EAV Parque Lage

Poesia e corpo [arte em família - especial Escola livre]

Poesia e corpo [arte em família -  especial  Escola livre]

Foto: Renan Lima.

Poesia e corpo [arte em família – especial Escola livre]
Domingo, 15 de dezembro de 2019, 11:00–13:00
Professores: Regina Neves e Pedro Rocha
Idade: crianças a partir de 6 anos e suas famílias

Os cursos do arte em família são gratuitos.
A programação é destinada a crianças acompanhadas de seus familiares, incentivando a imaginação coletiva e a participação da família nas escolas.

RESERVAS:
parquinho.eavparquelage@gmail.com
Até sexta-feira, às 16h.
Caso o participante não esteja presente 30 minutos antes do início da aula, a reserva será liberada para lista de espera.
Sujeito a lotação.

INSCRIÇÕES NO DIA DA ATIVIDADE:
Secretaria da EAV Parque Lage

Sobre o curso
Neste domingo, ocupando o espaço ao redor da piscina da escola e interagindo com ela, vamos encerrar o ano experimentando a relação entre movimento e criação poética, os jogos do corpo com a sonoridade e a dança dos poemas. Descobriremos a poesia que mora em nossos corpos, a partir de um movimento, uma imagem, uma melodia, uma frase, um conto. Junto com as crianças e suas famílias nos abrimos à inspiração poética, deixando que se expressem emoções, sentimentos, ideias ou pensamentos.

Professorer

Pedro Rocha, Rio de Janeiro, 1976. Vive no Rio de Janeiro.
Poeta, editor na Dantes Editora e professor na EAV – Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Publicou os livros “Escrita de Galo”(coleção sec.xxi – 2002) ; “Onze” (Azougue Editorial, 2002); “Chão Inquieto”(Editora 7Letras – 2010); “Experiência do Calor” (Dantes Editorial, selo: Lábia Gentil – 2014); “Ogivas de Urgência” (Editora 7Letras, selo: Megamini – 2015); NERVO VERSO (Independente – 2018). Integra o coletivo Trëma. Fundador do CEP 20000. Idealizador do grupo performático FalaPalavra.

Regina Neves, Rio de Janeiro, 1949, vive no Rio de Janeiro.
Educadora e Terapeuta Transpessoal e Psicocorporal, residiu durante 12 anos (1998-2010) em Montevidéu, integrando o corpo docente do Espacio de Desarrollo Armónico – Río Abierto Uruguay, dirigido por Graciela Figueroa. Trabalhou por 10 anos na Escola EDEM como professora, tendo integrado a área de artes e coordenado a pré-escolar. Em 1990 inaugurou o “Atelier de arte do cotidiano” no Museu Chácara do Céu, onde desenvolveu por quatro anos um trabalho com crianças de 2 a 12 anos.