Performance Arte

Performance Arte

Performance de Juliana Wähner. Foto: Yuri Landarin

Professor: Nadam Guerra
06 de março a 28 de junho
Segunda e quarta das 19h às 22h
R$ 380,00/mês

Curso prático focado na criação de performances autorais dos participantes. Direcionado a artistas de qualquer linguagens interessados em se aprofundar, realizar e pensar arte ao vivo. A partir de propostas físicas, desafios de criação e debates, os participantes serão convidados a se questionar sobre os limites da arte e da vida. Em cada módulo focamos em um tema. Ao final de cada módulo os 6 encontros teremos apresentações abertas.

Objetivos
Desenvolver a prática da performance como uma linguagem autoral onde cada participante possa encontrar a seu caminho pessoal de expressão.

Conteúdo

Módulo 1: Arte Ação
Este primeiro módulo tem o objetivo de iniciar artistas na prática da performance. investigaremos corporalmente e coletivamente, as possibilidades da arte feita ao vivo que pode assumir definições diversas como performance, happening, live art, arte ambiental, arte de ação, arte em processo. Durante os encontros, serão realizados exercícios que instiguem reflexões sobre identidade, corporeidade e materialidade, além de vivências inspiradas em práticas de meditação, performance art, teatro físico e jogos corporais.

Módulo 2 – O Artista Mago
A matéria disponível para a arte é a mesma disponível para vida. A mesma matéria usada nas diversas escolas de magia, xamanismo ou alquimia, é o reinventar do mundo, corpos, objetos, sons, símbolos, movimentos, sonhos, palavras, histórias. O artista mago utiliza a arte como uma forma de trabalhar sobre si mesmo, como uma forma de se conhecer e de ir além de si mesmo.

Módulo 3 – Sonhos
A arte é um capacidade consciente do homem de rearranjar coisas do mundo. Formas, cores, sons, movimentos, palavras, histórias, ao realizar uma obra, o artista está, intencionalmente ou não, acessando camadas de sua mente inconsciente. O inconsciente, ao contrário do consciente, não está limitado pelo corpo e pela personalidade.

Módulo 4 – Corpo Símbolo Ação
Quantas maneiras diferentes há de se relacionar as ações, os símbolos e o corpo? Um performance pode ser predominantemente visual, usando o corpo como imagem. Pode ser um ritual pessoal, onde os corpo e objeto são símbolos. Pode ser uma experiência corporal, quando o corpo é instrumento de investigação do mundo.

Dinâmica
São usados exercícios, jogos e proposições corporais inspirados em práticas de performance art, xamanismo, butoh, tarô, teatro físico, sonho consciente, desenho, psicomagia, colagem, meditação, dança e arte conceitual. Cada participante desenvolve um trabalho em performance para debate dentro do grupo e mostra aberta.

Bibliografia
SCHECHNER, Richard. 2006. Performance Studies: an introduction, 2a. Edição. New York & Londres: Routledge.
JODOROWSKY, Alejandro, Psicomagia. Ediciones Siruela, Madrid 2004
JUNG, Carl G. El hombre y sus símbolos. Barcelona, Ediciones Paidós Ibérica 1995
WILSON, Peter Lamborn. Chuva de Estrelas. O Sonho Iniciático no Sufismo e Taoismo. São Paulo: Conrad, 2004
TRUNGPA, Chogyam. Dharma art. Shambhala, 1996

Nadam Guerra
Artista formado em teatro e mestrando em artes visuais. Colabora com os artistas Michel Groisman no DESMAPAS e Domingos Guimaraens no Grupo UM. Atua como organizador de eventos de arte como o festival de performance V::E::R (EAV, 2005 e Terra UNA, 2011). Coordena a residência artística Terra UNA. Ministrou cursos de performance no México (ex-teresa arte actual), na Argentina (Universidade de San Martin) e em diversas cidades do Brasil.

Regulamento de bolsas ➝