Seminário Tempo e espaço na instalação

Seminário Tempo e espaço na instalação

Renata Lucas. Cruzamento, 2003. Intersecção das ruas Dois de Dezembro e Praia do Flamengo, Rio de Janeiro.

 


A Escola de Artes Visuais do Parque Lage agradece as inscrições e parabeniza os selecionados.
A comissão de seleção foi composta pela coordenação de Ensino e pelo curador Bernardo Mosqueira.

ALINE BAIANA
ANITA BOA VIDA
ANTON STEENBOOCK
APOLLO 3000 – MANOELA MEDEIROS E ROMAIN DUMESNIL
CAROLINA MARTINEZ
DÉBORA MAZLOUM
EDUARDO S. OLIVEIRA
EMILIA ESTRADA
FELIPE BRAGA
FERNANDA MARTINS DE ANDRADE
FLÁVIA BRITO SIQUEIRA
GABRIEL JUNQUEIRA
INÊS QUIROGA
JOÃO GONÇALVES
JOÃO PAULO RACY
KAMMAL JOÃO
LUCAS V.D.J.RIBEIRO
MARIA FERNANDA BAIGUR
MARIANA MENEGUETTI
MARIANA KAUFFMANN
MATHEUS FREITAS
MAURO SANTA CECÍLIA
MICHEL N. L. MASSON
PRISCILA FISZMAN
SIDNEY SCHROEDER
YAN BRAZ
TIAGO MALAGODI

Lembramos que a ausência do selecionado no primeiro encontro acarretará na sua desclassificação.


Este ano, um Seminário de Projeto, com carga horária de 46 horas, foi concebido especialmente para acompanhar e orientar artistas interessados em concorrer à categoria instalação no II Prêmio Reynaldo Roels Jr.

ESCULTURA NO CAMPO AMPLIADO
ARQUITETURA
SITE-SPECIFICITY

Seminário de Projeto: Tempo e espaço na instalação
Carga horária: 46h
Vagas limitadas (até 30)
Inscrições gratuitas até 31 de outubro às 12h

O regulamento do II Prêmio Reynaldo Roels Jr. será publicado no dia 1/11, com planta e informações técnicas do local da exposição. Aguardem!

O autor do projeto vencedor receberá a importância de 20 (vinte) mil reais para a produção de uma peça com as características de uma instalação.

O Prêmio é uma iniciativa dos colecionadores Hélio Portocarrero e Nelson Eizirik, em homenagem ao crítico de arte Reynaldo Roels Jr., que dirigiu a EAV entre 2002 e 2006. Em 2015, o local definido para a instalação foi a área externa do armazém 2, na ArtRio, feira internacional de arte que acontece no Píer Mauá. O projeto escolhido foi a instalação Salário, de Bia Martins.


INSCRIÇÕES
O material deverá ser entregue pelo candidato na secretaria para Carmen Souza (ou enviado pelos Correios) em um envelope contendo:

Ficha de inscrição preenchida e assinada;
▪ Currículo resumido (uma folha);
▪ Portfólio com até 5 (cinco) imagens de trabalhos recentes considerados relevantes para a compreensão do percurso do candidato. Esses trabalhos devem ser entregues em tamanho A4;
▪ Um pré-projeto individual de instalação a ser desenvolvido durante o Seminário Tempo e espaço na instalação (uma folha). Área de utilização sugerida: 3m (largura) x 10m (comprimento) x 3,5m (altura);
▪ Inscrições gratuitas até 31 de outubro às 12h.

Secretaria de ensino: (21) 2334-4298 | 9837-11818

Anúncio dos selecionados
O resultado será publicado no dia 31 de outubro no site da EAV Parque Lage e nas redes sociais.

Início do curso
O curso inicia no dia 1 de novembro, véspera de feriado. A ausência do selecionado no primeiro encontro acarretará sua desclassificação e substituição imediata por outro da lista de espera.


