EAV Parque Lage

Jornadas de outubro 2020

160922_JornadasOutubro

NOSSO MUNDO SERÁ OUTRO / OUTRA / OUTRE ?

Enquanto o Dia das Crianças no Brasil é festejado no dia 12 de outubro, desde 2016 a Escola de Artes Visuais do Parque Lage realiza as Jornadas de Outubro, estendendo a comemoração ao mês inteiro com uma programação destinada a crianças de todas as idades. Reúne aqueles que a sociedade chama de “menores”, olhando e se interessando por corpos e processos considerados menos importantes dentro de um sistema de trabalho autoritário e capitalista.

Este ano, as Jornadas de Outubro tomam inspiração na inquietação das crianças acerca da origem e dos porquês de cada coisa presente em todas as faixas etárias. “Nosso mundo será outro?” aponta para um mundo partilhado e pronto para ser imaginado, remodelado, deformado e transformado.

A partir de encontros, experiências artísticas e práticas pedagógicas, convocamos de idosos a crianças a construir relações através de suas experiências acerca dos valores e das potências das infâncias.

Crianças não são promessas de vida adulta, mas realidades completas: as experiências de formação nas infâncias serão elaboradas em torno daquilo que partilham e lhes é comum. Substituiremos a pergunta “o que você quer ser quando crescer?” para “qual mundo começaremos a construir hoje?”.

Em um cenário de crise sanitária, importa valorizar a velhice e suas sabedorias partilhadas na tradição oral, nas narrativas familiares – presentes entre todas as gerações. Valorizar nossos velhos é um ato insubordinado quando somos medidos apenas por nossa capacidade de produzir e trabalhar. Qual o tempo do brincar? À distância, com as tecnologias digitais, e por meio de trocas de mensagens e livros, exercitaremos uma aliança com aqueles que construíram nossa sociedade num exercício de escuta. De crianças a idosos temos a ensinar e a aprender sobre um mundo em franca transformação: nestas jornadas, inventaremos um mundo que valoriza a vida, com toda sua pluralidade, de maneira inegociável.

Confira a programação!


PROGRAMAÇÃO GRATUITA

 
A programação acontece dentro de formatos online e presencial. Inclui atividades abertas e atividades sujeitas a lotação.

As inscrições podem ser realizadas através dos links disponíveis na programação.
Dúvidas através do e-mail parquinholage@eavparquelage.org.br

Detalhes sobre medidas de seguranças relativas a visitação dos espaços da EAV Parque Lage: Condutas de visitação
 

Sábado, 03 de outubro

 
Abertura

Por que artista?
Com Maxwell Alexandre
Mediação Alexis Zelensky

Horário: 11h – 12h
Público: crianças de todas as idades
Plataforma: YouTube EAV Parque Lage

Evento online aberto

Durante o mês de outubro o parquinho lage convida dois artistas para realizar uma conversa aberta voltada para crianças de todas as idades. Abrindo as Jornadas de Outubro, neste sábado o encontro será com o artista Maxwell Alexandre que falará sobre o seu trabalho, sua infância e como ela se relaciona com sua trajetória artística. Maxwell vive e trabalha na favela da Rocinha, foi criado em berço evangélico, serviu o exército e foi patinador de street profissional. Grande parte de suas pinturas tem o tamanho de paredes inteiras e são ao redor de temas como a escola, a laje, a rua e a igreja. A conversa será mediada pelo professor do parquinho lage Alexis Zelensky e contará com interlocuções de perguntas previamente enviadas por crianças. O encontro acontecerá ao vivo pelo YouTube, onde também será possível enviar perguntas pelo chat.

Você deseja enviar uma pergunta ao artista?
Envie por DM para o instagram do @parquinholage.

A programação do “Por que artista?” contará ainda com participação do artista Dalton Paula encerrando a programação no dia 31 de outubro.

Todas as conversas ficarão disponíveis no nosso canal YouTube.
 

Sábado e Domingo, 10 e 11 de outubro

 
O Grande Ruído Misterioso!
(experimento de arte sonora)
Com Alexis Zelensky, Daniela Seixas e Julia Saldanha

Horário: 10h – 17h
Público: crianças de todas as idades e suas famílias
Plataforma: Whatsapp

Vagas ilimitadas
Inscrições até o dia 10/10 às 16h.

