Poética expositiva: desenvolvimento e acompanhamento de projetos

Poética expositiva: desenvolvimento e acompanhamento de projetos

Robert Irwin. Double blind. Vista da exposição Secessão, 2013. Foto: Philipp Scholz Rittermann.

Professora: Sonia Salcedo

Contínuo 2020
23 de janeiro a 10 de dezembro
Quinta-feira, 19:00 – 22:00
R$ 380,00/mês
 

O curso destina-se a artistas, curadores, designers, historiadores, produtores, pesquisadores, criadores e demais profissionais interessados em desenvolver um pensamento sobre seu próprio trabalho no campo das exposições de arte, como meio de criação e/ou pesquisa de sua poética. Encontros em salas/ateliers tratarão de etapas de desenvolvimento e acompanhamento de projetos artísticos, priorizando o lugar expositivo como modelo estrutural da obra.

Conteúdo
Explora relações artístico-espaciais inerentes a poética expositiva, a partir de temas relativos a etapas do processo de produção em arte. Propõe uma reflexão prática sobre a produção artística, curatorial e/ou arquitetônica expositiva, na qualidade de articular arte e espaço, mediante a formulação de projetos expositivos.

O conteúdo atenderá as demandas apresentada pelos integrantes da turma: das questões relativas ao processo criativo, passando por fundamentos teóricos e históricos da arte, até às relações de realização e veiculação da obra, inerentes ao campo expositivo da arte.

Metodologia
Propõe aulas cuja dinâmica seja a de acompanhamento e estímulo de desenvolvimento de projetos individuais e/ou coletivos. Os integrantes do curso serão ‘provocados’ a expor seus trabalhos e pesquisas, a partir de analogias históricas e poética, localizada na produção artística nacional e internacional. A dinâmica segue a ideia de grupo de estudo, através do qual se estabelece uma troca de experiências técnicas e poéticas entre todos os participantes.

Bibliografia
Além da indicada e sugerida, conforme as necessidades dos integrantes:
AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo e outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009.
BELTIN, Hans. O fim da história da arte. São Paulo: Cosac Naif, 2005.
CASTILLO, Sonia Salcedo del.Arte de expor – curadoria como expoesis. Rio de Janeiro; NAU Editora. 2014.
COCCHIARALE, Fernando; PANITZ, Marília; SEVERO, André (org.). Artes Visuais. Rio de Janeiro: FUNARTE, 2017 (Coleção Ensaios Brasileiros Contemporâneos)
DUCHAMP, Marcel. O Ato Criador. In: BATTCOCK, Gregory. A Nova Arte. Perspectiva: São Paulo, 1972,
FERREIRA, Glória e COTRIM, Cecília (orgs.). Escritos de artistas: anos 60/70. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.
FREIRA, Cristina. Poéticas do Processo: arte contemporânea no museu. São Paulo: MAC/USP, 1999.
LIPPARD, Lucy. A desmaterialização da arte. In: Revista do Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais – EBA/UFRJ. Rio de Janeiro, ano XXV, n. 25, 2013.
O’DOHERTY, Brian. No Interior do Cubo Branco: A Ideologia do Espaço da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

Sonia Salcedo
Pós-Doutora em Artes pelo CNPq junto ao PPGAC/ECO/UFRJ (2017). Doutora em Artes Visuais (2012, EBA/UFRJ), Mestre em História e Crítica da Arte (2002, EBA/UFRJ), Especialista em História da Arte e da Arquitetura (1998, PUC/RJ). Graduada em Cenografia (1990, UNIRIO) e em Arquitetura e Urbanismo (1982/USU) Comunicação Social pela Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1985). Tem experiência nas áreas das Artes e Arquitetura, com ênfase em Expografia da Arte Contemporânea. Atua como pesquisadora e docente, nos seguintes temas: crítica de arte e recepção da obra de arte, teorias e práticas artísticas e curatoriais, exposição e história da arte, arquitetura museal e design de exposições. Desde 2014 é docente da Escola de Artes Visuais do Parque Lage – Rio de Janeiro. É artista curadora e autora dos livros Cenário da Arquitetura da Arte – montagens e espaços de exposições? (2008);Poética Expositiva (2011), Asas a Raízes (2015), Arte de Expor – curadoria como expoesis" (2015); Pontotransição (2016) e Da visualidade à cena: dimensões expositivas da arte (2017). Atua na área de Artes Visuais. Foi profissional técnica da Fundação Nacional de Arte (Funarte), de 1993 – 2018, integrando a comissão curatorial do Centro de Artes Visuais.