projetos expositivos de repercussão no país e no exterior. Criou ainda a Rede Nacional Artes Visuais, o Programa Conexões Artes Visuais e o programa de edições contemporâneas. Foi coordenador da Assessoria Especial da Presidência da Funarte onde dirigiu o programa Microprojetos Mais Cultura Funarte/Minc/SAI, dirigido à região do Semiárido e Amazônia Legal. Recentemente foi novamente Diretor do Centro de Artes Visuais da Funarte. É representante artístico junto ao Conselho da Fundação Oscar Niemeyer.