EAV Parque Lage

XILOGRAVURA E CONEXÕES | PRESENCIAL

Professor: JULIO CASTRO

Curta Contínuo
04 de janeiro a 06 de dezembro. Segundas, de 18h às 21h*A realização do curso pode variar de acordo com o avanço da crise sanitária
R$ 380,00 / mês

butao_matriculabutao_matriculabolsa

*Leia atentamente todas as normas de matrícula antes de se inscrever. Clique aqui.
A matricula online não oferece desconto. A política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

SOBRE 

Originada como uma necessidade de multiplicação da escrita, a xilogravura surgiu em torno do século IV na China e no Japão. Milenar e atual, tem possibilidades de pesquisa que podem ser observadas em diversas frentes na produção contemporânea. Sua natureza múltipla permite abordagens no campo editorial como livros de artista, fanzines, cartazes, impressos em geral e marca presença nas manifestações da arte urbana.

CONTEÚDO

O curso pretende desenvolver a prática da xilogravura no âmbito da arte contemporânea. A dinâmica de oficina regular, o conhecimento dos instrumentos de gravação, suportes e meios de impressão funcionarão como estimuladores à produção e à reflexão sobre os desafios que os recursos da xilogravura suscitam. Prática permanente de oficina, enfatizando a organização coletiva do espaço, sua dinâmica e manutenção.

– Desenvolvimento da produção dos participantes através de avaliações periódicas.
– Aula expositiva com projeção de imagens e discussão do conteúdo.
– Possibilidade da realização de um trabalho coletivo
– Visitas didáticas à exposições e/ou ateliers de artistas.
– Introdução ao conhecimento técnico de gravação em madeira e materiais alternativos.
– História da xilogravura no Brasil a partir do modernismo até a atualidade, análise da produção brasileira e principais artistas. Relação da produção de xilogravura com os diversos movimentos da arte urbana nos dias de hoje.
– Conhecimento teórico, de gravação e exploração de técnicas de impressão com ênfase na cor.
– Conhecimento dos tipos de papel, suas características e possibilidades
– Suporte e acompanhamento crítico da produção dos participantes

DINÂMICA

Acompanhamentos individuais com debates coletivos em aula
Oficina permanente

PÚBLICO

Indicado para pessoas interessadas em desenvolver processos artísticos e para pessoas com processos artísticos em andamento.
Não exige conhecimentos prévios.

REFERÊNCIAS
GRAVURA – Arte Brasileira do Séc.XX / Textos de Leon Kossovitch e Mayra Laudanna, Ricardo Resende; Apresentação Ricardo Ribenboim – São Paulo: Cosac & Naify / Itaú Cultural, 2000
MARTINS, Carlos. Gravura e Modernidade / Pinacoteca de São Paulo, 2016
HERKENHOFF, Paulo. Contra a gravura – Catálogo Rio Gravura, Rio de Janeiro, 1998
MARTINS, Carlos. A Gravura de Segall – Catálogo da exposição no Paço Imperial, Rio de Janeiro, 1987
A GRAVURA BRASILEIRA na coleção Mônica e George Kornis, Catálogo Caixa Cultural, Rio de Janeiro, 2008
MESQUITA, Ivo. Gravura em campo expandido / Pinacoteca de São Paulo, 2012

RECURSOS NECESSÁRIOS

Acesso à internet
Computador ou celular com câmera
Matrizes em madeira
1 folha de laminado de madeira
Papel canson 200g/m³
Goivas (Instrumentos de corte para xilogravura)
Caneta marcador permanente
Papel jornal
Papel manteiga
Papel triplex
Acetato transparente
Cola branca
Tesoura

SECRETARIA 

Todos os cursos online e presenciais emitem certificado; a política de descontos só é oferecida na matrícula com pagamento via boleto bancário.

JULIO CASTRO
Formado em gravura pela UFRJ com passagem pela Escola de Artes Visuais do Parque Lage e UFRGS em Porto Alegre, dedica-se à produção artística desde os anos noventa. Participou das mostras coletivas A Paixão do Olhar MAM/RJ; Republicar, Museu da República-RJ (1993); da XV ESTAMPA – Salão Internacional de Gravura e Edições de Arte Contemporânea em Madrid (2007); Plaisir d’Offrir#2 – Galeria Dagmar De Pooter / Antuérpia, Bélgica (2009); Rio X Córdoba, Museo Emilio Caraffa, Argentina, entre outras. Individualmente expôs no Rio de Janeiro, Pelotas, Porto Alegre, em Lisboa no Centro Português de Serigrafia (2007) e em Bruxelas no ARS117 (2009), espaços em que fez residência artística como artista convidado. Em 2019 realiza residência no Otawara Cultural Center no Japão onde produz uma série de xilogravuras. Coordena o Estudio Dezenove, espaço dedicado à arte contemporânea localizado em Santa Teresa no Rio de Janeiro e desde 2011 é professor na área de Imagem Gráfica na Escola de Artes Visuais do Parque Lage. Vive e trabalha no Rio de Janeiro