01 de novembro, terça-feira
Aberto ao público. Mesa-redonda e debate.
Das 19h às 21h. Abertura do Seminário “Tempo e espaço na instalação”.
Conversa com a artista Rivane Neuenschwander em torno de questões referentes a definições de espaço e Bia Martins (artista vencedora do I Prêmio Reynaldo Roels Jr.). Mediação: Lisette Lagnado (crítica de arte, curadora e diretora da EAV Parque Lage), apresenta a convocatória para o II Prêmio Reynaldo Roels Jr. da EAV Parque Lage.

02 de novembro, quarta-feira
Fechado para alunos inscritos no Seminário. Curso preparatório.
Das 16h às 18h. Arte da instalação: teoria e prática com prof. Alain Alberganti.

03 de novembro, quinta-feira
Fechado para alunos inscritos no Seminário. Curso preparatório.
Das 14h às 17h. Land Art sem trator. Jornadas de investigação com o artista e professor Ducha.

08 de novembro, terça-feira
Fechado para alunos inscritos no Seminário. Clínica.
Das 14h às 17h. Orientação de projetos, com o artista e professor Franz Manata.

09 de novembro, quarta-feira
Fechado para alunos inscritos no Seminário. Visita externa e curso preparatório.
Das 13h às 15h. Visita ao Laboratório de Investigação de Livre Desenho (LILD) da Pontifícia Universidade Católica (PUC-Rio) do Prof. José Luíz Mendes Ripper.
Das 16h às 18h. Arte da instalação: teoria e prática com Prof. Alain Alberganti.

10 de novembro, quinta-feira
Fechado para alunos inscritos no Seminário. Curso preparatório.
Das 14h às 17h. Land Art sem trator. Jornadas de investigação com o artista e professor Ducha.
Aberto ao público. Palestra e debate.
Das 18h às 20h. Encontro com a crítica de arquitetura e curadora Profª Ana Luiza Nobre (Departamento de Arquitetura e Urbanismo, PUC-Rio).

15 de novembro, terça-feira
Fechado para alunos inscritos no Seminário. Clínica.
Das 14h às 17h. Orientação de projetos com o artista e professor Franz Manata.

16 de novembro, quarta-feira
Fechado para alunos inscritos no Seminário. Visita externa e curso preparatório.
Das 11h às 13h. Visita técnica ao Museu de Arte Moderna.
Das 16h às 18h. Arte da instalação: teoria e prática com Prof. Alain Alberganti.

17 de novembro, quinta-feira
Fechado para alunos inscritos no Seminário. Curso preparatório.
Das 14h às 17h. Land Art sem trator. Jornadas de investigação com o artista e professor Ducha.
Aberto ao público. Conversa com artista.
Das 18h às 20h. Encontro com Renata Lucas e a crítica de arte e curadora Lisette Lagnado.

22 de novembro, terça-feira
Fechado para alunos inscritos no Seminário. Clínica.
Das 14h às 17h. Orientação de projetos com o artista Nelson Felix e a crítica de arte e curadora Lisette Lagnado.
Aberto ao público. Conversa com artista.
Das 18h às 20h. Encontro com Marcos Chaves e a crítica de arte e curadora Lisette Lagnado.

23 de novembro, quarta-feira
Fechado para alunos inscritos no Seminário. Curso preparatório.
Das 16h às 18h. Arte da instalação: teoria e prática com Prof. Alain Alberganti.

24 de novembro, quinta-feira
Fechado para alunos inscritos no Seminário. Curso preparatório.
Das 14h às 17h. Land Art sem trator. Jornadas de investigação com o artista e professor Ducha.
Aberto ao público. Mesa-redonda e debate.
Das 19h às 21h. Encontro com o artista Lourival Cuquinha e a crítica de arte e curadora Marisa Flórido Cesar.

29 de novembro, terça-feira
Fechado para alunos inscritos. Clínica.
Das 14h às 17h. Observações finais, com o artista Nelson Felix e a crítica e curadora Marisa Flórido Cesar.


Palestrantes convidados

Ana Luiza Nobre (Rio de Janeiro, 1964) é coordenadora de pesquisa e educação do Instituto Moreira Salles (IMS) e professora do departamento de Artes e Design da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Doutora em História pela PUC Rio, com Especialização em Tecnologia, Arquitetura e Urbanismo pelo Politecnico di Torino, Itália (1995). Foi curadora adjunta da X Bienal de Arquitetura de São Paulo (2013).

