Videoarte: origens e desdobramentos

Videoarte: origens e desdobramentos

João Pacca. Eu, 2016. Frame video digital

Professora: Analu Cunha

1º semestre
07 de março a 27 de junho
Terça-feira das 14h às 17h
R$ 380,00/mês
2º semestre
01 de agosto a 19 de dezembro
Terça-feira das 14h às 17h
R$ 380,00/mês
 

Público-alvo
Aberto aos interessados em desenvolver trabalhos audiovisuais em arte contemporânea. Desejável alguma experiência com edição e captura de imagens.

Objetivos
Curso direcionado aos interessados na produção de videoarte, tem como objetivo fornecer meios teóricos, históricos e práticos para que o aluno possa produzir vídeos e elaborar reflexão própria sobre a produção de imagens no mundo contemporâneo. A ênfase dos exercícios será a relação entre som e imagem a partir da visualização de filmes experimentais e vídeos de artistas.

Dinâmica
Aulas alternando exibição de filmes e vídeos e exercícios relacionados aos diferentes momentos e categorias da videoarte, suporte de características híbridas e permanentemente mutáveis.

Ao final do curso haverá mostra dos melhores trabalhos em local a ser agendado.

Bibliografia
DUBOIS, Philippe. Cinema, vídeo, Godard. São Paulo: Cosac Naif, 2004.
DUGUET, Anne-Marie. Dispositivos in MACIEL, Katia. Transcinemas. Rio de Janeiro: Contracapa, 2009.
KRAUSS, Rosalind, Vídeo: a estética do narcisismo. Arte & Ensaios n. 16, PPGAV-EBA/UFRJ, Rio de Janeiro, jul. 2008.
MACHADO, Arlindo. A Arte do Vídeo. São Paulo: Brasiliense, 1988
MELLO, Christine. Extremidades do vídeo. São Paulo: SENAC, 2008.
ROSLER, Martha. Vídeo: expandindo o momento utópico. Rio de Janeiro: Concinnitas ano 8, volume 2, número 11, dezembro 2007.

Analu Cunha
Artista, pesquisadora e curadora. Doutora em Linguagens Visuais pela Escola de Belas Artes (EBA-UFRJ/Sorbonne Paris 1) e Bacharel em Comunicação Visual pela EBA-UFRJ. Foi aluna dos artistas Aluísio Carvão, José Maria Dias da Cruz (MAM/RJ) e Anna Letycia Quadros (Museu do Ingá, Niterói) e, nos anos 1990, fez parte do grupo carioca de discussão em arte contemporânea Visorama. Expõe regularmente no Brasil e no exterior. Desde 2004 trabalha com videoarte.