Inscreva-se aqui

Quem conta um conto aumenta um ponto!
Vamos começar uma brincadeira? Uma grande história sonora!

A partir de sons lançados no ar via nossos telefones, vamos puxar um fio imenso e embaraçado de ruídos. Através de áudios compartilhados dentro de um grupo de Whatsapp, construiremos uma história coletiva de fragmentos sonoros e invenções. A brincadeira começa assim: primeiro você recebe um áudio, um som misterioso… Depois de escutá-lo, você conta um pouco mais dessa história, enviando um áudio com os sons que você quiser para o grupo. O som viaja para outras pessoas que contarão mais um pouquinho da história. O que vai surgir? Que transformações podemos provocar? Como será que será que será que será essa história?

No dia 12 de outubro será a estréia do GRANDE RUÍDO MISTERIOSO no instagram do @parquinholage!


 

Segunda, 12 de outubro – Especial Dia das Crianças

 
Ocupação artística: A energia das crianças
Com Bernardo Magina

Horário: 9h – 17h
Público: todas as idades
Local: Palacete da Escola de Artes Visuais do Parque Lage

Evento presencial aberto

Desde 2016 as Jornadas de Outubro têm início no dia 27 de setembro, festejando o Dia de São Cosme e São Damião, seguindo até o final de outubro. Esse ano, comemoraremos os dois santos encerrando as Jornadas de Outubro no dia 31 conversando com o artista Dalton Paula, e no dia 12 de outubro, Dia das Crianças, realizaremos uma ocupação do palacete onde se encontra a Escola de Artes Visuais do Parque Lage, feita pelo artista e professor da Escola Bernardo Magina.

O trabalho de Magina é um desdobramento das tradições populares nas quais sua família também se inclui: seu tio nasceu gravemente doente, e sua avó prometeu aos santos médicos ofertar doces às crianças na data de sua festa, 27 de setembro, em caso de cura. Assim foi, até o fim da vida de Vó Isabel. Essa prática ganhou a adesão e a colaboração de todos que a testemunharam, independente de religião, o que possibilitava a distribuição anual de cerca de 2.000 sacos de doces.

Atentamos ao público que para a visita presencial à Escola de Artes Visuais e ao Parque Lage, alguns cuidados e medidas estão em vigor.
Veja aqui as condutas de segurança e prevenção ao COVID-19: Condutas de visitação

 

O Grande Ruído Misterioso!
Resultado do conteúdo produzido durante atividade.

Plataforma: Instagram @parquinholage

No dia 12 de outubro vamos compartilhar no instagram @parquinholage os ruídos criados coletivamente durante a atividade “O Grande Ruído Misterioso!”. Fique atento ao nosso feed e stories.
 

Sábado, 17 de outubro

 
Desenho Selvagem, filtro Selva
Com Fernanda Zerbini, Filipe Machado e Marrytsa Melo

Horário: 14h – 15h
Público: crianças de todas as idades e suas famílias
Plataforma: Google meet

15 vagas
Inscrições até o dia 16/10 às 16h.

Inscreva-se aqui

Entre formas, riscos, cores e colagens, vamos nos aventurar pelos universos do digital e analógico desenhando animais selvagens da floresta. Convidamos crianças e suas famílias para desenhar juntes, mesmo estando longe, e realizar composições coletivas, criando filtros que estarão disponíveis na página do instagram do parquinho lage para quem quiser usar em seus stories. O processo de criação desta experiência será online através de desenhos coletivos, e o resultado será os filtros disponibilizados para o público no dia 24 de outubro.


 

Sábado, 24 de outubro

 
Desenho Selvagem, filtro Selva
Resultado do conteúdo produzido durante atividade.
Lançamento dos filtros coletivos

Plataforma: Instagram @parquinholage

No dia 24 de outubro vamos disponibilizar no instagram @parquinholage os filtros criados durante a atividade “Desenho Selvagem, filtro Selva”, para baixar, usar e compartilhar quantas vezes você quiser no seu stories! Fique atento ao nosso feed e stories.
 

