Rastros e Bits: Narrativas do cotidiano digital

Rastros e Bits: Narrativas do cotidiano digital

Trecho da obra À la recherche du temps perdu de Marcel Proust.

Professores: Clorisval Pereira e Giodana Holanda

1º semestre
07 de março a 27 de junho
Quarta-feira, 15:00–18:00
R$ 380,00/mês
   

Objetivos:
O curso tem abordagem teórico-prática e visa explorar produções artísticas que utilizam tecnologias digitais para o desenvolvimento de poéticas e narrativas em torno de arquivos pessoais e coleções de eventos do cotidiano.

Conteúdo:
O curso vai apresentar um panorama de trabalhos da arte contemporânea que incursionam em torno do cotidiano e da estética das coisas mundanas e ordinárias, bem como trabalhos que exploram a atuação do artista como arquivista.

Serão abordados artistas que trabalham com arqueologias e práticas de arquivismo, como Susan Hiller, Christian Boltanski, Ilya Kabakov, Rosangela Rennó, entre outros, assim como artistas que exploram poéticas de remediação do cotidiano, incluindo a vanguarda em torno do dadaísmo e do situacionismo, artistas como Sophie Calle, Andy Warhol e o grupo Fluxus, e artistas que atuam no campo digital como Christian Nold, Kate McLean, Laurie Frick, entre outros.

Estas práticas artísticas serão discutidas à luz do cenário emergente das tecnologias digitais de geo-localização e rastreamento de dados. O curso irá propor um olhar crítico sobre os rastros que produzimos em infraestruturas de redes e cidades inteligentes, à medida em publicamos nossas vidas em mídias sociais, websites, meios de pagamento eletrônico e aplicativos de smartphones.

No campo prático, o curso vai explorar técnicas de lifelogging, self-tracking, rastreamento de dados e eventos, utilizando dispositivos móveis e aplicativos para smartphones, visando a construção de narrativas pessoais sobre experiências do cotidiano.

Dinâmica:
O curso é estruturado em 2 módulos. O primeiro módulo irá explorar questões relacionadas a arquivos pessoais e o conceito de vida quantificada (Quantified-self). O segundo módulo irá explorar questões relacionadas a inscrições e memórias no espaço urbano.

O curso será conduzido através de aulas de apresentação e discussão teórica, seguidas de aulas com exercícios práticos, onde vamos trabalhar com análise e visualização de dados coletados por dispositivos móveis e aplicativos para smartphones, com extração de dados e eventos de mídias sociais, com práticas de construção e manipulação de arquivos, visando a produção de poéticas e narrativas sobre experiências do cotidiano.

Público alvo:
O curso tem um foco interdisciplinar, com um recorte que cruza os campos da arte, das ciências sociais, do design, do urbanismo e é dirigido a estudantes, pesquisadores, artistas e profissionais criativos interessados em explorar poéticas e narrativas sobre eventos do cotidiano utilizando tecnologias digitais.

Referências bibliográficas:
BAMBOZZI, L., BASTOS, M., MINELLI, R. Orgs. Mediações, Tecnologia e Espaço Público. Conrad Editora, 2010.
FARMAN, J. The Mobile Story: Narrative Practices with Locative Technologies. Routledge, 2012.
JOHNSTONE, S. The Everyday. Documents of Contemporary Art. Whitechapel and MIT Press, 2008.
JONES, D. Installation Art and the Practices of Archivalism. New York: Routledge, 2016.
MEREWETHER, C. The Archive. Documents of Contemporary Art. Whitechapel and MIT Press, 2006.

Clorisval Pereira
Designer e artista visual. Doutor e Mestre em Design pela PUC-Rio na linha de pesquisa em Design, Tecnologia e Sociedade. Trabalha com as interseções entre Design, Arte, Cultura Digital e Inovação Social.

Giodana Holanda
Artista visual. Doutora e Mestre em Design pela PUC-Rio na linha de pesquisa em Arte e Tecnologia. Graduada em Arquitetura e Urbanismo pela UFPE. Possui formação complementar e experiência nas áreas de gravura, fotografia e imagem digital. É professora da Escola de Artes Visuais do Parque Lage desde 1984, onde atua nos núcleos de Imagem Gráfica e de Arte e Tecnologia. Tem interesse nas questões relacionadas ao cotidiano urbano e à mobilidade, narrativas digitais, cartografias subjetivas e uso de aplicativos para dispositivos móveis.