EAV Parque Lage

Sobre Abstracionismos Nacionais e Internacionais

Sobre Abstracionismos Nacionais e Internacionais

Anna Bella Geiger – Sem Título, 1965 | Hélio Oiticica – Metaesquema II, 1950 | Waldemar Cordeiro – Movimento, 1951.

Professores: Anna Bella Geiger e Fernando Cocchiarale

Curta duração 2020.2
20 de outubro a 08 de dezembro
Terças, de 19h às 21h
R$ 760,00 ou 2x de R$ 380,00

butao_venda

*Leia atentamente todas as normas de matrícula antes de se inscrever. Clique aqui.
A matricula online não oferece desconto. A política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

HISTÓRIA DA ARTE, ABSTRACIONISMO, TEORIA DA ARTE, ARTE MODERNA, ARTE CONTEMPORÂNEA

SOBRE
O curso de Anna Bella Geiger e Fernando Cocchiarale é uma introdução à Arte Abstrata no Brasil e no exterior no período do pós 2ª Guerra Mundial (anos 1950), que analisará diversas obras daquele período, suas relações e suas recentes influências nas gerações atuais.

DINÂMICA
Aulas expositivas por videoconferência

PÚBLICO
Indicado para pessoas interessadas conhecer e/ou pesquisar o tema.

RECURSOS NECESSÁRIOS
Acesso à internet
Computador ou celular com câmera

REFERÊNCIAS
COCCHIARALE, Fernando; GEIGER, Anna Bella. Abstracionismo Geométrico e informal: A Vanguarda brasileira nos anos cinquenta. Rio de Janeiro: FUNARTE, Instituto Nacional de Artes Plásticas, 1987.

SECRETARIA
– Todos os cursos online emitem certificado.
– A matrícula online não oferece desconto.
– A política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

ANNA BELLA GEIGER
Nascida no Rio de Janeiro, em 1933. Graduada em Línguas Anglo-Germânicas, pela Faculdade Nacional de Filosofia (UFRJ). Ainda nos anos 1950, estudou História da Arte e Sociologia da Arte com Hanna Levy Reinhardt na New York University e na New School for Social Research. Em 1952 participou da 1ª Exposição Nacional de Arte Abstrata, no Rio de Janeiro, e em 1962 ganhou o Primér Premio Casa de Las Americas, Tava, Cuba. Desde então, tem exposto regularmente, em individuais e coletivas, no Brasil e no exterior, como em muitas edições da Bienal de São Paulo, Veneza, Bienalle du Jeune (Paris, 1967), II Bienal de Liverpool, 5 éme Bienalle Internationale de Photographie (Liège, 2000), na Trienal Poligráfica de San Juan, e na 11th International Biennial Exhibition of Prints in Tokyo (1979). Seus trabalhos integram coleções como a do MoMA (Nova York), do Centre Georges Pompidou (Paris), Tate Modern e Victoria and Albert Museum (Londres), Getty Institute (Los Angeles), The FOGG Collection (Boston), Hank Hine – TAMPA Museum (Flórida), entre outras. Com Fernando Cocchiarale, publicou o livro “Abstracionismo geométrico e informal” (Funarte, 1987). Ensina no Higher Institute for Fine Arts – HISK (Ghent, Antuérpia), e na Escola de Artes Visuais do Parque Lage (Rio de Janeiro).

FERNANDO COCCHIARALE
Professor de Filosofia do Departamento de Filosofia da PUC-RJ desde 1978, e da Escola de Artes visuais do Parque Lage desde 1990. Autor de livros como “Abstracionismo Geométrico e Informal: A Vanguarda Brasileira dos Anos 50” com Anna Bella Geiger (Rio de Janeiro, MEC/ Funarte, 1987), e “Quem Tem medo da Arte Contemporânea” (Recife, Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2006). Publicou cerca de 200 artigos, textos e resenhas em coletâneas, catálogos, jornais e revistas de arte do Brasil e do exterior tais como o Jornal do Brasil, RJ; Módulo, RJ; Guia das Artes, SP; Galeria e ArtNexus, Colômbia. Foi membro da comissão curadora do Projeto Rumos Visuais de 1999 a 2000; curador-coordenador do mesmo projeto entre 2001/2002 e, de 2000 a 2007, curador do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM/RJ). Foi curador da Casa de Cultura Laura Alvim (2011/2012), no Rio de Janeiro, e curador das mostras de arte contemporânea do Santander Cultural, Recife (2011). É Doutor em Tecnologias da Comunicação e Estética pela Escola de Comunicação da UFRJ (2012). Em 2016 reassumiu a curadoria do MAM/RJ.