Sábado, 31 de outubro

 
Encerramento: São Cosme e São Damião
Por que artista?
Com Dalton Paula
Mediação Luana Vieira

Horário: 11h – 12h
Público: crianças de todas as idades
Plataforma: YouTube EAV Parque Lage

Evento online aberto

Durante o mês de outubro o parquinho lage convidou dois artistas para realizar uma conversa aberta voltada para crianças de todas as idades. Encerrando a programação das Jornadas de Outubro, neste sábado o encontro será com o artista Dalton Paula que falará sobre suas pinturas de São Cosme e São Damião, sua infância e como ela se relaciona com sua trajetória artística. A conversa será mediada por Luana Vieira, supervisora do parquinho lage, e contará com interlocuções de perguntas enviadas por crianças. O encontro acontecerá ao vivo pelo YouTube, onde também será possível enviar perguntas pelo chat.

Você deseja enviar uma pergunta prévia ao artista?
Envie por DM para o instagram do @parquinholage.

A programação do “Por que artista?” também contou com a participação dos artistas Maxwel Alexandre e Dalton Paula. Todas as conversas ficam disponíveis no nosso canal YouTube.
 

Papo de bibliotecas interetárias
Resultado do conteúdo produzido durante atividade.

Lançamento de livro digital
Com Prili, Kammal João, Biblioteca Vida Feliz e Biblioteca Lima Barreto.

Plataforma: Instagram @parquinholage

Durante o mês de outubro, crianças frequentadoras da Biblioteca Lima Barreto (Nova Holanda), participaram de uma atividade ministrada pelos professores do parquinho lage, Prili e Kammal, onde elas ilustraram histórias escritas por idosos frequentadores da Biblioteca Vida Feliz (Guaratiba). No dia 31 de outubro, vamos disponibilizar no instagram @parquinholage a versão em PDF do livro criado durante a atividade “Papo de bibliotecas interetárias”, realizado em parceria entre o parquinho lage e essas bibliotecas. As versões impressas dos livros estarão disponíveis nas bibliotecas EAV Parque Lage, Lima Barreto, Vida Feliz e Jorge Amado (Biblioteca da Lona Cultural Municipal Hebert Vianna).
 


BIOGRAFIAS

 

Artistas convidados

 
Bernardo Magina – Artista e eventualmente curador. Nasceu em 1989, no Rio de Janeiro, onde vive e trabalha. Mestre em Arte e Cultura Contemporânea pelo PPGARTES/ UERJ. Foi assistente de atelier de Orlando Mollica e, posteriormente, lecionou junto ao mestre no curso de Desenho Contemporâneo na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Na mesma escola, foi aluno de Evany Cardoso, Gianguido Bonfanti, Suzana Queiroga, João Goldberg, Marcelo Campos e foi monitor nos workshops de cor de José Maria Dias da Cruz. Participa de exposições e pelo Studio Travellero realiza instalações, além das pinturas murais nas ruas.
 

Dalton Paula – Mora e trabalha em Goiânia, é bacharel em Artes Visuais pela Universidade Federal em Goiás (UFG) e discute o corpo silenciado, propondo em suas produções uma reflexão sobre o medo, a efemeridade, o individualismo e a alteridade. Em 2019 foi um dos cinco artistas premiados da 7ª edição do Prêmio Indústria Nacional Marcantonio Vilaça; e integrou a exposição 36º Panorama da Arte Brasileira: Sertão, no Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM). Em 2018 foi um dos artistas selecionados para a Trienal “Songs for Sabotage” do New Museum em Nova Iorque/EUA. Foi um dos artistas convidados da 32 a Bienal de São Paulo, realizada em 2016.
 