José Luiz Mendes Ripper é arquiteto, professor e pesquisador. Graduação em Arquitetura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1958). Coordenado o Laboratório de Investigação em Living Design – LILD, vinculado ao Programa de Pós-graduação em Design do Departamento de Artes e Design da PUC-Rio.

Ligia Nobre (São Paulo, 1976) é arquiteta, pesquisadora, curadora e agenciadora de projetos e espaços culturais. Opera nos cruzamentos entre arte, design e arquitetura. Mestre em Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo pela Architectural Association School of Architecture (Londres, 1999), é doutoranda em Estética e História da Arte no PGEHA – Universidade de São Paulo (2015–). Atualmente é professora na Escola da Cidade (2015–). Foi curadora adjunta da X Bienal de Arquitetura de São Paulo (2013).

Lourival Cuquinha (Recife, 1975) é artista. Sem graduação concluída, cursou engenharia química, filosofia, direito e historia, passou dez anos de Universidade Federal de Pernambuco (1993/2002). Seus trabalhos lidam com a liberdade do indivíduo e o controle exercido pelas instituições, com atenção para o sistema das artes. As intervenções do artista acontecem dentro das instituições e fora delas, no espaço urbano.

Marcos Chaves (Rio de Janeiro, 1961) é artista. Iniciou sua atividade artística na primeira metade dos anos 1980. Trabalhando sobre os parâmetros do pastiche e da intervenção, sua obra é caracterizada pela utilização de diversas mídias, transitando livremente entre a produção de objetos, fotografias, vídeos, desenhos, palavras e sons.

Marisa Flórido é curadora e crítica de arte. Doutora em Artes Visuais pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Foi co-curadora do projeto Ciudad Invadida/Cidade Invadida: Un proyecto Intinerante; curadora adjunta do projeto Rumos Itaú Cultural Artes Visuais (2001/2003) e curadora da mostra intinerante Sobre(A)ssaltos (2002).

Nelson Felix (Rio de Janeiro, 1954) é artista. Graduado em Arquitetura pela Universidade Santa Úrsula (1977). Estudou com Lygia Pape e Ivan Serpa, entre o campo do desenho e da escultura. Suas investigações tensionam e problematizam as distinções entre natureza e cultura, corporalidade e transcendência, matéria e presença.

Renata Lucas (Ribeirão Preto,1971) é artista. Doutora pela Escola de Comunicações e Artes (ECA-USP), São Paulo, Brasil. Participou das exposições coletivas internacionais Como Viver Junto, 27ª Bienal de São Paulo, São Paulo, Brasil (2006); The World as a Stage, Tate Modern, Londres, Inglaterra (2007); Revolutions: Forms that turn, Bienal de Sydney, Australia (2008); 53ª Bienal de Veneza, Itália (2009); Documenta 13, Kassel, Alemanha (2012).

Rivane Neuenschwander (Belo Horizonte, 1967) é artista. Estuda desenho na Escola de Belas Artes da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Premiada no projeto Antarctica Artes com a Folha (1996). Participa da 24ª Bienal Internacional de São Paulo (1998) e da 27ª Bienal Internacional de São Paulo (2006). Apresenta trabalhos na Bienal Internacional de Veneza (2005). Foi artista residente no Royal College of Art, em Londres (1996-1998), onde obteve o título de mestre. Vive em Londres, Inglaterra.

Ronald Duarte (Barra Mansa, 1963) é artista e curador. Mestre em História da Arte com habilitação em Linguagens Visuais, pela UFRJ, Rio de Janeiro, RJ. Em 2005, apresenta o “Fumacê do Descarrego” no evento Nuit Blanche (Paris, França); em 2007 interfere no Museu Imperial de Petrópolis (Rio de Janeiro) com o trabalho “Funk da Coroa Imperial”. Em 2010, participa da 29ª Bienal de São Paulo e participa da exposição Afro-Modern na Tate Gallery (Liverpool, Inglaterra).


Apoio Institucional
mam