Maxwell Alexandre (Rio de Janeiro, 1990) – vive e trabalha na favela da Rocinha. Criado em berço evangélico, o artista serviu o exército e foi patinador de street profissional durante 12 anos. Graduou-se em Design na PUC-RJ (Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro) em 2016. No ano de 2018, recebeu o Prêmio São Sebastião de Cultura da Associação Cultural da Arquidiocese do Rio de Janeiro, na categoria Artes Plásticas. No mesmo ano participou da residência artística na Delfina Foundation e realizou a sua primeira exposição individual “O Batismo de Maxwell Alexandre” na A Gentil Carioca, Rio de Janeiro. Em 2019, iniciou a itinerância da exposição “Pardo é Papel” no MAC Lyon (Musée d’Art Contemporain de Lyon), França, e no MAR (Museu de Arte do Rio). Em 2020, participou da residência artística no MACAAL (Museu de Arte Contemporânea Africana) em Marrakech, que resultou em uma instalação para a exposição coletiva “Have You Seen A Horizon Lately?”. Ainda este ano, realizará sua individual para a galeria David Zwirner, em Londres. Em 2021, participará de sua próxima residência no SAM Art Projects, que resultará em uma individual no Palais de Tokyo, em Paris. Sua obra integra o acervo de coleções como Pinacoteca do Estado de São Paulo; Museu de Arte de São Paulo; Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, Museu de Arte do Rio, Musée d’Art Contemporain de Lyon e Perez Art Museum Miami.
Maxwell considera suas obras orações e seu ateliê um templo.
 

Professores do parquinho lage

 
Alexis Zelensky – Cineasta, formado em matemática pela Université Paris Dauphine (2006) e em Ciências políticas pela Universidad Católica de Valparaíso-Chile (2007). Dirigiu documentários em diferentes países como França, Togo, Niger, Rússia, Chile e Brasil. Alguns de seus filmes estão em festivais internacionais e são difundidos em canais de televisão como TV5Monde, CineBrasil TV e Canal Futura. Atuou como professor de cinema para crianças na Cinémathèque Robert Lynen (2013, Paris). É professor do Parquinho Lage.
 

Daniela Seixas – Artista e professora. Mestre em “Processos artísticos contemporâneos” e licenciada em “Artes visuais” pela UERJ. Atua nos cursos de crianças da EAV desde 2011, no espaço Capacete (projeto Pequeno Laboratório, em 2017) e no CAp-UERJ (desde 2015). Participou de exposições como: In memoriam (Caixa Cultural – Rio de Janeiro), 10ª Bienal do Mercosul: Mensagens de Uma Nova América (Usina – Porto Alegre), Deslize (MAR – Rio de Janeiro), Through the surface of the page (DRCLAS, Harvard University – Massachusetts), City as a process (Parallel program, 2nd Ural Industrial Biennial of Contemporary Art – Rússia), Prêmio EDP nas Artes (Instituto Tomie Ohtake – São Paulo), entre-vistas (Programa Aprofundamento EAV Parque Lage – Rio de Janeiro); e as individuais: A riscar (Paço das Artes – São Paulo), Drawing error (Zip’up – São Paulo), Como habitar palavras ou outros objetos (Flip – Sesc Paraty) e Tarefas rarefeitas (Galeria Ibeu – Rio de Janeiro).
 

Fernanda Zerbini – É artista e arte educadora. Pesquisa sobre criança e natureza, a criança no ateliê e na floresta. Fez a formação de educadores na Casa Redonda (São Paulo, 2017) e a formação de Educação Viva e Consciente na Escuela Viva Del Bosque com Ivana Jauregui (Uruguai, 2017). Em 2018, frequentou as jornadas sobre desescolarização no Amalaya com Ana Thomaz e fez o curso Raízes com Gandhy Piorski. Fez cenografia e atividades para Fábula e para Editora Cobogó através do livro Arte Brasileira para Crianças entre 2016 e 2018. No Rio de Janeiro foi inspiradora no Espaço CRIA (2016-2017). Atualmente acompanha a Escola Ciranda (Cotia, SP), é professora no parquinho lage, trabalha em projetos de educação infantil e realiza oficinas de arte para crianças em galerias de arte e ateliês.
 

Filipe Machado – Cientista ambiental (UNIRIO), investiga as relações entre arte, ciência e tecnologia. Iniciou sua formação em artes na EAV Parque Lage em 2011, projetista em Máquinas Navais, pesquisador da ciência livre, cofundador do pequenoLAB, educador ambiental e professor de marcenaria e biotecnologias para crianças e jovens.
Julia Saldanha – Artista, graduada em arquitetura e urbanismo pela Escola da Cidade (São Paulo, 2011), completou seus estudos na EAV do Parque Lage, no Ateliê Piratininga (SP) e no Espaço Cenográfico (SP). Atua nas áreas de cenografia, direção de arte, ilustração e arte educação. Foi monitora no curso Experiências Gráficas na EAV Parque Lage e integra o coletivo Desenhação. É professora no Parquinho Lage desde 2017
 

Julia Saldanha – Artista, graduada em arquitetura e urbanismo pela Escola da Cidade (São Paulo, 2011), completou seus estudos na EAV do Parque Lage, no Ateliê Piratininga (SP) e no Espaço Cenográfico (SP). Atua nas áreas de cenografia, direção de arte, ilustração e arte educação. Foi monitora no curso Experiências Gráficas na EAV Parque Lage e integra o coletivo Desenhação. É professora no Parquinho Lage desde 2017.
 

Kammal João – Rio de Janeiro 1988, vive no Rio de Janeiro.
Artista visual, graduado em comunicação visual pela PUC-Rio, com pós graduação em Psicomotricidade somática, pelo instituto Anthropos, RJ. É professor de ilustração na Escola Parque, e como facilitador do projeto Cadernos & Caminhos, leva pequenos grupos pelo interior do Brasil, investigando através do desenho o registro sensível e gráfico dessas experiências. Publicou o projeto autoral “O tempo sem tempo” pela A Bolha editora, projeto que reúne as mais de 150 cartas ilustradas enviadas a seu irmão Amir de 7 anos ao longo de uma viagem pelo Brasil. Como ilustrador, publicou dentre outros os livros infantis ” O mistério do coelho pensante” de Clarice Lispector pela editora Rocco e o “Cantigas por um passarinho à toa” do Manoel de Barros pela Companhia das letrinhas.
 

Luana Vieira Gonçalves – Artista educadora, formada em Artes visuais pela UNICAMP (Campinas, 2009), fez o master em Arte Contemporânea pela Université Paris VIII (Paris, 2014). Foi educadora na Galerie des enfants no Centre Georges Pompidou (2010-2014, Paris). Coordenou um intercâmbio entre crianças togolesas e brasileiras (2015, Togo). Trabalhou como educadora no projeto Casa Guadalupana, Instituto Padre Haroldo (Campinas, 2009) e no projeto Curumim, SESC-SP (São Paulo, 2016). É supervisora do Parquinho Lage onde é professora. Atua como professora de artes no Instituto Pró-Saber e integra o coletivo Desenhação. É supervisora e professora do parquinho lage desde 2017.
 

Marrytsa Melo – Artista visual, educadora e pesquisadora. Mestre em Estudos Contemporâneos das Artes – Estudos dos Processos Artísticos (UFF), ex-aluna da EAV Parque Lage. É fundadora e editora da nano editora e co-fundadora do laboratório de arte, ciência e tecnologia pequenoLAB. Desde 2010 investiga meios, métodos e suportes analógicos e digitais. Participou de exposições coletivas, festivais e residências artísticas no Brasil e no exterior.
 

Prili – Rio de Janeiro 1989, vive no Rio de Janeiro.
Artista e arte-educadore. Estudou Arquitetura na UFRJ e se formou em Desenho pela Camberwell College of Arts, Londres. Faz parte do Conselho da Escola de Artes Visuais do Parque Lage, período de 2018-2020. Integra o Educativo do MAM-Rio. Desde 2015 desenvolve um trabalho de pesquisa a partir de oficinas com crianças. É professore no Parquinho Lage. Em 2019 participou de uma residência na área de educação no ART OMI, em Hudson, NY. Já atuou como arte-educadore em espaços como: Oi Futuro Flamengo, Lona da Maré, Escola Parque, Escola Americana, Lanchonete<>Lanchonete, Instituto todos na Luta. Como artista, interessa trabalhos com colaborações e já expôs no Museu Nacional de Belas Artes, Praça XV, CCSP, Festival WOW, Centro Municipal de Artes Hélio Oiticica, Solar dos Abacaxis, Ateliê Despina, entre outros. É idealizadore do Piratas de Gênero (coletivo que realiza oficinas colocando identidade de genêro como esperiência relacional e coletiva, além de individual) e da residência ABERTA (CMAHO, 2019). É ume des artistas convidades do projeto Maré a Céu aberto, projeto do Itaú Rumos.


Realização e apoio